Histórico, mas não inédito: Antes do UFC 198, relembre as outras vezes do octógono em estádios

Card em Curitiba será o quarto na história da organização a ser realizado desta forma, a primeira no Brasil

UFC desembarca na Arena da Baixada no sábado (14). Foto: Reprodução

UFC desembarca na Arena da Baixada no sábado (14). Foto: Reprodução

Veja Também

Werdum levanta torcida com homenagem ao mestre na pesagem do UFC 198
Anderson Silva recebe alta e deixa o hospital no Rio
Vídeo: Assista aos melhores momentos dos treinos abertos do UFC 198

Quando se fala em UFC 198, um dos pontos mais comentados é o fato do evento concretizar um antigo sonho da organização do Ultimate: realizar um evento em um estádio de futebol no Brasil. Antes de chegar a solo brasileiro, no entanto, o octógono já havia desembarcado em outros três estádio, coincidentemente em três continentes diferentes.

A incursão do UFC em estádios começou no ano de 2011, no Canadá, em um evento que contou, é claro, com Georges St. Pierre. As duas visitas mais recentes aconteceram no ano passado, 2015, quando o octógono foi instalado em estádios na Suécia, em janeiro, e na Austrália, e novembro.

Relembre com o SUPER LUTAS como foram essas experiências:

UFC 129: St. Pierre x Shields, abril de 2011

tumblr_lzwo4f5OKJ1qfkop6o1_1280Feito para quebrar recordes. Assim foi o UFC 129, realizado no dia 30 de abril no Roger Centre, casa do Toronto Blue Jays (de beisebol) e do Toronto Argonauts (da liga de futebol americano canadense). O evento, inclusive, contou com um representante do SUPER LUTAS, já que nosso editor-chefe Eduardo Oliveira participação da cobertura direto de Toronto.

O card foi promovido em “comemoração” à liberação do MMA na província de Ontario, principal região do Canadá e onde reside mais de um terço da população do país. Assim, o Ultimate promoveu também uma feira e exposição com duração de dois dias para os fãs.

Originalmente, o evento receberia somente 42 mil torcedores, mas as vendas excederam tanto as expectativas que mais 13 mil ingressos foram colocados à venda – totalizando uma renda que bateu os 11 milhões de dolares, e um público de 55 mil torcedoers que reinou como recorde de presença por quatro anos.

No octógono, o UFC 129 não foi menos espetacular. Lyoto Machida aposentou o membro do Hall da Fama Randy Couture com um chute voador frontal, ao melhor estilo “Karate Kid”. Logo em seguida, José Aldo estreou no UFC como campeão dos penas e bateu Mark Hominnick. Na luta principal, GSP defendeu seu título com sucesso diante de Jake Shields e fez a festa da enorme torcida local.

UFC Estocolmo: Gustafsson x Johnson, janeiro de 2015

20150122225648620175uNo dia 24 de janeiro de 2015, o octógono foi à fria Estocolmo, capital da Suécia, em pleno inverno para o UFC Fight Night Estocolmo, evento que foi transmitido em TV aberta para os Estados Unidos.

O palco do card foi a Tele2 Arena, moderno estádio de futebol e casa dos times Djurgårdens IF e Hammarby IF. Para dar susentação ao evento, e aos 30 mil torcedores que compraram ingresso para a noite de lutas, a organização escalou o astro local Alexander Gustafsson, que enfrentou o norte-americano Anthony Johnson na luta principal da noite, valendo a chance de disputar o cinturão dos meio-pesados.

Ao contrário do que aconteceu no UFC 129, entretanto, o resultado final não foi comemorado pelos torcedores da casa, que viram Gustafsson ser completamente atropelado por Johnson ainda no primeiro assalto, com um nocaute avassalador.

UFC 193: Rousey x Holm, novembro de 2015

Etihad-Stadium-UFC-193-Dana-TwitterO mais recente card do Ultimate em um estádio de futebol foi um dos mais marcantes da lista e um dos mais comentados do ano passado por dois motivos: o UFC 193 estabeleceu o novo recorde de público da organização e uma das maiores estrelas do MMA mundial foi destronada em sua luta principal.

Realizado no Etihad Stadium, em Melbourne, na Austrália, o evento teve 56.214 pessoas presentes no dia 15 de novembro pelo horário local, ainda 14 (sábado) para o público brasileiro e norte-americano.

Originalmente, o evento seria liderado pela luta entre Robbie Lawler e Carlos Condit, valendo o cinturão dos meio-médios, mas a saída de Lawler por lesão fez com que o Ultimate adiatasse o já agendado confronto entre Ronda Rousey e Holly Holm pelo título peso galo feminino.

Ronda, que havia defendido o cinturão três meses antes no Brasil diante de Bethe Pitbull em menos de 30 segundos, foi completamente dominada por Holm em dois assaltos e sofreu um nocaute brutal com um chute direto na cabeça. Além do citurão, a ex-judoca também perdeu sua invencibilidade no MMA profissional e, desde então, ainda não voltou ao octógono.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments