Alexandre Pantoja tem atuação estratégica em luta alucinante e defende cinturão dos moscas no UFC 296

Dois anos depois de primeiro encontro com Brandon Royval, brasileiro volta a brilhar e mantém título da categoria

Nova estrela brasileira do MMA, Alexandre Pantoja voltou a brilhar no octógono do Ultimate. Destaque no UFC 296, realizado neste sábado (16), em Las Vegas (16), o atleta teve seu primeiro teste como campeão dos moscas (até 56,7kg.) e deu show diante de um velho conhecido. Dois anos após superar Brandon Royval, o tupiniquim deu show de estratégia e dominou o desafiante por grande parte dos cinco rounds disputados, vencendo na decisão unânime dos juízes.

O resultado amplia o legado de Pantoja na categoria. Detentor do título desde o início da temporada, o brasileiro atinge a marca de cinco resultados positivos em sequência.

PUBLICIDADE:

Veja Também

Paddy Pimblett (dir.) e Tony Ferguson (esq.) em luta no UFC 296. Foto: Reprodução/Twitter @UFC
Josh Emmett (dir.) observa Bryce Mitchell (esq.) estirado após nocaute. Foto: Reprodução/Twitter @UFC

Vítima de Alexandre em 2021, Royval voltou a margar um tropeço diante do astro tupiniquim. Finalizado no primeiro encontro, o norte-americano assustou em alguns momentos, mas sucumbiu à estratégia traçada pelo campeão, que combinou trocação com quedas pontuais ao longo dos 25 minutos disputados.

O campeão é brasileiro

A luta começou com Pantoja tomando a iniciativa com uma sequência de jabs, diretos e chutes baixos. O campeão era agressivo e buscava acabar com a disputa de forma relâmpago. Royval administrou as ações do brasileiro e respondia com golpes na longa distância. Com um minuto passado, Alexandre voltou a surpreender e desferiu dois chutes que explodiram na linha de cintura do adversário. Pantoja seguia agressivo e, seguindo a estratégia, levou o adversário à lona com queda aos três minutos de embate. Alexandre mantinha cautela para atacar o adversário no ground and pound e evitava entrar na guarda do oponente. A iniciativa das ações seguia com o brasileiro, que não aliviava a pressão sobre o desafiante. No minuto final, Pantoja buscava a montada, enquanto o norte-americano se protegia. Nos segundos finais, Royval conseguiu ficar de pé e o confronto voltou a ser disputado no centro do octógono. A etapa acabou com os lutadores se encarando.

PUBLICIDADE:

Alexandre Pantoja (dir.) e Brandon Royval (esq.) em luta no UFC 296. Foto: Reprodução/Twitter @UFC

No segundo round, Pantoja conectou um direto limpo no rosto do rival logo no início. Na sequência, o campeão lançou um chute na linha de cintura do oponente. Com um minuto passado, Alexandre defendeu um chute do adversário e conseguiu uma queda. Por cima, o brasileiro buscava as transições e impedia a reação do oponente. Em posição de desvantagem, Royval não permitia que Alexandre estabilizasse a posição. No minuto final, Pantoja permitiu que o adversário se levantasse e balançou o rival com um direto. Posteriormente, Brandon surpreendeu o campeão com um chute alto. Pantoja balançou, mas conseguiu uma queda na sequência. Nos segundos finais, Alexandre aguardou o soar do gongo.

PUBLICIDADE:

O terceiro assalto começou novamente com Pantoja mais agressivo. O campeão lançou um direto, encurtou a distância e passou atentar a queda. Após insistência, o brasileiro levou o adversário para o chão e voltou a buscar as transições por cima. Com um minuto passado, Alexandre tentou um mata-leão, mas Brandon se defendeu bem. O norte-americano conseguiu ficar de pé e a luta voltou a ser disputada no centro do octógono. O brasileiro dava sinais de cansaço e circulava pelo campo de confronto. Com dois minutos passados, Alexandre aguardava as ações do rival e apostava no contragolpe. Quase no minuto final, Royval passou a se soltar e balançou o campeão com uma joelhada. Rapidamente, Pantoja conseguiu nova queda e voltou a controlar as ações.

Seguindo a estratégia exigida pelos técnicos do intervalo, Pantoja conseguiu uma queda logo nos segundos iniciais o quarto round. O brasileiro voltou a controlar as ações e buscava a finalização. Com pouco mais de um minuto, Alexandre conseguiu chegar às costas e buscava o mata-leão. Brandon tentava se defender, mas a pressão era toda do brasileiro. O tempo passava e o campeão continuava buscando a finalização. Pantoja fazia pressão na tentativa de estrangulamento, mas o desafiante dava show de raça. Royval ‘esperneava’, mas Alexandre não dava espaço para a reação do desafiante, que seguia com o campeão nas costas. Nos segundos finais, Brandon conseguiu reverter a posição e passou a agredir o brasileiro no ground and pound. Pantoja arriscou uma chave de calcanhar, mas não havia mais tempo.

O último round começou com os lutadores se testando na luta franca no centro do octógono. Brandon era mais rápido e balançou o campeão com um upper nos segundos iniciais. Pantoja chamava o rival para a ‘briga’, mas recebia os ataques do oponente. Ao contrário do round anterior, a vantagem era do norte-americano. Na metade do round, o brasileiro forçou nova queda no adversário. Brandon fazia força para não cair, mas Alexandre insistiu e conseguiu deitar o oponente.

PUBLICIDADE:

Resultados do UFC 296

CARD PRINCIPAL 

Peso meio-médio (até 77,1 kg): Leon Edwards derrotou Colby Covington na decisão unânime dos juízes (49-46, 49-46, 49-46) – luta pelo cinturão

Peso mosca (até 56,7 kg): Alexandre Pantoja derrotou Brandon Royval na decisão unânime dos juízes (50-45, 50-45, 49-46) – luta pelo cinturão

Peso meio-médio (até 77,1 kg): Shavkat Rakhmonov finalizou Stephen Thompson com um mata-leão a 4m46s do R2

Peso leve (até 70,3 kg): Paddy Pimblett derrotou Tony Ferguson na decisão unânime dos juízes (30-27, 30-27, 30-27)

Peso pena (até 65,7 kg): Josh Emmett derrotou Bryce Mitchell por nocaute a 1m57s do R1

CARD PRELIMINAR

Peso meio-pesado (até 93 kg): Alonzo Menifield derrotou Dustin Jacoby na decisão unânime dos juízes (29-28, 29-28, 29-28)

Peso galo (até 61,2 kg): Irene Aldana derrotou Karol Rosa na decisão unânime dos juízes (29-28, 29-28, 29-28)

Peso galo (até 61,2 kg): Cody Garbrandt derrotou Brian Kelleher por nocaute a 3m42s do R1

Peso mosca (até 56,7 kg): Ariane Lipski finalizou Casey O’Neill com uma chave de braço a 1m18s do R2

Peso mosca (até 56,7 kg): Tagir Ulanbekov derrotou Cody Durden por finalização (mata-leão) a 4min25s do R2

Peso pena (até 65,7 kg): Andre Fili derrotou Lucas Almeida por nocaute técnico (socos) a 3min32s do R1

Peso pesado (até 120,2 kg): Shamil Gaziev derrotou Martin Buday por nocaute técnico (socos) a 56s do R2

Estatísticas do UFC 296

Risco para Charles do Bronx no UFC?

Leia Mais sobre: , ,


Resultados do Fight Music Show 4 Resultados do PFL x Bellator Resultados do UFC 298 Resultados do UFC Las Vegas 86 Resultados do UFC 297