Wanderlei Silva insiste que UFC tem ‘lutas compradas’ e garante: ‘Posso provar isso!’

"Cachorro Louco" voltou a fazer acusações ao comentar demissão do cutman Stitch, por criticar o novo acordo entre Ultimate e Reebok

Wand (foto) virou "inimigo número um" do UFC desde sua aposentadoria. Foto: Josh Hedges/UFC

Wand (foto) virou “inimigo número um” do UFC desde sua aposentadoria. Foto: Josh Hedges/UFC

Logo após a vitória de Conor McGregor sobre Chad Mendes no UFC 189, Wanderlei Silva foi às redes sociais e sugeriu que a conquista do cinturão dos pesos penas pelo irlandês poderia ter sido fruto de uma “armação” por parte dos dirigentes da maior organização de MMA do planeta. Desta vez, porém, o “Cachorro Louco” foi além e, ao comentar a demissão do cutman Jacob Stitch por ter criticado o contrato com a Reebok, assegurou ter provas que confirmem sua versão.

Veja Também

Sonnen diz que ele e o UFC foram ameaçados de processo por José Aldo
Jogador de beisebol flerta com Ronda Rousey, mas é barrado por mãe da lutadora
UFC e TUF podem sair da grade da Globo em 2016, diz colunista
Faber revela nova briga com McGregor nos bastidores do TUF
Ronda chora ao relembrar provocações de Bethe sobre suicídio de seu pai

“Eles não têm respeito por ninguém. Eu já deixei bem claro para vocês que não luto nunca mais para esse evento. ‘UFCirco’! Lutas compradas, posso provar isso! Ainda não soltei a bomba, não falei tudo que sei”, garantiu o ex-campeão do extinto PRIDE, por meio de publicação em seu perfil oficial no Instagram.

Falando sobre o episódio de Stitch, Wand comparou a situação do cutman com a sua própria e questionou a diferença de tratamento da organização com ambos os casos. “Demitiram-no, isso mesmo. Demitiram o Stich por se posicionar contra esse roubo que está sendo feito contra os atletas. Aí pergunto, por que não me demitem? Eu já disse que não quero e não vou trabalhar mais pra esse evento, e não me demitem. É isso que acontece com quem fala a verdade nesta empresa: é escorraçado”, disparou.

O UFC ainda não se pronunciou oficialmente após as denúncias de Wanderlei Silva, seja para se defender dos comentários do ex-lutador ou mesmo para comunicar que irá acioná-lo judicialmente. Atualmente, Wand aguarda o julgamento de seu recurso contra a Comissão Atlética de Nevada, que o baniu definitivamente do MMA no estado após o episódio no qual ele fugiu de um exame antidoping surpresa em 2014. De lá pra cá, o brasileiro declarou “guerra” ao Ultimate e tem se tornado o “inimigo número um” da organização e do presidente Dana White.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments