Taila Santos tem atuação dominante, vence por pontos e confirma boa fase no UFC 266

Brasileira faz luta segura e controla Roxanne Modafferi por três rounds; atleta pode assumir posição no top 10 dos moscas

T. Santos (esq.) derrotou R. Modafferi (dir.) no UFC 266. Foto: Reprodução/Instagram

Um verdadeiro monólogo. Primeira brasileira a subir no octógono pelo UFC 266, realizado neste sábado (25), em Las Vegas (EUA), Taila Santos brilhou contra Roxanne Modafferi. Diante de uma adversária experiente, a tupiniquim não tomou conhecimento da veterana e controlou as ações por 15 minutos, vencendo na decisão unânime dos juízes.

Veja Também

Com o resultado, Taila confirma o bom momento na organização. Agora, a brasileira soma três resultados positivos seguidos, em quatro compromissos no Ultimate.

O duelo deste fim de semana tinha grande importância para Santos. Vitoriosa na noite, catarinense assumirá uma posição no top 10 dos moscas (até 56,7kg.), já que derrotou a atual número nove.

Anulada pela tupiniquim, Roxanne Modafferi pouco conseguiu mostrar no UFC 266. Vítima das quedas e trocação de alto nível de Taila, a veterana sofreu o segundo tropeço seguido e segue em momento instável na organização.

A luta

O confronto começou com as atletas trocando jabs no centro do octógono. Taila surpreendeu a adversária com uma cominação de cruzados, mas Modafferi não acusou os ataques. Passado um minuto, Santos partiu para a luta agarrada, derrubou Roxanne e caiu em posição de vantagem. Por cima, a brasileira lançava ataques de cima para baixo e a norte-americana se protegia como podia. Na metade da etapa, Roxanne fez força e conseguiu ficar de pé, mas a tupiniquim seguia ‘grudada’ na rival. Perto do minuto final, a brasileira conseguiu ‘cinturar’ e voltou a derrubar Modafferi. A veterana voltou a ‘explodir’, se levantou e começou a pressionar Taila contra as grades. O assalto acabou com Santos desferindo joelhadas no clinch do Muay Thai.

Na segunda etapa, a norte-americana tomou a iniciativa com uma sequência de jabs e diretos. Taia respondeu na mesma moeda, mas Modafferi logo partiu para a luta agarrada. Pressionando a brasileira contra as grades, a veterana buscava a queda, enquanto a brasileira se defendia. Após momentos de isometria, Santos conseguiu se desvencilhar e balançou Roxanne com um direto. Percebendo o bom momento, a tupiniquim se aproveitou e levou a adversária para o chão. Por cima, como no primeiro assalto, a brasileira lançava golpes de cima para baixo e a oponente se protegia como podia. Próximo ao minuto final, a norte-americana conseguiu se levantar, mas Taila estava nas costas. Com facilidade, Santos voltou a derrubar. O assalto acabou com a brasileira dominando por cima.

O último assalto começou com as atletas trocando ataques no centro do octógono. A veterana ameaçou buscar as pernas da brasileira, mas Taila frustrou a rival com um direto. As lutadoras partiram para a trocação franca e a brasileira chegou a balançar a oponente. Após uma sequência de ataques de Santos, a norte-americana caiu, mas conseguiu travar o confronto quando a tupiniquim foi para cima. Em posição de desvantagem, Modafferi dava sinais de cansaço e não esboçava reação. A brasileira conseguiu chegar às costas da norte-americana e ensaiava um mata-leão. Roxanne se protegeu bem e Taila permitiu que a oponente se levantasse. Nos segundos finais, Santos agredia a veterana com jabs e diretos limpos no rosto. Modafferi partiu para a luta agarrada, mas foi ela quem acabou caindo por baixo. O assalto terminou com a tupiniquim por cima.

‘Tarântula’ brilha e finaliza no primeiro round

J. Turner (esq.) derrotou U. Medic (dir.) no UFC 266. Foto: Reprodução/Instagram

Representante dos leves (até 70,3kg.), Jalin Turner, o ‘Tarântula’, provou mais uma vez que é um nome para ser observado. Com uma atuação dominante contra Uros Medic, o combatente não só tirou a invencibilidade do adversário no MMA como fez de forma brilhante. Exibindo evolução no MMA, o atleta bateu o rival com uma finalização ainda no primeiro round.

Com a vitória, Turner ampliou o bom momento na companhia. O lutador de 26 anos, agora, soma três triunfos consecutivos e o quarto, em seis duelos, com as luvas do Ultimate.

Batido no UFC 266, Uros amargou, pela primeira vez na carreira, um resultado negativo. Antes, o peso médio detinha um retrospecto de sete vitórias consecutivas.

Estreante domina e mantém invencibilidade no MMA

N. Maximov venceu em sua estreia pelo UFC. Foto: Reprodução/Instagram

Amigo dos ‘Irmãos Diaz’, Nick Maximov foi bem em sua estreia no Ultimate. Com adversário chamado de última hora, o peso médio (até 83,9kg.) dominou os assaltos iniciais e conquistou a vitória por pontos. Após três rounds contra Cody Brundage, o combatente triunfou na decisão unânime dos juízes.

Com Nate Diaz vibrando na arquibancada, Maximov ampliou o bom momento na carreira. Agora, o atleta soma sete triunfos consecutivos e não sabe o que é perder no MMA profissional.

Escalado de última hora para o show, Brundage ensaiou uma recuperação na última etapa, mas não foi o suficiente. Com o tropeço, o lutador, que também debutava na empresa, perdeu a segunda na carreira em oito desafios.

Pupilo de Nick Diaz sofre nocaute relâmpago

M. Semelsberger (dir.) atropelou M. Sano (esq.) no UFC 266. Foto: Reprodução/Instagram

Decepcionou. Pupilo de Nick Diaz e estreante no UFC, Martin Sano viveu um verdadeiro pesadelo no espetáculo. Adversário de Matthew Semelsberger, o meio-médio (até 77kg.) sequer chegou a tocar o adversário no confronto. Com apenas 15 segundos de luta, o debutante foi atingido com um direto limpo no rosto e apagou imediatamente.

O péssimo resultado amplia o mau momento de Sano. Antigo representante do Bellator, o combatente, agora, soma quatro compromissos sem vencer. Seu último triunfo aconteceu em abril de 2014, quando atuava pelo LFC.

Forte candidato a um dos bônus de performance, Semelsberger voltou a fazer história na empresa. O atleta detinha um dos recordes de ‘nocautes relâmpagos’, com 16 segundos. Por um segundo, Matthew bateu sua antiga marca, além de se recuperar da derrota sofrida em junho, quando foi superado por Kalinn Williams.

Jonathan Pearce ‘apaga’ rival e confirma boa fase

J. Pearce finalizou O. Morales no UFC 266. Foto: Reprodução/Instagram

Famoso por seu poder de nocaute, Jonathan Pearce mostrou sua evolução no MMA. Protagonista da luta que abriu o espetáculo, o peso pena (até 65,7kg.) abriu a ‘caixa de ferramentas’ contra Omar Morales e confirmou o bom momento no UFC. Fazendo uso da luta agarrada, o atleta encontrou a vitória no segundo round, quando ‘apagou’ o oponente com um mata-leão.

Com o resultado positivo, Pearce chega emplacou o segundo triunfo consecutivo na empresa. Agora, Jonathan soma 11 vitórias em 15 compromissos no MMA.

Derrotado no confronto, Morales acabou sofrendo a primeira finalização na carreira. Antes de encarar Pearce, o venezuelano tinha apenas um tropeço na modalidade.

Resultados do UFC 266

CARD PRINCIPAL

Peso pena (até 65,7kg.): Alexander Volkanovski x Brian Ortega – Luta pelo cinturão

Peso mosca (até 56,7kg.): Valentina Shevchenko derrotou Lauren Murphy por nocaute técnico a 4m do R4 – Luta pelo cinturão

Peso médio (até 83,9kg.): Robbie Lawler derrotou Nick Diaz por nocaute técnico a 44s do R3

Peso pesado (até 120,2kg.): Curtis Blaydes derrotou Jairzinho Rozenstruik na decisão unânime dos juízes (30-27, 30-27, 30-27)

Peso mosca (até 56,7kg.): Jéssica Bate-Estaca derrotou Cynthia Calvillo por nocaute técnico a 4m54s do R1

CARD PRELIMINAR

Peso galo (até 61,kg.): Merab Dvalishvili derrotou Marlon Moraes por nocaute técnico a 4m25s do R3

Peso leve (até 70,3kg.): Dan Hooker derrotou Nasrat Haqparast na decisão unânime dos juízes (30-27, 30-26, 30-27)

Peso pesado (até 120,2kg.): Chris Daukaus derrotou Shamil Abdurakhimov por nocaute técnico a 1m32s do R2

Peso mosca (até 56,7kg.): Taila Santos derrotou Roxanne Modafferi na decisão unânime dos juízes (30-27, 30-27, 30-27)

Peso leve (até 70,3kg.): Jalin Turner finalizou Uros Medic com um mata-leão a 4m01s do R1

Peso médio (até 83,9kg.): Nick Maximov derrotou Cody Brundage na decisão unânime dos juízes (29-28, 29-28, 29-28)

Peso meio-médio (até 77kg.): Matthew Semelsberger derrotou Martin Sano Jr. por nocaute a 15s do R1

Peso pena (até 65,7kg.): Jonathan Pearce finalizou Omar Morales com um mata-leão a 3m31s do R2

Podcast #034: A volta de Borrachinha ao UFC e a possível aposentadoria de Fedor