Vitorioso no UFC Las Vegas 11, atleta surpreende ao discordar do resultado e explica discussão com Chimaev

Kevin Holland confessa ter ficado surpreso com o resultado, oferece revanche à Darren Stewart e critica postura de promessa do UFC

K. Holland é sincero na coletiva pós-UFC Las Vegas 11. Foto: Reprodução/Instagram @ufc

Apesar das artes marciais sempre pregarem o fair play/jogo limpo entre os lutadores, muitas vezes, isso não acontece e gera episódios polêmicos. No entanto, o UFC Las Vegas 11, evento realizado no sábado (19), nos EUA, apresentou um caso raro no esporte, digno de destaque. O peso médio (83,9kg), Kevin Holland, venceu Darren Stewart na decisão dividida dos juízes e mostrou toda sua sinceridade na coletiva de imprensa pós-show.

‘Trail Blazer’ não só discordou do resultado, admitindo que Stewart o superou durante os 15 minutos, como também revelou que conversou com Dana White, pois está aberto a uma revanche, já que gostou da postura do adversário.

Veja Também

Embalado por vitória no UFC Las Vegas 11, Chimaev mira luta contra Demian Maia e campeões
Após mais uma finalização, Mackenzie Dern se torna recordista do peso palha e pretende se firmar no topo
Johnny Walker faz autocrítica sobre luta contra Ryan Spann: ‘Venci, mas não como deveria’
Leon Edwards desafia Colby Covington e chama rival de racista: ‘Eu cuido dele em dezembro’
Dana White sugere aposentadorias de Donald Cerrone e Tyron Woodley

“Uma vitória não é uma vitória. Muitos ficariam felizes em vencer assim, mas eu não. Gosto de vencer, quando o árbitro me tira de cima do adversário. Se ele não fica inconsciente, não venci. Stewart venceu a luta. Ainda bem que não lutei contra Till, porque minha trocação não estava boa. Stewart está de parabéns pela atuação. Falei com Dana White, após a luta, e, se o UFC quiser fazer a revanche, aceito. Não tenho medo de homem algum. Stewart é um cara legal, cheiroso, e acho que tomou banho antes de lutarmos. Alguns não tomam e isso é ruim”, disse Holland.

Se Stewart foi elogiado, o mesmo não pode se dizer de Kamzat Chimaev. Holland comentou o desentendimento que tiveram nos bastidores e acredita que o sueco é um personagem tão polêmico quanto Jon Jones.

“Chimaev me empurrou! Ele me empurrou e achou que eu trabalhasse no hotel, mas não trabalho lá e não diga às pessoas que você não sabe quem eu sou. Ele é um personagem. Eu sou dessa forma mesmo, alguns lutadores também são originais, mas ele me lembra Jon Jones. Você quer ser isso, você quer ser aquilo, mas, quando acontece uma situação, descobrimos quem a pessoa realmente é. Espere alguns anos e vocês vão descobrir quem esse cara realmente é. Ele, com certeza, não é Khabib”, provocou.

Insatisfeito, o norte-americano explicou que manteve a calma por separar o lado pessoal do profissional, mas avisou que não terá uma próxima vez.

“Se um lutador colocar as mãos em mim, eventualmente, terá o troco. Sou profissional, então serei profissional o máximo que puder, até porque não quero perder meu salário, nem ser expulso do UFC, mas não mexam comigo”, finalizou.

Atualmente, Kevin Holland, de 27 anos, possui três vitórias consecutivas no UFC, todas em 2020, e se encontra perto de adentrar o top-15 do peso médio (83,9kg). Na organização, o atleta só foi derrotado por Thiago Marreta e Brendan Allen, promessa da categoria.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments