Podcast #41

Aldo renasce nos galos; campeões, Do Bronx e Amanda Nunes vencem no UFC 269?

VÍDEO: Pezão dispara contra Herb Dean por polêmica em combate com Rotwell: ‘Não quero mais em minhas lutas’

Em entrevista exclusiva ao SUPER LUTAS, brasileiro revela que não foi a primeira polêmica do árbitro em suas lutas

Marcos Pezão retornou ao octógono do UFC Las Vegas 42 no último sábado (13) para tentar sua segunda vitória seguida. E, diante do experiente Ben Rotwell, o brasileiro conseguiu nocautear, mas quase foi atrapalhado por Herb Dean, o que garantiu críticas por parte do atleta.

PUBLICIDADE:

Veja Também

Em entrevista exclusiva ao canal do SUPER LUTAS, Pezão confessa que não foi a primeira atitude polêmica de Herb Dean em suas lutas e revela que chegou a brincar com Dana White que não quer mais ver o árbitro em ação em suas apresentações futuras no Ultimate.

“Eu tenho alguns questionamentos com o Herb Dean. Em quatro lutas minhas que ele já atuou, todas elas foram controvérsias – contra Valter Negrão, Nikita Krylov, Maurice Greene e, agora, contra Ben Rothwell. O que falar do Herb Dean? Eu tenho essas quatro reclamações. Eu até brinquei com o Dana dizendo que não quero mais Herb Dean em minhas lutas”, afirmou Pezão.

PUBLICIDADE:

Inclusive, o brasileiro conta que havia conectado um golpe que já deixou Rothwell nocauteado, além de ouvir um pedido de Dean para que parasse de bater – por já ter conseguido vencer. O árbitro, no entanto, se mostrou indeciso na ocasião e acabou sendo ‘protagonista’ do episódio.

“Eu já tinha machucado ele (Bem Rothwell) daquele jeito e não mudaria o resultado da luta, mas só ia prolongar as pancadas que ele iria levar. Mas na hora eu nem parei, porque não senti segurando. Eu escutei: ‘Stop, stop, stop’ (pare, em tradução livre). Quando ele falou, eu abri a mão e já virei sem bater”, complementou o brasileiro.

PUBLICIDADE:

Vitória importante

Além da polêmica com Herb Dean, Marcos Pezão também revelou que estava pronto para uma ‘guerra’, mas ficou surpreso com um nocaute rápido. Agora, ele ressalta que está se tornando um atleta comleto e acredita que os próximos adversários vão evitá-lo em pé.

PUBLICIDADE:

“Eu esperava, sim, que poderia nocautear por minhas habilidades. Mas não esperava que seria tão rápido. Boa parte dos caras da categoria vai evitar a luta em pé comigo – por causa do histórico que tenho no kickboxing e MMA. O receio sempre vai ter. Eu sou nocauteador, mas tenho bom jiu-jitsu e Wrestling”, concluiu.

Pela primeira vez desde 2014, Marcos Pezão emenda duas vitórias consecutivas em sua carreira. O lutador brasileiro, agora, possui um cartel de 19 triunfos, sete reveses e um empate.

Podcast #41: José Aldo de volta ao topo + Charles do Bronx e Amanda Nunes no UFC 269