Durinho expõe fragilidades de Chimaev, mas é superado por pontos em verdadeira batalha no UFC 273

Brasileiro e sueco protagonizam confronto épico no card principal e levantam público; promessa amplia invencibilidade na carreira

K. Chimaev (esq.) e G. Durinho (dir.) protagonizaram grande batalha no UFC 273. Foto: Reprodução/Instagram

É humano. Em uma das lutas mais aguardadas do UFC 273, realizado neste sábado (9), em Jacksonville (EUA), Gilbert Durinho conseguiu expor fragilidades de Khamzat Chimaev, mas não conseguiu vencer a promessa da organização. Destaque no card principal, o brasileiro entregou uma verdadeira batalha contra o sueco, porém, após três rounds de confronto franco, acabou derrotado na decisão unânime dos juízes.

PUBLICIDADE:

Veja Também

Com o resultado, Durinho se afasta momentaneamente de uma nova oportunidade de disputar o cinturão dos meio-médios (até 77kg.). O tropeço pode fazer com que o brasileiro perca a segunda posição no ranking para o adversário deste fim de semana.

Considerado a grande aposta para o futuro do UFC, Chimaev não teve vida fácil, mas conseguiu passar pelo maior desafio de sua carreira, até então. Diante do niteroiense, Khamzat chegou a balançar com ataques do tupiniquim, mas soube administrar o mau momento e se reencontrar no combate.

PUBLICIDADE:

Em entrevista após o anúncio oficial, o sueco se mostrou satisfeito com o combate. Pela primeira vez, em 10 apresentações, o ‘pupilo de Dana White’ não conseguiu vencer na via rápida. Agora, o lutador soma 11 triunfos em sequência e não sabe o que é perder no MMA profissional.

A luta

O confronto começou com Chimaev tomando a inciativa com um chute seguido de um cruzado. O sueco, na sequência, voou nas pernas do brasileiro e passou a pressionar o niteroiense contra as grades. Gilbert tentava se desvencilhar, mas Khamzat seguia focado na estratégia. Khamzat conseguiu derrubar e Durinho se protegia. Sem ações, o combate voltou a ser disputado de pé. Passados dois minutos, Gilbert desequilibrou o rival com um chute baixo. O sueco respondeu com um cruzado, que balançou o brasileiro. Na metade do assalto, o tupiniquim abalou o oponente com um direto. O niteroiense começava a se soltar e forçava o adversário a caminhar para trás. O duelo seguia tenso, com os lutadores aguardando o melhor momento para golpear. No minuto final, Chimaev encaixou um direto limpo no rosto de Gilbert, que caiu. O sueco tentava se aproveitar do bom momento e Durinho se protegia como podia. O confronto voltou a ser disputado de pé, depois que a promessa não aceitou entrar na guarda do tupiniquim. Nos segundos finais, Durinho acertou um direto no rosto do sueco, mas não havia mais tempo.

No segundo round, Chimaev tomou a iniciativa com uma sequência de dois chutes. Em resposta, Durinho buscou uma queda, mas o sueco se defendeu bem. A luta seguia ‘lá e cá’, com os atletas na trocação franca. Com quase dois minutos passados, Chimaev passou a agredir o niteroiense com combinação de jabs e diretos. Na metade do round, Durinho desequilibrou o sueco com um direto. O brasileiro tentava se aproveitar do bom momento, mas Chimaev mostrava perigo nos contragolpes. Com o passar do tempo, Khamzat dava sinais de que sentia os ataques do brasileiro. Perto do minuto final, Gilbert tentou nova queda, mas o oponente voltou a se defender. No minuto final, Chimaev encaixou uma combinação de diretos no rosto do brasileiro, mas o tupiniquim absorvia bem os ataques. Nos segundos finais, Khamzat voltou a a balançar com um ataque do brasileiro, mas não havia mais tempo.

PUBLICIDADE:

O último assalto começou com Durinho lançando um direto, que parou na guarda do sueco. Khamzat atacava na longa distância, mas o brasileiro se protegia. Passado pouco mais de um minuto, Durinho partiu para as pernas do rival e tentava levar o oponente para o chão. Com dois minutos de round, Chimaev encontrou uma boa sequência de socos e o brasileiro sentiu. Sem defesa, o tupiniquim acumulava danos. O sueco caminhava para frente e atacava na longa distância, fazendo valer a maior envergadura. Com o passar dos minutos, o tupiniquim encontrava dificuldades para entrar no raio de ação do adversário. O brasileiro conseguiu encaixar um direto no oponente. No minuto final, o tupiniquim cresceu no embate e lançava cruzados, que tocavam o rosto do rival. Perto do fim do combate, os atletas partiram para a trocação franca, mas o cronômetro zerou.

Estatísticas de ‘Durinho x Chimaev’

PUBLICIDADE:

Resultados do UFC 273

CARD PRINCIPAL

Peso pena (até 65,7kg.): Alexander Volkanovski derrotou Zumbi Coreano por nocaute técnico a 45 do R4 – Luta pelo cinturão

Peso galo (até 61,2kg.): Aljamain Sterling derrotou Petr Yan na decisão dividida dos juízes (48-47, 47-48, 48-47) – Luta pelo cinturão

Peso meio-médio (até 77kg.): Khamzat Chimaev derrotou Gilbert Durinho na decisão unânime dos juízes (29-28, 29-28, 29-28)

Peso palha (até 52,1kg.): Mackenzie Dern derrotou Tecia Torres na decisão dividida dos juízes (29-28, 28-29, 29-28)

Peso leve (até 70,3kg.): Mark Madsen derrotou Vinc Pichel na decisão unânime dos juízes (30-27, 29-28, 30-27)

CARD PRELIMINAR

Peso meio-médio (até 77kg.): Ian Garry derrotou Darian Weeks na decisão unânime dos juízes (29-28, 30-27, 30-27)

Peso médio (até 83,9kg): Anthony Hernandez derrotou Josh Fremd na decisão unânime dos juízes (30-27, 30-27, 29-28)

Peso galo (até 61,2kg.): Raquel Pennington derrotou Aspen Ladd na decisão unânime dos juízes (29-28, 29-28, 29-28)

Peso meio-médio (até 77kg.): Mike Malott derrotou Mickey Gall por nocaute técnico (socos) aos 3m41s do R1

Peso pesado (até 120,2kg.): Alexey Oleynik derrotou Jared Vanderaa por finalização (estrangulamento) aos 3m39s do R1

Peso palha (até 52,1kg.): Piera Rodriguez derrotou Kay Hansen na decisão unânime dos juízes (29-28, 29-28, 29-28)

Peso galo (até 61,2kg.): Julio Arce derrotou Daniel Willycat na decisão unânime dos juízes (30-27, 30-27, 29-28)

Podcast #68: Adesanya, Poatan e Volkanovski: Tudo sobre o UFC 276