Parceira do UFC reforça programa antidoping no próximo trimestre

Agência Antidopagem dos Estados Unidos projeta que 700 lutadores serão testados nos próximos meses

Jones foi um dos flagrados pela nova política antidoping do UFC. Foto: Divulgação/UFC

Jones foi um dos flagrados pela nova política antidoping do UFC. Foto: Divulgação/UFC

Veja Também

‘Sou vítima da minha própria ignorância’, admite Jones
Comissão Atlética revela substâncias encontradas em doping de Jon Jones
Brock Lesnar é flagrado em antidoping surpresa antes do UFC 200
Mendes é suspenso por dois anos após doping

O programa antidoping do UFC fez algumas vítimas famosas nos últimos meses, como Jon Jones, Brock Lesnar e Chad Mendes. E os lutadores que se cuidem: a parceira oficial do Ultimate revelou que os testes serão intensificados ainda mais no próximo trimestre.

Jeff Novitzky, vice-presidente de performance e saúde dos atletas do UFC, contou que haverá um aumento significativo nos exames antidoping surpresa realizados pela USADA, a Agência Antidopagem dos Estados Unidos. Cerca de 700 testes serão feitos nos próximos três meses, mais do que houve no trimestre anterior – quando foram feitos entre 450 e 550 exames.

Segundo Novitzky, apenas agora a política antidoping do UFC terá início em sua força máxima. “Estamos muito felizes com o programa, considerando que o começamos a partir do zero. Estou maravilhado com o progresso que tivemos. Este será o primeiro trimestre em que o programa será implementado com sua força máxima”, disse, em entrevista ao site norte-americano “MMA Fighting”.

Todos os atletas sob contrato do UFC, que são aproximadamente 630 lutadores, estão sujeitos aos exames surpresa, havendo luta marcada ou não.

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments