UFC 206: Holloway conquista cinturão interino e desafia Aldo: “Vamos lutar no Brooklyn”

Havaiano nocauteou Anthony Pettis no terceiro round e é o novo campeão interino da categoria dos penas

Holloway é o novo campeão interino da categoria dos penas. (Foto: Getty Images)

Holloway é o novo campeão interino da categoria dos penas. (Foto: Getty Images)

O campeão peso pena José Aldo já tem seu próximo adversário definido: será o havaiano Max Holloway, que nocauteou Anthony Pettis no terceiro round da luta principal do UFC 206, realizado neste sábado (10), em Toronto, no Canadá, e conquistou o cinturão interino da categoria. Logo após o triunfo, ainda no octógono, Holloway desafiou o brasileiro, sugerindo um confronto em Brooklin, no primeiro trimestre de 2017.

Essa foi a décima vitória consecutiva de Holloway, que não perde desde agosto de 2013, quando foi superado por Conor McGregor. Já Pettis atravessa a pior fase de sua carreira, e perdeu a quarta em cinco lutas.

Veja Também

UFC 206: Brasileira estreia com vitória no card preliminar; Vannata aplica nocaute brutal
UFC 206 – Max Holloway x Anthony Pettis – Resultados

“A gente não conseguiu achar o José Aldo. Eu quero a luta contra ele no Brookly. Eu quero o cinturão linear. Façam barulho para o Pettis, ele merece muito respeito. Esse cinturão é o meu passaporte para o José Aldo. Dana White, eu nunca serei parado”, disparou Holloway.

Bastante abatido, Pettis anunciou que retornará ao peso leve. “Eu o acertei com a parte de cima da mão e quebrei. Ele é um grande cara e merece o cinturão. Eu estou cansado desse corte de peso, meu corpo não resiste e terei que voltar ao peso-leve”.

A luta 

O duelo começou com Holloway oferecendo as luvas para cumprimentar Pettis, que não aceitou. Amos lutadores soltaram golpes no vazio, mas Pettis conectou um bom chute rodado no corpo do adversário, que respondeu com uma combinação de jab e direto. No minuto final, Holloway ainda teve tempo de acertar bom gancho de esquerda.

Logo no início do segundo round, Max acertou bom golpe em Pettis, que cai, mas permitiu que o ex-campeão se levantasse. Com um corte perto do olho direito, “Showtime” virou presa fácil para Holloway, que controlou o ritmo da luta até o fim do round! No intervalo, Pettis disse a seu treinador que teria quebrado a mão.

O terceiro round começou com Holloway acertando Pettis, que devolveu na mesma moeda. No centro do octógono, os trocaram golpes na linha de cintura, mas Holloway bloqueou um chute de Pettis e aplicou linda queda. O combate ficou novamente em pé e o havaiano conectou um bom chute rodado, que fez Pettis dobrar. Holloway aproveitou o momento e foi para cima distribuído uma saraivada de golpes, que obrigaram o árbitro a intervir e encerar o combate.

Cerrone aplica nocaute brutal em Matt Brown

Cerrone (dir) aplicou nocaute brutal em M. Brown. (Foto: Getty Images)

Cerrone (dir) aplicou nocaute brutal em M. Brown. (Foto: Getty Images)

Na segunda luta mais importante da noite, Donald Cerrone confirmou a ótima fase e aplicou um nocaute brutal em Matt Brown, no inicio do terceiro round. Com a vitória, Cerrone engatou o quarto triunfo em sequência na categoria dos médios, se credenciando ainda mais para uma eventual disputa de cinturão. Brown, por sua vez, perdeu a terceira consecutiva – a quinta em seis lutas – e corre sério risco de demissão.

Cerrone iniciou acertando um bom chute na linha de cintura de Brown, que revidou na mesma medida. Com volume de jogo superior, Cerrone conectava bons golpes no adversário, incluindo dois chutes altos que balançaram Matt. O “Imortal” tentou respondeu com um chute na cabeça, mas se desequilibrou. Contudo, o Cowboy entrou na guarda do oponente, que rapidamente encaixou um triângulo. Com cautela, Cerrone conseguiu se defender e ficou novamente em pé.

Brown voltou melhor para o segundo round, pressionando o rival. No centro do cage, Brown acerta lindo cruzado de direita, levando Cerrone a knockdown, mas o Cowboy se recuperou rápido e ficou em pé. No minuto seguinte, foi a vez de Donald acertar um lindo chute alto em Matt, que também caiu, porém reagiu bem e se levantou. Com uma combinação precisa, Cerrone seguiu golpeando e pontuando até a buzina soar.

No início do round decisivo, a torcida aplaudiu de pé os lutadores, que se abraçaram no centro do octógono. De volta a luta, não deu nem tempo de soar novamente. Cerrone acertou um lindíssimo chute na cabeça de Brown, que caiu apagado.

Swanson supera Choi em batalha eletrizante 

Choi (esq) e Swanson (dir) protagonizaram uma das melhores lutas de 2017. (Foto: Getty Images)

Choi (esq) e Swanson (dir) protagonizaram uma das melhores lutas de 2017. (Foto: Getty Images)

Espetacular. Assim pode ser definida a batalha protagonizada entre Cub Swanson e Doo Ho Choi, que já entra como forte candidata a uma das melhores lutas de 2017. Após 15 minutos eletrizantes e um show de trocação de ambas as partes, Swanson derrotou Choi por decisão unânime dos juízes (30×27, 30×27, 29×28) e engatou sua terceira vitória consecutiva, enquanto o jovem sul-coreano perdeu a primeira no Ultimate.

Choi iniciou tomando entro do octógono e acerto um forte direito em Swanson, que sentiu e tentou quedar, mas o sul-coreano defendeu bem e aplicou boas joelhadas no norte-americano. Doo Ho continuou perseguindo Cub, que passou a responder com bons contragolpes. O público presente começou a se manifestar a favor do asiático, que levou a luta para grade, mas por pouco tempo. De volta ao centro do octógono, Choi voltou a mostrar ótima precisão nos golpes, acertando o adversário no corpo e na cabeça.

Swanson retornou mais agressivo para a segunda etapa, obrigando o oponente a clinchar. Contudo, o norte-americano partiu novamente para cima e aplicou uma boa sequência de golpes no asiático, que sentiu e ficou drogue. Surpreendentemente, Choi acertou um pontente contragolpe e balançou Cub, que se se defendeu e consegui sobrevier, para delírio dos fãs presentes no ginásio. No minuto final, Swanson voltou a balançar Doo Ho, que respondeu com uma forte joelhada na linha de cintura.

O terceiro round voltou de forma eletrizante, assim como os dois anteriores. Os dois lutadores partiram para a trocação franca, mas Swanson aproveitou uma brecha do oponente e levou a o duelo para o chão. Ambos ficaram novamente em pé, e a trocação voltou a ditar o ritmo do combate. Demonstrando muito coração, Choi resistiu bravamente aos castigo imposto por Cub, que chegou a aplicar um knockdown no oponente, mas não teve tempo de encerrar o combate. Ao final da luta, o público aplaudiu de pé a guerra protagonizada no octógono.

Gastelum nocauteia Tim Kennedy em seu retorno ao peso médio

Gastelum (esq) nocauteou Kennedy no UFC 206. (Foto: Getty Images)

Na luta em que marcava seu retorno ao peso médio, após ter problemas com a balança na categoria de baixo, o jovem Kelvin Gastelum não deu chances para o experiente Tim Kennedy e venceu por nocaute técnico no terceiro round da luta. Essa é a segunda vitória consecutiva de Gastelum, que havia derrotado o ex-campeão dos meio-médios Johny Hendricks. Kennedy, que não lutava desde setembro de 2014, sofreu sua segunda derrota seguida.

Gastelum começou cercando Kennedy, que respondeu com dois bons chutes na linha de cintura. Tim aplicou uma boa queda e foi para as costas de Kelvin, que se defendeu bem e ficou novamente em pé. Pressionando Gastelum contra a grande, Kennedy aplicou fortes joelhadas nas pernas, mas o adversário conseguiu se livrar e conectou bom golpe em Tim, que sentiu. No minuto final, Kelvin conectou ótimo contragolpe em Kennedy, que balançou e foi salvo pelo gongo.

O segundo round começou com Gastelum dominando as costas de Kennedy, que mostrava claros sinais de cansaço. Em desvantagem em pé, Tim buscou a queda, mas Kelvin se defendeu bem e acertou uma boa joelhada no contragolpe. O round terminou da mesma forma que o primeiro, com Gastelum pressionando e acertando fortes golpes no oponente, que apenas sobrevivia.

Com Kennedy visivelmente esgotado no gás, Gastelum voltou tentando encerrar o combate logo no primeiro minuto, e por muito pouco não conseguiu ao acertar um belo chute alto. Lento, Tim jogava golpes no vazio, na medida em que Kelvin respondia com contragolpes. E um desses golpes definiu o duelo. Gastelum acertou um forte direto de esquerda em Kennedy, que caiu praticamente entregue. Foi preciso apenas mais um golpes até o árbitro encerrar o duelo.

Emil Meek estreia com vitória sobre Jordan Mein

Meek (dir) superou Mein na primeira luta do card principal. (Foto: Getty Images)

Meek (dir) superou Mein na primeira luta do card principal. (Foto: Getty Images)

Na primeira luta do card principal, o estreante Emil Meek surpreendeu ao dominar Jordan Mein por dois round e venceu na decisão unânime dos juízes (29×28, 29×28, 29×28). Meek, 28 anos, chega com moral na categoria dos meio-médios, enquanto Mein, que havia se aposentado no início de 2015, amarga sua segunda derrota consecutiva na organização.

Os dois lutadores começaram agressivos, com Meek aplicando chutes baixos na perna de Mein, que rapidamente colocou a luta para baixo. Meek se levantou rapidamente e voltou a golpear, mas foi novamente derrubado. Na posição norte-sul, o canadense tentou trabalhar, mas a luta voltou para trocação, com Emil levando vantagem, acertando bons chutes na linha de cintura. O norueguês mostrou sinais de cansaço ainda nos três primeiros minutos, mas seguiu pressionando até a buzina soar.

Meek voltou da mesma forma para o segundo round, perseguindo Jordan pelo octógono, que apenas se defendia. O norueguês surpreendeu e aplicou uma bela queda. Por cima no chão, Emil tentou trabalhar no katagatame, mas Jordan se defendeu bem. Em desvantagem, Mein se preocupou apenas em travar o adversário em sua guarda até o fim do round.

No round decisivo, o ritmo começou de forma menos intensa, com os dois lutadores visivelmente cansados. Meek aplicou nova queda em Mein, que mostrava pouquíssimo poder de reação por baixo. Emil continuava golpeando por baixo, enquanto o público vaiava o combate. Nos segundos finais, o canadense tentou uma chave de braço, mas não teve tempo para trabalhar.

Resultados do UFC 206

CARD PRINCIPAL

Peso pena: Max Holloway derrotou Anthony Pettis por nocaute técnico a 4m50s do R3

Peso meio-médio: Donald Cerrone derrotou Matt Brown por nocaute a 34s do R3

Peso galo: Cub Swanson derrotou Doo Ho Choi por decisão unânime dos juízes (30×27, 30×27, 29×28)

Peso médio: Kelvin Gastelum derrotou Tim Kennedy por nocaute técnico a 2m45s do R3

Peso meio-médio: Emil Meek derrotou Jordan Mein por decisão unânime dos juízes (29×28, 29×28, 29×28)

CARD PRELIMINAR

Peso meio-pesado: Misha Cirkunov derrotou Nikita Krylov por finalização (guilhotina) a 4m38s do R1

Peso leve: Olivier Aubin-Mercier derrotou Drew Dober por finalização (mata-leão) a  2m57s do R2

Peso palha: Viviane Sucuri derrotou Valerie Letourneau por decisão dividida dos juízes (29×28, 29×29, 29×28)

Peso galo: Matthew Lopez derrotou Mitch Gagnon por decisão unânime dos juízes (29×28, 29×28, 29×27)

Peso leve: Lando Vannata derrotou John Makdessi por nocaute a 1m40s do R1

Peso leve: Rustam Khabilov derrotou Jason Saggo por decisão unânime dos juízes (30×27, 30×27, 30×27)

Peso mosca: Dustin Ortiz derrotou Zach Makovsky por decisão dividida dos juízes (29×28, 28×29, 29×28)

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments