Polêmico como sempre, Covington provoca Woodley, Usman, Masvidal e até Durinho antes do UFC Las Vegas 11

Ex-campeão interino do peso meio-médio mostra a confiança de sempre e dispara contra os tops da categoria

C. Covington provoca lutadores na coletiva do UFC Las Vegas 11. Foto: Reprodução/Youtube

Não é segredo que, atualmente, o lutador que sabe se expressar e domina o trash talk possui certas vantagens no MMA. Tito Ortiz, Chael Sonnen, Michael Bisping e Conor McGregor tiraram proveito disso e um atleta que tenta entrar nesse seleto hall é Colby Covington. O lutador, que tem compromisso marcado contra Tyron Woodley, no UFC Las Vegas 11, evento que será realizado no sábado (19), nos EUA, não perdoou o rival.

Na coletiva de imprensa pré-show, ‘Chaos’ minimizou a qualidade do ex-campeão do peso meio-médio (77kg) e acredita que o único risco que corre no combate é se ele cantar. Além disso, Covington lamentou o fato do encontro com os jornalistas não ser junto do rival, pois pretendia atormentá-lo e prometeu encerrar a carreira dele.

Veja Também

Com os ânimos exaltados, Chimaev e Meerschaert se estranham antes da luta no UFC Las Vegas 11
Daniel Cormier diz que negociações para trabalhar na WWE estão avançadas: ‘Sempre amei a empresa’
Dana White confirma e Michael Chandler é o mais novo contratado do UFC
Sem chegar a um acordo com o UFC, Patricky Pitbull desafia Dustin Poirier: ‘Venha para o Bellator!’
Após críticas, Dana White defende contratação de lutadora do Contender Series: ‘Já assinei com piores’

“Essa é uma grande luta, há muita rivalidade e queremos arrancar a cabeça um do outro, mas não é o maior desafio da minha carreira. Represento o capitalismo e ele o comunismo. Não estou preocupado com o que Woodley possa fazer. A única coisa que me preocupa é se ele cantar rap no octógono. Eu adoraria provocá-lo pessoalmente, ficar frente a frente e olhar nos olhos daquele covarde. A única corrida que Woodley fará é para sair do UFC. Ele é frágil e não tem coração. Sempre soube que, quando lutássemos, seria fácil para mim. Essa luta é dinheiro fácil e vou expor Woodley. Vou afundá-lo!”, disse Covington.

Covington, que saiu da American Top Team após Jorge Masvidal e Dustin Poirier o criticarem para Dan Lambert, líder da academia, provocou a dupla, dando a entender que teve um desempenho melhor por não encontrar os desafetos.

“A preparação foi muito boa. Não havia pessoas reclamando de mim ou pedindo que eu saísse da academia, porque estava falando coisas ruins. Os caras que lutam e tentam matar uns aos outros estão chateados pelo trash talk. Quem estiver insatisfeito, é só falar comigo”, contou.

Sobre o futuro, Covington revelou quais são as duas lutas que lhe interessam e zombou da parceria entre Woodley e Masvidal para esse combate.

“Quero lutar contra Usman ou Masvidal, Eles são covardes! Essas são as duas lutas que vou atrás depois de encerrar a carreira de Woodley. Woodley é inteligente e treinou com Masvidal para aprender a perder. Treinei com Masvidal durante nove anos e batia nele todos os dias. Ele é uma piada! Agora, Woodley aprendeu como irá perder para mim”, atacou.

O nome de Gilbert Durinho também foi mencionado na coletiva de imprensa, porém o norte-americano ignorou.

“Quem? Quem é? Nunca ouvi falar. Escolheram um cara qualquer para enfrentar Usman pelo cinturão? Que bizarro!”, finalizou.

O duelo contra Tyron Woodley marca o retorno de Colby Covington ao octógono, após ser nocauteado por Kamaru Usman na luta que valeu o cinturão do peso meio-médio (77kg) do UFC, em dezembro de 2019. Antes disso, o bad boy havia vencido sete lutas consecutivas, inclusive, nomes importantes como Demian Maia, Rafael dos Anjos e Robbie Lawler.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments