Cinco motivos para assistir o UFC 206 neste sábado

Entre no clima do UFC 206 e saiba porque você não pode deixar de acompanhar

Holloway (esq) e Pettis (dir) fazem a luta principal do UFC 206, neste sábado (10). (Foto: Getty Images)

Holloway (esq) e Pettis (dir) fazem a luta principal do UFC 206. (Foto: Getty Images)

O Ultimate desembarca em Toronto, no Canadá, para o UFC 206, evento que acontece neste sábado (10), e contará com a disputa do cinturão interino dos penas, além da estreia da brasileira Viviane Sucuri no card preliminar.

Veja Também

UFC 206: Pettis não bate o peso e não tem mais chances de ser campeão
Holloway é favorito contra Pettis nas apostas para o UFC 206
Ju Thai vence e se recupera no UFC Albany; Trator perde na decisão

Na luta principal, Max Holloway enfrenta Anthony Pettis de olho no cinturão interino do peso pena, em duelo que pode definir o próximo adversário de José Aldo, campeão linear do peso. Curiosamente, Pettis, caso vença, não poderá ser declarado campeão, pois não bateu o limite de peso da categoria (até 66kg). Se Holloway for o vencedor, conquistará o título. Na segunda luta mais importante do show, Donald Cerrone e Matt Brown medem forças pela divisão dos meio-médios.

Para você entrar no clima do UFC 206, o SUPER LUTAS preparou cinco motivos para você assistir o evento.

1 – Vale cinturão, mas só para um

Depois de tanto chiar, Max Holloway conseguiu, enfim, sua chance de disputar o cinturão. Pode não ser da maneira como ele planejou, mas isso não diminui o fato de que está prestes a fazer o duelo mais importante da sua carreira contra Anthony Pettis, no main event do UFC 206.

Com a incrível sequência de nove vitórias consecutivas, Holloway é, de fato, um integrante da elite da categoria. Dentre suas vítimas, nomes como Ricardo Lamas, Jeremy Stephens, Charles do Bronx e Cub Swanson, o que prova o valor do havaiano de apenas 25 anos. Contra Pettis, terá a oportunidade de conquistar o tão sonhado título dos penas. Se vencer, já tem adversário definido: o brasileiro José Aldo, a quem o “Abençoado” vem criticando com frequência.

Pettis, por sua vez, vive situação oposta. Com três derrotas nas últimas quatro lutas, o ex-campeão dos leves piorou ainda mais sua situação ao falhar na luta contra a balança e não bater o peso da categoria, fato que o impossibilita de conquistar o cinturão, mesmo em caso de vitória. Aos 29 anos, o norte-americano busca reencontrar as atuações que lhe renderem o status de “Showtime”.

Quem levará a melhor neste sábado: o empolgado Max Holloway ou o desacreditado Anthony Pettis? Façam suas apostas.

2 – Agressividade define 

Cerrone e Brown vivem momentos opostos na carreira. (Foto: Produção SUPER LUTAS (Divulgação/UFC)

Cerrone (esq) e Brown (dir) vivem momentos opostos na carreira.

O que devemos esperar quando dois integrantes do top 15 dos meio-médios (Até 77kg), conhecidos pelos instintos agressivos e o alto poder de nocaute, são colocados frente a frente?  Se sua resposta for “trocação de alto nível”, você acertou. E essa é exatamente a atual situação da segunda luta mais importante do show, entre Donald Cerrone e Matt Brown.

Cerrone, ex-desafiante da categoria dos leves, estreou nos meio-médios em fevereiro deste ano, finalizando o brasileiro Alex Cowboy. De lá para cá, venceu as outras duas lutas que disputou: nocauteou Patrick Côté e Rick Story. Número cinco do ranking até 77kg, o “Cowboy” americano quer engatar a quarta para se aproximar de uma nova disputa de título, dessa vez na divisão dos meio-médios.

Matt Brown, em contrapartida, não atravessa um bom momento. Nas últimas cinco lutas, são quatro derrotas, duas em 2017: foi finalizado por Demian Maia no UFC 198, em maio, e nocauteado por Jake Ellenberger, em julho. Aos 35 anos, o “Imortal” sabe que um novo revés pode significar o fim de sua trajetória no Ultimate, e por isso busca retornar ao caminho das vitórias para espantar o “fantasma do RH”.

3 – Experiência x Juventude 

Kennedy (esq) e Gastelum (dir) vão se enfrentar no card principal do UFC 206. (Foto: Produção SUPER LUTAS (Divulgação/UFC)

Kennedy (esq) e Gastelum (dir) medem forças no card principal do UFC 206.

Tim Kennedy e Kelvin Gastelum estavam escalados para enfrentaram, respectivamente, Rashad Evans e Donald Cerrone no UFC 205, realizado em novembro passado, mas nenhum dos dois entrou em ação. Por ironia do destino, eles se encontram novamente em um card numerado, e dessa vez como oponentes.

Sem lutar desde setembro de 2014, quando foi nocauteado por Yoel Romero, Kennedy retorna com a missão de se recolocar entre os principais nomes dos médios (até 84kg). Com três vitórias e uma derrota na organização, o norte-americano, atual 10º colocado no ranking, precisa vencer no próximo sábado para provar que ainda tem gás no tanque, mesmo aos 37 anos.

Gastelum, por sua vez, retorna à categoria dos médios após ter novos problemas em bater o peso na divisão dos meio-médios. Campeão do TUF 17, Kelvin, de apenas 25 anos, já soma nove lutas na organização, com sete triunfos e dois reveses. Contra Kennedy, o norte-americano com descendências mexicanas quer deixar os problemas com a balança no passado e voltar a ser protagonista dentro do octógono.

Experiência ou juventude: quem falará mais alto no próximo sábado? Aguardemos…

4 – A promessa sul-coreana 

Choi vem de três nocautes consecutivos, todos no primeiro round. (Foto: Getty Images)

Choi vem de três nocautes consecutivos no primeiro round. (Foto: Getty Images)

Não se deixe enganar pelo semblante tranquilo e a pouca idade do peso pena Doo Ho Choi. Aos 25 anos, o sul-coreano tem um expressivo cartel de 15 vitórias e apenas uma derrota em sua carreira. No UFC, já são três lutas, todas vencidas por nocaute no primeiro round. Contra Juan Puig, Choi, que fazia sua estreia na organização, precisou de apenas 18 segundos para despachar seu adversário. A última vitória foi em junho deste ano, quando derrotou o brasileiro Thiago Tavares.

Embalado, o 11º do ranking busca engatar a quarta para entrar no top da categoria. Neste sábado, porém, terá o maior desafio de sua carreira, o casca-grossa Cub Swanson.

Aos 33 anos, Swanson, 4º na lista dos penas, tem praticamente o dobro de lutas de Doo Ho – em 30 lutas, venceu 23 e perdeu sete. No UFC, são 11 combates realizados, com oito vitórias e três derrotas. Após sofrer dois reveses consecutivos para Frankie Edgar e Max Holloway, o norte-americano se recuperou batendo Hacran Dias e Tatsuya Kawajiri.

Será que Swanson vai brecar a ascensão da promessa asiática ou Choi dará mais um passo rumo a elite da divisão?

5 – Fique de olho 

Mein (esq), Krylov (centro) e Vanatta (dir) estarão em ação no UFC 206. (Foto: Produção SUPER LUTAS (Divulgação/UFC)

Mein (esq), Krylov (centro) e Vanatta (dir) estarão em ação no UFC 206.

Além dos quatro confrontos destacados acima, há alguns nomes interessantes para ficarmos de olho. Como, por exemplo, o lutador da casa Jordan Mein.

Main retorna ao octógono contra Emil Meek após uma breve e precoce aposentadoria. Sem lutar desde janeiro de 2015, quando foi nocauteado pelo brasileiro Thiago Pitbull, o canadense de 27 anos era tido como uma das principais promessas dos meio-médios. Apesar da pouca idade, já pode ser considerado um veterano do esporte, com 39 lutas no currículo, sendo 29 vitórias e 10 derrotas. Agressivo, já nocauteou 16 oponentes.

O segundo nome é outro jovem prospecto. Nikita Krylov, de apenas 24 anos, vem de cinco triunfos consecutivos na organização – todos pela via rápida -, fazendo com que ele chegasse ao 8º lugar no ranking dos meio-pesados. Contra Misha Cirkunov, terá que provar, mais uma vez, que está pronto para bater um nome de alto nível, mas alguém duvida que o meninão consiga deixar mais um corpo estirado no chão? O top 5 é logo ali.

Por último, porém não menos importante, o surpreendente Lando Vannata. Desconhecido de grande parte dos fãs, o aluno da Jackson Wink MMA estreou no Ultimate em julho deste ano, e por muito pouco não chocou o mundo ao fazer uma luta duríssima contra Tony Ferguson, com direito a dois knockdowns aplicados no número dois dos leves. Aos 24 anos, Vanatta saiu rapidamente do anonimato para brilhar na maior organização de MMA do mundo.

Ficha técnica do UFC 206

DATA E HORÁRIO: 10/12/2016, a partir de 21h30 (horário de Brasília)
LOCAL: Air Canada Centre, Toronto, Canadá
TRANSMISSÃO: Canal Combate

CARD PRINCIPAL
Peso pena: Max Holloway x Anthony Pettis
Peso meio-médio: Donald Cerrone x Matt Brown
Peso galo: Cub Swanson x Doo Ho Choi
Peso médio: Tim Kennedy x Kelvin Gastelum
Peso meio-médio: Jordan Mein x Emil Meek
CARD PRELIMINAR
Peso meio-pesado: Nikita Krylov x Misha Cirkunov
Peso leve: Olivier Aubin-Mercier x Drew Dober
Peso palha: Valerie Letourneau x Viviane Sucuri
Peso galo: Mitch Gagnon x Matthew Lopez
Peso leve: John Makdessi x Lando Vannata
Peso leve: Jason Saggo x Rustam Khabilov
Peso mosca: Zach Makovsky x Dustin Ortiz

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments