Entre a língua e os punhos, Covington tenta bater Lawler e provar que merece luta pelo cinturão

Ex-campeões interino e linear se enfrentam na luta principal do UFC Newark em buscam chance para enfrentar Kamaru Usman

C. Covington (esq.) e R. Lawler fazem última encarada antes do UFC Newark. Foto: Reprodução/YouTube Karyn Bryant

No primeiro evento do mês de agosto, o Ultimate já está pronto para a realização do UFC Newark, que acontece neste sábado (3), nos Estados Unidos. Com 12 lutas confirmadas, 24 atletas irão subir ao octógono a partir das 13h e tentarão promover ao público um espetáculo digno da empresa. Com poucos brasileiros, apenas Cláudio Hannibal e Neto BJJ estão escalados para o card.

Saiba mais

Entre a língua e os punhos, Covington tenta bater Lawler e provar que merece luta pelo cinturão
Colby Covington é favorito contra Robbie Lawler na luta principal do UFC Newark
John Lineker confirma estreia pelo ONE para outubro contra adversário perigoso

O combate mais aguardado da tarde deste sábado será o encontro entre os ex-campeões da categoria meio-médio (até 77kg.), Colby Covington (interino) e Robbie Lawler (linear). Em situações distintas dentro da organização, uma vitória pode mudar os rumos dos atletas dentro da divisão.

Colby, atualmente, é o segundo do ranking, atrás apenas do ex-detentor do cinturão, Tyron Woodley, destituído por Kamaru Usman em março deste ano. Sem lutar há mais de um ano devido a uma sequência de lesões, o norte-americano aposta na experiência adquirida em seu tempo afastado para que possa surpreender seu rival atual. Segundo Covington, que é um exímio wrestler, suas habilidades na luta em pé foram mais trabalhadas, o que pode surpreender Robbie em uma eventual trocação.

O falastrão norte-americano realizou seu último combate no duelo contra Rafael dos Anjos, em junho do ano passado. Após o episódio, o lutador aumentou seu leque de provocações ao público e atletas brasileiros. Colby havia derrotado Demian Maia no UFC São Paulo oito meses antes de derrotar Dos Anjos e causou polêmica durante todo o período em que esteve em solo brasileiro.

Lawler, por sua vez, atravessa um momento instável dentro do UFC. Vindo de uma derrota controversa contra Ben Askren, em que o ex-campeão foi declarado derrotado por finalização, mas, no entanto, afirma não ter batido em desistência e nem apagado, o lutador soma dois reveses consecutivos. Em seus últimos cinco combates, Robbie venceu em apenas duas ocasiões. No entanto, o atleta que passou o ano passado todo sem lutar, viveu seu melhor momento no UFC entre 2014 e 2016, quando emplacou cinco triunfos consecutivos e ainda conseguiu ganhar o cinturão da categoria ao bater Johnny Hendrix por decisão dividida, no UFC 181.

Após o feito, Lawler ainda defendeu seu título em duas oportunidades, contra Rory MacDonald e Carlos Condit, até perder o posto de campeão na derrota para Woodley, no UFC 201. A má fase fez com que Robbie, hoje, figurasse na 11ª posição da divisão. No entanto, uma vitória sobre Colby pode não garantir uma disputa imediata de cinturão, mas, certamente o colocará em uma melhor condição na categoria.

Lawler terá, também de saber lidar com as constantes polêmicas que envolvem seu adversário. Colby é conhecido por provocar seus adversários e tentar induzi-los ao erro. Durante toda a preparação para a batalha, porém, Robbie se mostrou tranquilo e aparentou não ter caído na estratégia de Covington.

Dois brasileiros no card

O Brasil, neste final de semana, será representado por dois atletas. No card preliminar, Cláudio Hannibal será o responsável por vestir as cores tupiniquins dentro do octógono. O atleta tem compromisso contra o norte-americano Cole Williams, pelos meio-médios, no duelo que marca a segunda luta do evento. O oponente do brasileiro, inclusive, começou com o pé esquerdo ao falhar no corte de peso no dia que antecede o duelo. 30% da bolsa de Cole serão revertidas para Hannibal.

Cláudio terá pela frente o compromisso de tentar manter uma invencibilidade que dura mais de 10 anos. A única derrota do mato-grossense aconteceu justamente em sua estreia no MMA, em 2007. Desde então, o atleta só colecionou triunfos.

Vindo de vitória sobre Jared Gordon, Neto BJJ tenta ampliar seu número de conquistas pelo UFC. Até o momento, o goiano já realizou seis combates pela organização e venceu em cinco oportunidades. O lutador, neste sábado, irá enfrentar o afegão, Nasrat Haqparast, que também vem de vitória pelo Ultimate. Neto tenta, com um bom resultado, finalmente integrar a elite na categoria dos leves, que, atualmente, é uma das mais disputadas da empresa. Os atletas trocam forças na quarta luta do card principal.

O UFC Newark terá começará mais cedo do que o horário normal. O card preliminar tem previsão de início às 13h (horário de Brasília).

Ficha técnica – UFC Newark

DATA: 02 de agosto de 2019

HORÁRIO: A partir das 13 (horário de Brasília)

LOCAL:  Prudential Center, Newark, Nova Jersey, EUA

COMO ASSISTIR: Canal Combate

CARD PRINCIPAL (16h, horário de Brasília)

Peso meio-médio (aaté 77kg.): Colby Covington x Robbie Lawler

Peso leve (até 70,3kg.): Jim Miller x Clay Guida

Peso leve (até 70,3kg.): Netto BJJ x Nasrat Haqparast

Peso médio (até 83,9kg.): Trevin Giles x Gerald Meerschaert

Peso leve (até 70,3kg.): Scott Holtzman x Dong Hyun Ma

Peso meio-pesado (até 93kg.): Darko Stosic x Kennedy Nzechukwu

CARD PRELIMINAR (13h, horário de Brasília)

Peso meio-médio (até 77kg.): Mickey Gall x Salim Touahri

Peso mosca (até 56,7kg.): Antonina Shevchenko x Lucie Pudilova

Peso meio-médio (até 77kg.): Cláudio Hannibal x Cole Williams

Peso mosca (até 56,7kg.): Matt Schnell x Jordan Espinosa

Peso mosca (até 56,7kg.): Mara Romero Borella x Lauren Murphy

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário