Cormier continua guerra verbal com Jones: ‘Não vá preso, seu viciado perdedor’

Campeão dos meio-pesados deixou cordialidade de lado e soltou palavras duras contra seu antigo rival após ouvir provocações

D. Cormier (foto) comentou o caso Jones. Foto: Josh Hedges/UFC

D. Cormier (foto) comentou o caso Jones. Foto: Josh Hedges/UFC

A guerra está mais aberta do que nunca. Campeão dos meio-pesados do UFC, Daniel Cormier deixou a cerimônia de lado e soltou duras palavras contra Jon Jones, com quem vem trocando algumas farpas desde que a luta entre os dois, no UFC 197, foi cancelada.

Veja Também

Ovince St. Preux enfrenta Jon Jones pelo cinturão interino no UFC 197
Cormier se oferece para treinar St. Preux contra Jones
Jones detona proposta de Cormier para treinar St. Preux: ‘Covarde’

Cormier se lesionou e foi cortado do combate de 23 de abril. O UFC agiu rápido e escalou Ovince St. Preux para enfrentar Jones pelo cinturão interino. “DC”, então, se ofereceu para treinar o novo oponente de Jones, o que desagradou o ex-campeão: “É um covarde. Uma derrota minha para OSP deveria ser a última coisa que Cormier deveria querer ver, porque significaria que ele não poderia vingar sua única derrota”, explicou Jones.

Depois de ouvir as provocações do rival, Cormier foi ao Twitter para responder de forma bastante direta. “Jon Jones, eu nunca tive medo de você ou de ninguém minha vida inteira. Você me chamar de covarde é insanidade. Seu dia vai chegar. Você não pode me machucar, você golpeia como uma cadela. Na próxima vez você não vai vencer na decisão. Mas não vá preso de novo, seu viciado perdedor”, escreveu.

Em seguida, Cormier fez novas observações cutucando Jones. “Ser covarde é correr da cena de um crime sem conferir como está a pessoa que você machucou. Ser covarde é se recusar a enfrentar Gustafsson. Ser covarde é o UFC 151”, completou.

Cormier se refere ao controverso acidente que fez com que Jones perdesse o cinturão dos meio-pesados. Em abril do ano passado, “Bones” cruzou um sinal vermelho, atingiu um carro guiado por uma mulher grávida e fugiu da cena a pé, sem prestar socorro à vítima.

Já o UFC 151 é um dos pontos mais polêmicos da carreira de Jones. Em 2012, o norte-americano enfrentaria Dan Henderson na atração, mas o desafiante pelo cinturão se lesionou a poucos dias da luta e foi. O Ultimate quis escalar Chael Sonnen, e Jones se recusou a ter um novo oponente tão em cima da hora. Assim, o evento inteiro foi cancelado, o que causou manchas à reputação de Jones.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments