Cyborg ‘atropela’ mais uma e nocauteia Lina Lansberg na luta principal do UFC Brasília

Renan Barão superou Nover na segunda luta mais importante da noite e venceu a primeira na categoria dos penas

Cyborg nocauteou L. Lansberg e venceu sua segunda luta no UFC. (Foto: Getty Images)

Cyborg nocauteou L. Lansberg e venceu sua segunda luta no UFC. (Foto: Getty Images)

Avassaladora! Assim pode ser definida a atuação de Cris Cyborg. A brasileira não tomou conhecimento da estreante Lina Lansberg e nocauteou a rival no segundo round na luta principal do UFC Brasília, evento realizado neste sábado (24). Essa foi a vitória de número 17 na carreira profissional da brasileira, sendo 15 por nocaute. Na entrevista-pós luta, ainda no octógono, Cyborg garantiu que não pensa em se tornar campeã do UFC e pediu por mais superlutas.

Lansberg, por sua vez, disse ter se divertido no octógono e enalteceu a adversária. “Isto é muito divertido, curti muito. A Cris é incrível. Foi um pouco mais difícil que eu esperava, mas ela é incrível, a segui por anos”, declarou Lina.

Veja Também

Vídeo: Assista ao massacre de Cris Cyborg no UFC Brasília
UFC Brasília: Roy Nelson nocauteia Pezão e chuta árbitro após o duelo
Brasileiros brilham no card preliminar do UFC Brasília

Cyborg, como de costume, começou a luta partindo para cima de sua adversário com combinações de jab e direto. Lansberg rapidamente clinchou a brasileira na tentativa de travar seus braços, mas recebeu duras joelhadas na linha de cintura. Após momentos de pouca ação no clinche, o árbitro Mario Yamasaki mandou as duas se separem. Cris aproveitou e novamente distribuiu uma chuva de golpes em Lina, que apenas se defendeu até o fim do round.

Na volta do intervalo, mais do mesmo:  Cyborg conectou um ponte direto na sueca, que sentiu e se fechou. Cris não parou de golpear e desferiu chutes fortíssimos na linha de cintura da adversária. Após o castigo em pé, a brasileira quedou e passou a trabalhar no ground and pound. Cyborg soltou uma saraivada de golpes no corpo e na cabeça, obrigando o árbitro encerrar a luta.

Estratégico, Renan Barão derrota Phillipe Nover por pontos

Em sua segunda luta na categoria dos penas, Renan Barão, enfim, fez as pazes com a vitória. O ex-campeão dos galos adotou uma postura estratégica e derrotou Phillipe Nover na decisão unânime dos juízes. Após três derrotas nas últimas quatro lutas, Barão consegue um triunfo importante para recomeçar sua escalada rumo à elite da nova divisão.

R.Barão (dir) dominou Nover (esq) e venceu a primeira nos pesos penas. (Foto: Getty Images)

R.Barão (dir) dominou Nover (esq) e venceu a primeira nos pesos penas. (Foto: Getty Images)

A luta começou com Nover tomando a iniciativa e conectando alguns jabs no rosto de Barão, que mirava a linha de cintura do norte-americano. O brasileiro começou a crescer na luta e encaixou uma bom combinação com chute baixo, cruzado e direto. Contudo, Nover encaixou um potente golpe de esquerda que balançou Renan. O brasileiro, porém, continuo conectando bons golpes, mas sem muita potência. O round terminou com Barão acertando um bom chute na linha de cintura de Nover.

Barão voltou para a segunda etapa acertando um chute baixo e um chute rodado no norte-americano. Melhor na luta, Barão arrisca uma joelhada, mas Nover fez boa defesa. O brasileiro continuou tendo o controle do octógono e golpeava o oponente com maior frequência. Após um chute errado do norte-americano, Barão foi para as pernas do rival e derrubou no último ato do segundo round.

No round decisivo, mais do mesmo: Barão cercava o oponente e colocava pressão, enquanto Nover tentava golpear no contra-ataque. Após alguns momentos de estudo, Barão buscou a queda e conseguiu levar a luta para o solo, onde grudou o norte-americano com as costas no chão. Nove conseguiu se levantar e buscou a trocação, mas o brasileiro tentou novamente a queda, bem defendida pelo adversário. Os dois voltam a se estudar e jogam alguns golpes no vazio. Nos instantes finais, Barão leva Nover para o chão nos mais uma vez, mas não teve tempo para trabalhar no solo.

RESULTADOS DO UFC BRASÍLIA: 

CARD PRINCIPAL 

Cris Cyborg derrotou Lina Lansberg por nocaute técnico a 2m29s do R2

Renan Barão derrotou Phillipe Nover por decisão unânime dos juízes (29×28, 29×28, 30×27)

Roy Nelson derrotou Antônio Pezão por nocaute técnico a 4m10s do R2

Francisco Massaranduba derrotou Paul Felder por nocaute técnico (interrupção médica) a 2m25s do R3

Eric Spicely derrotou Thiago Marreta por finalização (mata-leão) a 2m58s do R1

Godofredo Pepey derrotou Mike de La Torre por finalização (mata-leão) a 3m03s do R1

CARD PRELIMINAR

Michel Trator derrotou Gilbert Durinho na decisão unânime dos juízes (30×27, 30×27, 30×27)

Rani Yahya derrotou Michinori Tanaka na decisão unânime dos juízes (29×28, 29×28, 29×28)

Jussie Formiga derrotou Dustin Ortiz na decisão unânime dos juízes (30×27, 29×27, 29×28)

Erick Silva derrotou Luan Chagas por finalização (mata-leão) a 3m57s do R3

Alan Nuguette derrotou Steven Ray na decisão unânime dos juízes (29×28, 29×28, 30×27)

Vicente Luque derrotou Hector Urbina por nocaute a 1m do R1

Gregor Gillespie derrotou Glaico França na decisão unânime dos juízes (29×27, 29×27, 29×27)

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments