UFC Las Vegas decreta início de 2016 negativo para os brasileiros | SUPER LUTAS

UFC Vegas decreta início de 2016 negativo para os brasileiros

Segundo levantamento do site ‘Combate’, atletas do país têm 45% de aproveitamento e saíram zerados em seis eventos no ano

Garbrandt (esq.) não tomou conhecido de Thominhas e venceu por nocaute no 1º Round. Foto: Josh Hedges

Garbrandt (esq.) não tomou conhecido de Thominhas e venceu por nocaute no 1º Round. Foto: Josh Hedges

O saldo negativo do UFC Fight Night 88, evento realizado em Las Vegas (EUA) no último domingo (29), decretou um início amplamente negativo para os lutadores brasileiros em 2016. Tratou-se do sexto evento do ano em que os atletas do país saíram no zero, culminando em um aproveitamento geral negativo.

Veja Também

Segundo levantamento feito pelo site do canal “Combate”, os representantes brasileiros contam com 23 vitórias e 28 derrotas nos duelos contra atletas estrangeiros, resultando em um aproveitamento de 45%.

Tudo começou ainda em janeiro, no UFC 195, quando o único brasileiro da atração, Diego Brandão, perdeu para Brian Ortega. A tendência se repetiu em fevereiro, com o revés de Rafael Feijão para Ovince St. Preux no UFC Fight Night 82.

Em seguida, os brasileiros zeraram em mais quatro atrações: UFC FN 83 (cinco derrotas em cinco lutas), UFC FN 82 (duas derrotas), UFC FN 87 (três derrotas) e o UFC FN 88 (quatro). O evento que “salvou a lavoura” foi o UFC 198, justamente o único realizado no Brasil, quando os atletas do país venceram oito de dez lutas contra estrangeiros.

O UFC Fight Night 88 contava com dois brasileiros nas duas lutas mais importantes da noite. Renan Barão caiu para Jeremy Stephens na decisão dos juízes, e Thomas Almeida foi nocauteado por Cody Garbrandt. Antes, Vitor Miranda havia perdido para Chris Camozzi, e Alberto Uda sofreu seu primeiro revés contra Jake Collier.

Comentários

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments