Jennifer, Klidson e Cabocão garantem vitórias brasileiras no card preliminar do UFC San Antonio

Representantes tupiniquins superam torcida contra e derrotam adversários neste sábado, nos Estados Unidos; Gabriel Silva estreia com revés

K. Abreu (dir.) em vitória no UFC San Antônio. Foto: Reprodução/Instagram @ufc_brasil

Dos quatro brasileiros presentes no card preliminar do UFC San Antonio, neste sábado (20), nos Estados Unidos, três deles tiveram o braço erguido ao fim dos combates. Jennifer Maia, Klidson Abreu e Felipe Cabocão derrotaram seus oponentes e deixarão a AT &T arena com mais uma vitória em seus currículos. O irmão de Erick Silva, Gabriel Silva, foi derrotado em sua estreia pelo Ultimate. Todos os embates foram decididos pela decisão dos juízes.

Saiba mais

Rafael dos Anjos é dominado por Leon Edwards no UFC San Antonio e fica longe de chance por cinturão
UFC San Antonio: Rafael dos Anjos x Leon Edwards – Resultados
Rafael dos Anjos é azarão contra Leon Edwards na luta principal do UFC San Antonio

No card recheado de representantes do Brasil, quatro atletas trocaram forças no card preliminar no intuito de garantirem suas vitórias dentro da maior organização de MMA do mundo.

O primeiro atleta tupiniquim a subir no octógono foi Felipe Cabocão. O brasileiro venceu, mas não convenceu em seu duelo contra Domingo Pilarte. Após três rounds em que o atleta buscou atuar no chão e tentar a finalização, o lutador do Macapá (AP) não conseguiu impor seu melhor desempenho sobre o norte-americano e acabou vencendo em decisão dividida dos juízes.

Com o triunfo, Cabocão, de 25 anos, conseguiu sua primeira vitória em dois combates realizados dentro do UFC.

A luta

O brasileiro Felipe Cabocão venceu, mas não convenceu em seu duelo no UFC San Antonio. Após três rounds em que o atleta buscou atuar no chão e tentar a finalização, o lutador do Macapá (AP) não conseguiu impor seu melhor desempenho sobre Domingo Pilarte e acabou vencendo em decisão dividida dos juízes.

Pilarte começou o duelo apostando nos chutes baixos no corpo do brasileiro. Felipe, no entanto, defendia bem e, logo de início buscou o clinch e tentou levar a luta para o chão. Domingo tentava se defender da investida de Felipe na grade. O tempo passava e Cabocão se mantinha pressionando o oponente nas grades tentando a queda e desferindo alguns bons golpes. Restando pouco menos de dois minutos para o fim do assalto, Felipe conseguiu a queda e tentou buscar a posição para a finalização. O norte-americano, no entanto, se defendia bem e quase conseguiu surpreender o brasileiro com uma guilhotina, também defendida por Cabocão.

Na segunda etapa, Domingo voltou a tomar iniciativa, e Felipe, novamente buscou as pernas do adversário para tentar a queda. O norte-americano mostrava que estudou o jogo de Cabocão, e seguia mostrando eficiência em sua tentativa de manter o combate de pé. Passados três minutos, Pilarte começou a se soltar no combate e conseguiu atingir bons golpes no corpo do brasileiro, que se balançou e já mostrava sinais de cansaço. A estratégia de Felipe em não lutar em pé era visível e, por diversas vezes, as tentativas de derrubar Pilarte foram frustradas.

Na última etapa, logo aos 10 segundos, o combate foi interrompido após Felipe desferir um golpe baixo ilegal em Domingo. Após o retorno, os lutadores começaram a tentar a queda buscando a finalização. Nas tentativas, Pilarte se saiu melhor ao conseguir derrubar Cabocão e chegar às costas do brasileiro, que ficava parcialmente exposto a um mata-leão. Felipe tentava ao máximo se defender das investidas do norte-americano que alternava entre buscar o pescoço do brasileiro e desferir golpes no rosto do adversário.

Em duelo técnico, Gabriel Silva é derrotado por Ray Borg em sua estreia pelo UFC

G. Silva (dir.) é derrotado em sua estreia pelo UFC. Foto: Reprodução/Instagram @ufc_brasil

O capixaba Gabriel Silva não teve a estreia que gostaria dentro do Ultimate. Neste sábado (20), pelo UFC San Antonio, nos Estados Unidos, apesar de apresentar boa técnica e resistência, o lutador acabou sendo derrotado pelo experiente Ray Borg na terceira luta do card preliminar. A derrota marcou, também, o fim da invencibilidade na carreira do brasileiro.

Os atletas começaram a luta se estudando no centro do octógono. Borg tomou a iniciativa desferindo um chute baixo sem perigo no brasileiro. Gabriel continuava a se movimentar bastante no intuito aguardar a melhor oportunidade para golpear. Ray, então, buscou as pernas de Silva e começou a pressionar o capixaba contra a grade. Gabriel permanecia se defendendo e impedindo que o combate fosse levado para o chão. Silva, após pressão do norte-americano, conseguiu reverter a situação, derrubar o oponente e cair por cima. Borg tentava se defender e conseguiu se levantar. Chegando ao fim da etapa, Ray voltou a pressionar Silva nas grades, mas o brasileiro se mostrava bem preparado para as investidas do adversário.

No segundo round, Ray conseguiu surpreender Gabriel logo no início e colocar o brasileiro para baixo. Com boa movimentação, Borg tentou aplicar uma guilhotina em Silva, mas o capixaba conseguiu se livrar da posição. Após o momento de dificuldade, Gabriel voltou a tomar conta do combate e, desta vez, tentar a finalização. Os dois atletas mostravam muito preparo para se desvencilhar das condições desfavoráveis. Novamente, o norte-americano alternou a posição e conseguiu chegar nas costas de Gabriel, que voltou a se defender. No minuto final, Ray conseguiu desferir bons golpes no rosto de Silva, que balançou, mas se recuperou bem. Borg, então, voltou a derrubar o brasileiro até que a buzina soou.

No último assalto, Gabriel, logo no começo, buscou a queda em Borg, que novamente defendeu e voltou a encostar o capixaba na grade. Ray conseguiu uma bela queda e, novamente, deu início às tentativas de finalização. Com o decorrer do tempo, os atletas começaram a demonstrar cansaço. O ímpeto dos atletas já não era o mesmo do início e, no fim, Ray passava a dominar a luta contra o brasileiro. Nas costas de Silva, o norte-americano seguia golpeando o rosto do brasileiro tentando incomodar o lutador e conseguir terminar o combate. Restando um minuto para o fim, Gabriel seguia pressionado nas grades e, no último segundo, conseguiu uma cotovelada giratória que explodiu na cabeça do adversário, mas não havia mais tempo.

Em revanche, Roxanne Modafferi volta a perder para Jennifer Maia

J. Maia (esq.) derrota R. Modafferi (esq.) no UFC San Antonio. Foto: Reprodução/Instagram @ufc_brasil

A norte-americana Roxanne Modafferi voltou a ser derrotada por Jennifer Maia em uma luta profissional de MMA. As atletas já haviam se encontrado quando atuavam pelo Invicta FC, em 2016. Na ocasião, a brasileira saiu vitoriosa na decisão dividida dos juízes. Neste final de semana, Maia superou as expectativas e, apesar de ter falhado no corte de peso realizado no dia anterior, trouxe a vitória para o Brasil, desta vez, por decisão unânime.

A luta começou com Jennifer sendo surpreendida, logo no início, por um soco de encontro ao rosto da brasileira aplicado por Roxanne. Após a tentativa de resposta, Modafferi começou a investir nas quedas e tentar pressionar Maia nas grades. A curitibana conseguiu se desvencilhar da tentativa da norte-americana, mas Modafferi novamente tentou voltar para a luta agarrada. A brasileira conseguiu sair da grade, desferir alguns golpes no rosto da adversária, que, percebendo o perigo, voltou a tentar o clinch contra a Maia.

O segundo round teve um inicício mais movimentado. Jennifer apostava na trocação e seguia soltando golpes no rosto de Roxanne. A norte-americana, mesmo sendo agredida, continuava a mostrar raça e caminhando na direção da adversária. Passados quase dois minutos, novamente um direto explodiu no rosto de Modafferi, que absorveu bem o impacto. Percebendo a desvantagem, a norte-americana tentou, conseguiu, novamente, a luta agarrada. Maia conseguiu sair das grades e levou o duelo para o centro do octógono, lançando socos buscando o nocaute sobre a adversária. Como de costume, a estratégia de Roxanne era tentar desgastar a resistência da brasileira, mas Jennifer atuava de forma inteligente e se afastava sempre que era possível.

No assalto final, Jennifer retornou ao octógono aconselhada pelos treinadores a administrar o resultado. Segura, a curitibana se afastava da luta agarrada e tentava golpear no contra-ataque de Modafferi. Aos poucos, a brasileira conseguia pontuar, conectando jabs e diretos no rosto da norte-americana. Aos três minutos, Roxanne conseguiu agarrar a brasileira, que rapidamente se afastou. Um golpe de encontro de Maia finalmente balançou Modafferim, mas a lutadora seguia perseguindo a brasileira pelo octógono. As duas combatentes voltaram a disputar o embate nas grades, mas não havia mais tempo.

Klidson Abreu ignora poder de nocaute de Sam Alvey e vence no UFC San Antonio

K. Abreu (dir.) derrota S. Alvey no UFC San Antonio. Foto: Reprodução/Instagram @ufc_brasil

O brasileiro Klidson Abreu ignorou a força de nocaute de Sam Alvey e derrotou o oponente na decisão unânime dos juízes. Apesar de se apresentar em um combate tenso, o lutador fez valer a estratégia traçada pela equipe e anulou completamente o jogo de seu adversário. Durante três rounds, foram poucas as oportunidades de ataque do norte-americano contra o manauara. O embate marcou a primeira vitória de Abreu dentro do Ultimate em duas pelejas realizadas. Borg, por sua vez, amargou o terceiro revés consecutivo.

A luta começou com os dois atletas se analisando e aguardando pela melhor oportunidade de atacar. Após um minuto, Klidson conseguiu encurtar a distância e agarrar Sam na tentativa de levar o combate para o chão. A luta foi paralisada após Abreu desferir um golpe baixo, fazendo com que o árbitro os afastasse. Alvey seguia o combate sem desferir golpes contra o brasileiro, que aproveitou a oportunidade para, novamente, tentar a queda no oponente. Abreu conseguiu atingir um soco de encontro no rosto do adversário, que absorveu bem, mas continuava sem muita ação no embate. No fim da etapa os atletas partiram para a trocação franca e levantaram o público presente, mas o tempo encerrou.

No segundo round, Klidson voltou a pressionar o norte-americano, que permanecia acuado e caminhando para trás. Com dificuldades em encontrar a distância, Alvey sofria com golpes aplicados pelo brasileiro. Na curta distância, o Abreu se mostrava melhor e continuava surpreendendo o adversário. Passados três minutos, Klidson conseguiu a queda em Alvey e começou a buscar uma finalização. Sam conseguiu defender as investidas do manauara e o combate voltou a ser disputado em pé. Sem mais ações, o assalto foi encerrado.

A etapa final voltou com Abreu permanecendo mais agressivo. Sam continuava a caminhar para trás e não se arriscava contra o brasileiro. Quando tentava se aproximar do brasileiro, Alvey era afastado pelo manauara com jabs e chutes. Restando pouco mais de dois minutos para o fim do duelo, Abreu foi surpreendido por um soco de encontro no rosto e demonstrou certo atordoamento. O brasileiro, então se afastou e tentou evitar novos ataques de Alvey. No minuto final, Klidson arriscou uma sequência de socos e chutes, que atingiram o norte-americano, porém, sem a força para o nocaute. A buzina, então, soou e o combate foi encerrado.

Resultados do UFC San Antonio

CARD PRINCIPAL

Peso meio-médio (até 77kg.): Leon Edwards derrotou Rafael dos Anjos na decisão unânime dos juízes (49-46 50-49 49-46)

Peso pesado (até 120kg.): Walt Harris derrotou Alexey Oleynik por nocaute aos 12s do R1

Peso pesado (até 120,2kg.): Greg Hardy derrotou Juan Adams por nocaute aos 45s do R1

Peso leve (até 70,3kg.): Dan Hooker derrotou James Vick por nocaute aos 2m33s do R1

Peso leve (até 70,3kg.): Alexander Hernandez derrotou Francisco Massaranduba na decisão unânime dos juízes (30-27 29-28 30-27)

Peso pesado (até 120,2kg.): Andrei Arlovski derrotou Ben Rothwell na decisão unânime dos juízes (30-27, 30-27, 30-27)

CARD PRELIMINAR

Peso pena (até 65,7kg.): Alex Caceres derrotou Steven Peterson na decisão unânime dos juízes (29-28, 29-28, 29-28 )

Peso galo (até 61,2kg.): Raquel Pennington derrotou Irene Aldana na decisão dividida dos juízes  (29-28, 28-29, 29-28)

Peso meio-pesado (até 93kg.): Klidson Abreu derrotou Sam Alvey na decisão unânime dos juízes (30-27, 29-28, 30-27)

Peso mosca (até 56,7kg.): Jennifer Maia derrotou Roxanne Modafferi na decisão unânime dos juízes (30-27, 30-27, 30-27)

Peso galo (até 61,2kg.): Ray Borg derrotou Gabriel Silva na decisão unânime dos juízes (29-28, 29-28, 29-28)

Peso galo (até 61,2kg.): Mario Bautista derrotou Jim Soo Son na decisão unânime dos juízes (30-27, 29-28, 30-27)

Peso galo (até 61,2kg.): Felipe Cabocão derrotou Domingo Pilarte na decisão dividida dos juízes (29-28, 28-28, 29-28)

 

 

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário