Cinco motivos para assistir o UFC 292, com Amanda Lemos em disputa de título histórica para o MMA brasileiro

Equipe do SUPER LUTAS reúne destaques para enaltecer espetáculo deste sábado, que conta com duas lutas por cinturão

Amanda Lemos (esq.) em encarada com Weili Zhang (dir.). Foto: Reprodução/Instagram

Chegou o grande dia. Neste sábado (19), em Boston (EUA), acontece o UFC 292. Com 12 lutas programadas, sendo duas disputas de cinturão, o show promete agitar os ânimos dos fãs de MMA. Destaque no card, Amanda Lemos disputa o título dos palhas (até 52,1kg.) e pode fazer história no esporte de seu país.

Na luta principal, Aljamain Sterling tenta ampliar seu legado no peso galo (até 61,2kg.). Campeão desde 2020, o atleta enfrenta Sean O’Malley, queridinho do Ultimate e aposta para o futuro da organização.

PUBLICIDADE:

Veja Também

Noche UFC octógono

Aos 36 anos, Lemos sobe no octógono para seu primeiro desafio na temporada 2023 e o maior compromisso de sua carreira no MMA. Em grande fase, a paraense desafia Weili Zhang, detentora do título dos palhas e busca se tornar a segunda brasileira a vestir o cinturão do grupo.

Além de Amanda, o Brasil conta com mais quatro representantes. Escalado de última hora no evento, Pedro Munhoz mede forças com o perigoso Marlon Vera.

PUBLICIDADE:

No card preliminar, a promessa dos médios (até 83,9kg.), Gregory Robocop, enfrenta Denis Tiuliulin. Natália Silva será adversária de Andrea Lee e Karine Silva encara Maryna Moroz.

Para entrar no clima, a equipe do SUPER LUTAS selecionou cinco motivos para acompanhar o UFC 292. Confira:

1) Amanda Lemos x Weili Zhang

Amanda Lemos disputa cinturão dos palhas no UFC 292. Foto: Montagem SUPER LUTAS

Embora não seja a luta principal do evento, para grande parte dos brasileiros, o desafio de Amanda Lemos é o mais aguardado do UFC 292. Famosa por sua agressividade, a paraense venceu e convenceu em sete desafios antes de conquistar a vaga de desafiante.

No fim de semana, no entanto, a tupiniquim não terá vida fácil. Do outro lado do octógono, a chinesa Weili Zhang dará seu melhor na intenção de manter de pé seu segundo reinado na divisão.

Conhecidas por entregarem grandes desafios às rivais, Lemos e a campeã têm tudo para protagonizarem uma das melhores lutas na história do MMA feminino. Ambas carregam consigo a versatilidade e capacidade de vencerem na via rápida.

2) Aljamain Sterling x Sean O’Malley

Sean O’Malley (esq.) encara campeão Aljamain Sterling após UFC 288. Foto: Reprodução/Instagram

Após meses de provocações, Aljamain Sterling e Sean O’Malley, enfim, resolverão as diferenças no octógono. De um lado, o campeão tenta se manter no topo absoluto do peso galo e atingir a marca de quatro defesas de título. Do outro, o candidato a astro do Ultimate quer fazer valer a aposta da organização.

Durante a promoção do combate, Sterling chegou a afirmar que Sean apenas disputará o título por gozar de privilégios com Dana White, presidente da companhia. O’Malley, por sua vez, tem trajetória positiva, mesmo tendo enfrentado poucos rivais de peso ao longo de sua trajetória na empresa.

Caso não haja imprevistos, Aljamain e Sean solucionarão o mistério. Ao fim do confronto, o título cinturão mudará de mãos ou seguirá no mesmo capítulo iniciado em 2020.

3) Aljamain Sterling: o maior peso galo na história?

A. Sterling se apresenta neste sábado no UFC 292. Foto: Reprodução/Instagram

Embora não seja o campeão mais popular do UFC, Aljamain Sterling tem feito bonito desde sua primeira defesa de título. Depois de conquistar o trono de forma anticlimática, com desqualificação de Petr Yan, em 2020, o lutador mostra evolução luta a luta e se firma como um dos grandes na história do MMA.

Considerado por muitos como o melhor peso galo em todos os tempos, Dominick Cruz segue como um ícone do esporte, mesmo longe de seu auge. Como detentor do cinturão, em dois reinados, o norte-americano atingiu a marca de três defesas de título, número também alcançada por TJ Dillashaw.

Hoje, Aljamain já igualou a marca do veterano da modalidade. Caso supere O’Malley no UFC 292, Sterling estará isolado na lista de êxito em manutenção do título, com quatro.

Goste ou não, Sterling soma retrospecto de respeito dentro da companhia e, como campeão, não tem deixado a desejar. Em seus últimos desafios, o norte-americano desbancou três antigos líderes da divisão, sendo Petr Yan, TJ Dillashaw e Henry Cejudo.

4) Sean O’Malley: verdade ou enganação?

S. O’Malley em vitória pelo UFC. Foto: Reprodução/Twitter UFC Europe

Cabelo colorido, jovem, bom de entrevistas e perigoso no octógono. Sean O’Malley coleciona atributos que o levaram a cair nas graças de Dana White, presidente do Ultimate.

Quando surgiu para grande parte do público, em 2017, quando protagonizou nocaute brutal no ‘Contender Series’, Sean já prometia dar show como contratado do Ultimate. Seis anos depois, o atleta conseguiu provar que tem valor.

Desde sua estreia, foram 10 apresentações, com oito resultados positivos, um ‘no contest’ e um revés. Uma das críticas de Sterling sobre O’Malley é a falta de adversários de peso. Em seu trajeto, o norte-americano encarou apenas Petr Yan como representante do top 5.

Aos curiosos, Sean dará uma resposta sobre seu talento no sábado. Caso vença, calará os críticos. Se for derrotado, pode voltar ao ‘fim da fila’ e reiniciar sua trajetória rumo ao topo do grupo.

5) Mais Brasil

P. Munhoz (dir.) derrotou J. Rivera (esq.) no UFC Las Vegas 20. Foto: Reprodução/Instagram

Além de Amanda Lemos, o Brasil conta com mais quatro representantes no evento.

Escalado de última hora no show, Pedro Munhoz topou o desafio de substituir o lesionado Henry Cejudo. Atual número 10 no ranking, o veterano do peso galo medirá forças com o sexto colocado e, caso surpreenda o equatoriano, pode se reaproximar do top 5.

Duramente superado por Brunno Hulk no UFC Rio, Gregory Robocop trava seu segundo desafio na temporada 2023. Neste fim de semana, o atleta será adversário de Denis Tiuliulin e tenta voltar a sonhar com um lugar no top 15 dos médios (até 83,9kg.).

Invicta na organização, Natália Silva busca novo show na empresa. Adversária de Andrea Lee, a mineirinha do peso mosca (até 56,7kg.) quer novo show para se aproximar da elite do grupo.

Primeira brasileira a subir no octógono, Karine Silva também quer ampliar o bom momento. Outra representante dos moscas, a brasileira defende a invencibilidade no UFC, quando encara Maryna Moroz.

Ficha técnica do UFC 292

Data: 19 de agosto de 2023

Horário: A partir de 19h30 (horário de Brasília)

Local: TD Garden, Boston, Estados Unidos

Como assistir: SUPER LUTAS AO VIVO em tempo real e UFC Fight Pass (todo o card) pela internet

CARD PRINCIPAL: (a partir das 23h, horário de Brasília)

Peso galo (até 61,2kg): Aljamain Sterling x Sean O’Malley – luta pelo cinturão

Peso palha (até 52,1kg): Weili Zhang x Amanda Lemos – luta pelo cinturão

Peso meio-médio (até 77,1kg): Neil Magny x Ian Garry

Peso galo (até 61,2kg): Da’Mon Blackshear x Mario Bautista

Peso galo (até 61,2kg): Marlon Vera x Pedro Munhoz

CARD PRELIMINAR: (a partir das 19h30, horário de Brasília)

Peso médio (até 83,9kg): Chris Weidman x Brad Tavares

Peso médio (até 83,9kg): Gregory Robocop x Denis Tiuliulin

Peso leve (até 70,3kg): Austin Hubbard x Kurt Holobaugh – luta pela final do TUF 31

Peso galo (até 61,2kg): Brad Katona x Cody Gibson – luta pela final do TUF 31

Peso médio (até 83,9kg): Andre Petroski x Gerald Meerschaert

Peso mosca (até 56,7kg): Andrea Lee x Natalia Silva

Peso mosca (até 56,7kg): Maryna Moroz x Karine Silva

Leia Mais sobre: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,


Resultados do UFC 300 Resultados do UFC Las Vegas 90 Resultados do UFC Atlantic City Resultados do UFC Las Vegas 89 Resultados do UFC Las Vegas 88