Cinco motivos para assistir o UFC 204 neste sábado

Entre no clima do UFC 204 e saiba porque você não pode deixar de acompanhar

Bisping (esq) e Henderson (dir) vão se enfrentar novamente após sete anos. (Foto: Getty Images)

Bisping (esq) e Henderson (dir) vão se enfrentar após sete anos. (Foto: Getty Images)

O Ultimate desembarca em Manchester, Inglaterra para o UFC 204, evento que acontece neste sábado (08). Na atração principal do show, Michael Bisping e Dan Henderson disputam o cinturão peso pesado do UFC, enquanto o brasileiro Vitor Belfort faz um duelo decisivo contra Gegard Mousasi por uma chance de voltar a lutar pelo título da categoria.

– Siga o UFC 204 AO VIVO no SUPER LUTAS

Para você entrar no clima do UFC 204, o SUPER LUTAS preparou cinco motivos para você assistir o evento.

1 – Revanche e cinturão em jogo

Sete anos após ter sido brutalmente nocauteado por Dan Henderson, Michael Bisping recebeu, enfim, a chance de se “vingar” de seu carrasco. E dessa vez, com um gostinho especial: defenderá, pela primeira vez, o cinturão peso médio do UFC, conquistado pelo inglês em junho deste ano, quando nocauteou Luke Rockhold no UFC 199 e se sagrou campeão.

Veja Também

Receba até R$ 200 de bônus para apostar na Marsbet
Bisping provoca Henderson e confirma luta principal do UFC 204
Belfort é grande azarão nas apostas do UFC 204
Filho de Bisping aposta em vitória de Henderson: ‘Ele vai nocautear’
Mousasi diz que Belfort ‘não é mais o mesmo’ antes de duelo no UFC 204

De lá para cá, Bisping precisou dar inúmeras voltas por cima para garantir seu lugar entre os melhores. Taxado como “lutador do quase”, aquele que sempre perdia na fase decisiva, o inglês uperou a desconfiança de todos e chegou no ponto máximo em que um atleta pode alcançar. Antes disso, porém, já havia conquistado um enorme feito na carreira ao superar Anderson Silva, em fevereiro deste ano.

Quando o assunto é superação, Henderson não fica atrás. Ex-campeão de organizações como Pride e Strikeforce, o veterano de 46 anos conseguiu uma disputa de cinturão bastante improvável, é verdade, mas é necessário ressaltar que o nocaute sobre Hector Lombard foi um passaporte e tanto para o posto de desafiante. Considerado uma das maiores lendas do esporte, Hendo tem a oportunidade de fechar a carreira com chave de ouro.

No próximo sábado, quando as luzes se apagarem e Bruce Buffer anunciar os nomes de Michael Bisping e Dan Henderson, estaremos vivendo um momento histórico. Independente de quem saia com o braço levantado, uma certeza nós temos: a luta principal do UFC 204 será lembrada como um dos capítulos mais importantes do MMA.

2 – A última chance de Vitor Belfort? 

Aos 39 anos, V. Belfort precisa da vitória para pensar em cinturão. (Foto: Getty Images)

Aos 39 anos, Belfort precisa vencer para pensar em cinturão. (Foto: Getty Images)

Após ser nocauteado por Ronaldo Jacaré no UFC 198, realizado em Curitiba, em maio, Vitor Belfort retornar ao octógono neste sábado (08) com a pressão de voltar a vencer se ainda quiser sonhar com uma nova disputa de cinturão. Para isso, precisará bater o sempre perigoso Gegard Mousasi na segunda luta mais importante da noite.

Belfort alterna altos e baixos na carreira. Após um ano de 2013 avassalador, quando nocauteou Michael Bisping, Luke Rockhold e Dan Henderson em sequência, o brasileiro enfrentou um ano sabático e retornou apenas em maio de 2015, no UFC 187, quando enfrentou Chris Weidman pelo cinturão dos médios, mas foi nocauteado no primeiro round. No mesmo ano, voltou a vencer ao nocautear novamente Dan Henderson, mas a derrota para Jacaré voltou a atrasar os planos do “Fenômeno”.

Mousasi chegou ao UFC com status de desafiante ao cinturão, mas alguns tropeços no percurso tiraram do holandês/iraniano a aura de ameaça à elite. Contudo, a atual fase é boa. Nas duas últimas vezes em que subiu no octógono, duas vitórias sobre brasileiros. Primeiro, superou Thales Leites por pontos, em fevereiro deste ano, no UFC Fight Night 83. Depois, nocauteou Thiago Marreta no UFC 200, em julho passado. Das nove vezes em que atuou no Ultimate, obteve seis resultados positivos e três negativos.

Aos 39 anos, Vitor sabe que uma nova derrota, a essa altura do campeonato, representa o fim do sonho de conquistar mais um título no UFC. Mousasi, em contrapartida, precisa triunfar para mostrar que está, enfim, pronto para adentrar o top 5 da categoria.

3 – Briga de cachorro grande

St. Preux (esq) e Manuwa (dir) duelo de olho no top 5 dos meio-pesados. (Foto Getty Images)

St. Preux (esq) e Manuwa (dir) duelo de olho no top 5 dos meio-pesados.

O que devemos esperar quando dois integrantes do top 10 dos meio-pesados são colocados frente a frente? Digo mais: e se esses dois lutadores fossem conhecidos pelos extintos agressivos e o alto poder de nocaute? Se sua resposta for “trocação de alto nível”, você acertou. E essa é exatamente a atual situação da terceira luta mais importante do show, entre Ovince St. Preux e Jimi Manuwa.

St. Preux, quinto do ranking, vem de derrota para Jon Jones no UFC 197, em abril passado, quando disputou o cinturão interino da categoria. Antes disso, em quatro lutas ele enfrentou três brasileiros. Dois deles ficaram pelo caminho – Maurício Shogun e Rafael “Feijão”, mas a finalização sofrida diante de Glover Teixeira o deixou num patamar baixo dos tops da divisão.

Manuwa vive situação parecida. Chegou ao UFC invicto, com um cartel de 11 vitórias – 10 por nocaute e uma por finalização – e com o status de futuro desafiante ao cinturão. O início foi arrasador, e os três nocautes em sequência mostraram que o “Poster Boy”, como é conhecido, não estava para brincadeira. Contudo, as derrotas sofridas para Alexander Gustafsson e Anthony Johnson, intercalados por uma vitória sobre Jan Blachowicz, colocaram seu status em cheque.

Afinal, qual dos dois lutadores servirá de “porteiro” da elite e qual irá invadir o seleto grupo de desafiantes da categoria? Sábado, dia 8, teremos a resposta.

4 – Confronto 100% brasileiro

Martins (esq) e Santos (dir) irão abrir o card preliminar do UFC 204. (Foto: Produção SUPER LUTAS / Divulgação)

Martins (esq) e Santos (dir) irão abrir o card preliminar do UFC 204.

Na primeira luta da noite, um confronto 100% brasileiro promete levantar o público local. O manauara Adriano Martins enfrenta o carioca Leonardo Santos em duelo válido pela categoria dos leves, com o vencedor se aproximando dos 15 melhores ranqueados do peso.

Aos 33 anos, Martins, ex-campeão do Jungle Fight, importante organização nacional, tem cinco batalhas realizadas no UFC, com quatro resultados positivos e um negativo. Sem atuar desde outubro do ano passado, quando aplicou um nocaute brutal no russo Islam Makhachev no UFC 192, Adriano sabe que uma vitória sobre Santos o coloca, definitivamente, no radar da elite do peso leve.

Vencedor do TUF Brasil 2, Léo ainda não sabe o que é perder no octógono do Ultimate: são quatro vitórias e um empate. Em sua última luta, surpreendeu ao nocautear favorito Kevin Lee no UFC 194, em dezembro de 2015. Três anos mais velho que seu oponente, o especialista em jiu-jitsu quer emplacar o quarto triunfo consecutivo e mostrar que está pronto para figurar entre os melhores.

5 – Outros destaques do card

Struve, Bektic, Marajó e Tumenov também estarão em ação no UFC 204 (Foto: Produção SUPER LUTAS / Divulgação)

Struve, Bektic, Marajó e Tumenov também estarão em ação no UFC 204

Além dos quatro confrontos destacados acima, há alguns desdobramentos interessantes para ficarmos de olho. O choque de gigantes entre Stefan Struve e Daniel Omielanczuk promete fazer tremer o octógono. Struve vem de nocaute relâmpago sobre Antonio Pezão, enquanto Daniel vive ótima fase: já são três triunfos consecutivos.

Ainda no card principal, a promessa Mirsad Bektic volta a lutar após 17 meses de hiato e encara Russell Doane. Ranqueado, Bektic quer mostrar que o tempo afastado não será suficiente para impedi-lo de subir na divisão dos penas. Já porção preliminar, o brasileiro Iuri Marajó e o veterano Brad Pickett medem forças em busca da reabilitação no peso galo. Ambos não atravessam boa fase: Pickett venceu apenas uma das últimas quatro lutas, enquanto Marajó alterna bons e maus resultados, o que fizeram com que seu nome sumisse até do ranking da categoria.

Por último, mas não menos importantes, o subestimado Albert Tumenov enfrenta Leon Edwards, em duelo válido pelos meio-médios. Tumenov vinha de cinco vitórias seguidas, mas foi superado por Gunnar Nelson em sua última apresentação. Contra Edwards, 3-2 no Ultimate, o russo precisa vencer e convencer para se aproximar do top 10 da divisão.

Ficha técnica do UFC 204

DATA E HORÁRIO: 08/10/2016, a partir de 20h (horário de Brasília)
LOCAL: Manchester Arena, Manchester, Inglaterra
TRANSMISSÃO: Canal Combate

CARD PRINCIPAL
Peso médio: Michael Bisping x Dan Henderson
Peso médio: Vitor Belfort x Gegard Mousasi
Peso meio-pesado: Ovince St. Preux x Jimi Manuwa
Peso pesado: Stefan Struve x Daniel Omielanczuk
Peso pena: Mirsad Bektic x Russell Doane
CARD PRELIMINAR
Peso galo: Brad Pickett x Iuri Marajó
Peso galo: Ian Entwistle x Rob Font
Peso pena: Davey Grant x Damian Stasiak
Peso meio-médio: Leon Edwards x Albert Tumenov
Peso meio-médio: Danny Roberts x Mike Perry
Peso leve: Leonardo Santos x Adriano Martins
Peso leve: Lukasz Sajewski x Marc Diakiese

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments