Vitórias de Raphael Assunção e Mutante marcam porção principal do UFC Norfolk

Assunção e Mutante batem Matthew Lopez e Nate Marquardt, respectivamente, mas Junior Albini é superado por Arlovski

Assunção brilhou com nocaute em Lopez (Foto: Reprodução/Instagram UFCBrasil)

Assunção brilhou com nocaute em Lopez (Foto: Reprodução/Instagram UFCBrasil)

Se os brasileiros decepcionaram na porção preliminar do UFC Norfolk, disputado na noite deste sábado (11), no estado de Virgínia, nos Estados Unidos, não se pode dizer o mesmo dos representantes tupiniquins do card principal. Com atuações seguras, Raphael Assunção e Cézar Mutante se destacaram: o peso galo aplicou um nocaute brutal em Matthew Lopez, enquanto o campeão peso médio do TUF Brasil 1 superou o experiente Nate Marquardt por pontos. Após o triunfo, Mutante aproveitou o momento para desafiar Paulo Borrachinha.

Veja Também

UFC Norfolk: Dustin Poirier nocauteia Anthony Pettis em batalha sangrenta
UFC Norfolk: Marlon Moraes bate Dodson e ‘salva’ brasileiros no card preliminar

Quem também entrou no octógono representando o Brasil foi o peso pesado Junior Albini, que não conseguiu superar o veterano Andrei Arlovski, sendo derrotado na decisão unânime dos juízes. Outro ponto positivo foi a vitória de Clay Guida, que nocauteou Joe Lauzon em apenas 67 segundos.

Arlovski bate Junior Albini por pontos e quebra sequência de derrotas 

Albini não foi páreo para o jogo de Arlovski (Foto: Reprodução/Instagram UFCBrasil)

Albini não foi páreo para o jogo de Arlovski (Foto: Reprodução/Instagram UFCBrasil)

No choque de gerações de pesos pesados, sobressaiu a experiência de Andrei Arlovski, que mostrou toda sua qualidade na luta em pé para derrotar o jovem Junior Albini na decisão unânime dos juízes (30×27, 30×27, 29×28), quebrando uma sequência de cinco derrotas consecutivas – sua última vitória havia sido em setembro de 2015. O brasileiro, que estreou no Ultimate com vitória por nocaute, em julho deste ano, perde a primeira na casa.

O combate começou já na trocação franca, com Arlovski acertando um bom golpe de direita no brasileiro. Albini, com postura defensiva, tentou responder com um cruzado de esquerda que passou no vazio. A luta foi para o clinche, com Albini pressionando o europeu contra a grade. Arlovski conseguiu sair da posição e voltou para o centro do octógono, conectando uma boa sequência de golpes no brasileiro, que respondeu com um bom cruzado de esquerda, bem absorvido pelo rival. Junior ainda tentou pressionar no segundos finais, sem sucesso.

A segunda etapa começou mais cautelosa, mas Arlovski mostrava mais volume, mesclando golpes na cabeça e linha de cintura. Albini, mais uma vez, pressionou o rival no clinche contra a grade. Sem efetividade, os dois atletas foram separados pelo árbitro central. A cena voltou a se repetir, com o brasileiro travando o duelo na grade. Arlovski conseguiu se desvencilhar e voltou a circular, apostando em bons cruzados de direita, que paravam na guarda.

Albini retornou perseguindo o europeu pelo octógono, porém não conseguia emplacar uma sequência de golpes. Arlovski, por sua vez, seguia levando a melhor em pé, conectando bons jabs no rosto do brasileiro, que passou a sangrar. O brasileiro, ciente da desvantagem, tentou partir para trocação no minuto final, mas não conseguiu surpreender o veterano oponente, que conseguiu travar o duelo na grade até o final.

Cézar Mutante supera Marquardt e desafia Borrachinha 

Mutante comemorou muito a vitória sobre Marquardt (Foto: Reprodução/Instagram UFCBrasil)

Mutante comemorou muito a vitória sobre Marquardt (Foto: Reprodução/Instagram UFCBrasil)

Foi de raspão, de maneira apertada, mas o peso médio Cézar Mutante fez as pazes com a vitória. Em duelo bastante equilibrado, o campeão do TUF Brasil 1 superou Nate Marquardt por decisão dividida dos juízes (29×28, 28×29, 29×28) e se recuperou do revés sofrido diante de Elias Theodorou, em fevereiro deste ano, chegando ao quarto triunfo nas últimas cinco lutas. Já o veterano Marquardt, por sua vez, perdeu a terceira consecutiva.

Na entrevista pós-luta, ainda no octógono, Mutante foi duro nas palavras ao desafiar o compatriota Paulo Borrachinha. “Ei, Paulo Borrachinha, você tá muito poderoso. No próximo UFC Brasil, vou te quebrar todo. Você não pode entrar na minha casa e desrespeitar todo mundo!”, disparou.

O combate começou com os dois lutadores cauteloso, com Marquardt tomando a primeira iniciativa. O americano encurralou Mutante contra a grade e soltou uma boa sequência de golpes, bem absorvido pelo brasileiro. Mutante segue sem se expor muito, mas respondia com bons chutes de esquerda. O combate passou a ser ainda mais estudado até o gongo soar, com pouca ação dos lutadores, para insatisfação do público presente, que esboçava algumas vaias.

Mutante voltou para o segundo round com o nariz bastante machucado, apresentando um sangramento. O duelo, assim como na metade final do primeiro assalto, seguia com muito estudo e pouquíssima ação, até que Nate foi para as pernas para tentar quedar, mas não obteve sucesso. Na sequência, foi a vez de Mutante tentar levar o duelo para o solo, também sem êxito. Marquardt respondeu com dois golpes limpos no rosto de Cézar, que respondeu com um direto de esquerda. Nos segundos finais, Marquardt acertou um forte golpe de direita em Mutante, que foi a knocwdon. O brasileiro se levantou e entrou na trocação franca, sendo interrompido pelo árbitro central após o gongo final.

Ciente da desvantagem nos assaltos inicias, Mutante voltou mais agressivo e acertou um bom golpe de esquerda em Nate, entrando em queda na sequência e caindo na guarda do americano. O brasileiro, contudo, não conseguiu trabalhar por cima e deixou Nate se levantar. Mas por pouco tempo. Mutante aplicou uma bela plástica, caindo na posição de 100kg. Cézar foi para a posição norte-sul, mas deixou Marquartd raspar e terminar a luta por cima.

Raphael Assunção aplica nocaute brutal em Matthew Lopez

Um dos maiores favoritos do card, o peso galo Raphael Assunção fez valer toda confiança depositada em seu nome. Com uma atuação segura do início ao fim, o brasileiro, número 4 na divisão até 61kg, não deu chance para Matthew Lopez e o nocauteou aos 1m50s do terceiro round, com um belo e potente cruzado de direita, que apagou o rival. Esse foi o décimo triunfo nas últimas 11 lutas de Assunção, brecado apenas na revanche diante de TJ Dillashaw, em julho de 2016. Neste ano, já havia vencido Aljamain Sterling e o compatriota Marlon Moraes. Lopez, por sua vez, que vinha de vitória sobre Johny Eduardo, perdeu a segunda em quatro lutas na organização.

Logo nos primeiros segundos, Assunção acertou um bom chute alto de esquerda, bem absorvido pelo americano. O brasileiro passou a ‘caçar’ Lopez pelo octógono, sem dar espaço para o rival impor seu jogo. Mais agressivo que de costume, Raphael mostrava um arsenal maior de golpes, com direito a chute alto rodado, enquanto Lopez seguia se preocupando mais em se defender e responder no contragolpe. Na reta final do primeiro assalto, Matthew surpreendeu ao aplicar uma boa queda no brasileiro, que rapidamente se levantou, acertando, na sequência, uma boa joelhada de direita.

Assunção voltou do primeiro intervalo com a mesma postura, propondo o jogo, dessa vez investindo nos chutes baixos. Mais rápido, o brasileiro levava a melhor na trocação contra Lopez, que não dificilmente conseguia achar o brasileiro no octógono. O duelo passou a ser mais cauteloso, até que ambos ensaiaram uma trocação franca, mas não deram sequência.

Raphael retornou com a mesma estratégia: magoar a perna direita de Lopez, já bastante magoada, com chutes de direita. O plano ia dando certo, até que o brasileiro surpreendeu ao fintar uma joelhada voadora, jogando na sequência um forte cruzado de direito que pegou em cheio em Lopez, que caiu já apagado. Com o adversário caído, Assunção ainda foi para cima para finalizar o combate, mas recuou e ‘segurou’ o golpe ao perceber que o norte-americano estava sem reação, mostrando um belo ato de fair play.

Clay Guida atropela Joe Lauzon e nocauteia em 67 segundos 

Não deu nem tempo de respirar. No primeiro duelo do card principal, Clay Guida atropelou Joe Lauzon no duelo de veteranos do peso leve e saiu vencedor por nocaute técnico em apenas 67 segundos, emplacando sua segunda vitória seguida, após bater Erick Koch em junho deste ano. ‘J-Lau’, que fora superado por Steven Ray em abril passado, amargou o segundo revés em sequência. Na entrevista ainda no octógono, ‘O Carpinteiro’ revelou que essa foi última luta de seu contrato com a organização, mas fez coro para renovar o vínculo.

Resultados do UFC Norfolk 

CARD PRINCIPAL 

Peso leve: Dustin Poirier derrotou Anthony Pettis por nocaute técnico aos 2m08s do R3

Peso meio-médio: Matt Brown derrotou Diego Sanchez por nocaute aos do R1

Peso pesado: Andrei Arlovski derrotou Junior Albini por decisão unânime dos juízes (30×27, 30×27, 29×28)

Peso médio: Cezar Mutante derrotou Nate Marquardt por decisão dividida dos juízes (29×28, 28×29, 29×28)

Peso galo: Raphael Assunção derrotou Matthew Lopez por nocaute técnico aos 1m50s do R3

Peso leve: Clay Guida derrotou Joe Lauzon por nocaute técnico aos 1m07s do R1

CARD PRELIMINAR

Peso galo: Marlon Moraes derrotou John Dodson por decisão dividida das juízes (27×30, 30×27, 30×27)

Peso palha: Tatiana Suarez derrotou Viviane Sucuri por decisão unânime dos juízes (30×27, 30×27, 30×26)

Peso leve: Sage Northcutt derrotou Michel Quiñones por decisão unânime dos juízes (30×27, 30×27, 30×27)

Peso palha: Nina Ansaroff derrotou Angela Hill por decisão unânime dos juízes (29×28, 29×28, 29×28)

Peso meio-médio: Sean Strickland derrotou Court McGee por decisão unânime dos juízes (30×27, 29×28, 29×28)

Peso meio-pesado: Jake Collier derrotou Marcel Fortuna por decisão unânime dos juízes (30×27, 29×28, 29×28)

Peso médio: Karl Roberson derrotou Darren Stewart por finalização (mata-leão) aos 3m41s do R1

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário