UFC 155: Velasquez domina Cigano e toma cinturão do brasileiro

Campeão tupiniquim foi duramente castigo por cinco rounds e perdeu a disputa na decisão unânime dos juízes

Cain-Velasquez-CinturaoNão deu para Júnior Cigano. O norte-americano Cain Velasquez impôs seu jogo desde o início da revanche e reconquistou o cinturão dos pesos pesados do Ultimate. O duelo foi a atração principal do UFC 155, evento acontecido na noite deste sábado (29), em Las Vegas, nos Estados Unidos.

A luta

Disposto a vingar a derrota sofrida em dezembro de 2011, Velasquez começou o combate com um ritmo forte, soltando chutes altos e tentando derrubar o brasileiro. Por sua vez, Cigano defendia bem as investidas e respondia com contragolpes perigosos.

Porém, na metade do primeiro round, o norte-americano de ascendência mexicana acertou uma combinação de jab e direto que levaram Cigano a knockdown. A partir desde momento, Velasquez dominou a disputa, com o brasileiro sendo salvo pelo gongo no final da primeira parcial.

Confiante após o bom primeiro round, Velasquez voltou ainda melhor no segundo assalto. Ele conseguia prender Júnior no clinch, acertar golpes na curta distância e derrubar o atleta tupiniquim em vários momentos.

A história se repetiu no assalto seguinte e mesmo com o rosto bastante deformado, Cigano ainda tentava acertar o golpe que poderia trazer a vitória. Mas sem a conhecida precisão nos golpes, ele acabou facilmente batido.

Ao final de 25 minutos de total domínio do desafiante, vitória de Cain Velasquez na decisão unânime dos juízes (50-45, 50-44 e 50-43). Com o resultado, o norte-americano de ascendência mexicana reconquista o cinturão que era seu até dezembro de 2011, quando na ocasião ele acabou nocauteado pelo próprio Júnior Cigano.

Miller vence batalha Lauzon 

Em uma luta sensacional, os pesos leves Jim Miller e Joe Lauzon levaram o público presente no  MGM Grand Garden Arena, em Las Vegas, ao delírio na segunda luta mais importante do UFC 155.

O início do combate foi de Miller, que com uma trocação mais agressiva acertou os melhores golpes, abrindo um profundo corte na cabeça de Lauzon. O árbitro central foi forçado a interromper a disputa para que o médico verificasse a lesão.

No segundo round, Miller também tinha vantagem, desta vez na luta de solo, porém, ele acabou raspado e Joe quase encerrou a disputa com uma chave de perna.

Já no terceiro e decisivo round, novamente Miller tomou o controle da disputa, acertando combinações e prendendo o adversário contra as grades. Mas no final do combate, Lauzon conseguiu uma tesoura incrível, mas Miller se livrou. Quando tudo parecia ter terminado, Lauzon foi para cima mais e tentou a guilhotina. Miller acabou sendo salvo pelo gongo.

Ao final, vitória de Jim Miller na decisão unânime dos juízes (29×28, 29×28, 29×28)

Belcher e Boetsch perdem e ficam longe do cinturão

Tim Boetsch e Alan Belcher chegaram ao UFC 155 cotados para, em caso de vitória, terem a chance de enfrentar Anderson Silva. Porém, ambos os atletas acabaram surpreendidos e perderam a oportunidade de disputar o cinturão dos médios.

Boetsch, que vinha de uma grande vitória diante de Hector Lombard, não conseguiu repetir a grande atuação diante do cipriota Constantinos Philippou.

O combate entre os pesos médios começou sem muita movimentação, com Boetsch, que conseguia algumas quedas, tendo leve vantagem, mas Philippou era sempre mais agressivo e contundente na trocação.

Após dois rounds sem grandes emoções e muitas vaias do público aconteceu o movimento que definiu a disputa. Tim sofreu um corte na testa e acabou perdendo o controle da luta. Com isso o cipriota aproveitou o momento e começou a atacar com várias cotoveladas na luta de solo. Já cansado, Boetsch se rendeu e o árbitro acabou decretando o nocaute técnico.

Alan Belcher, que chegou ao evento com quatro vitórias consecutivas, parou na eficiência de Yushin Okami. O atleta japonês mostrou tranquilidade para se esquivar dos golpes de Belcher e levar a luta para o solo nos momentos certos. Por cima, ele trabalhou sem muita contundência, mas somando pontos.

A história se repetiu no round seguinte, com o norte-americano tentando a trocação e sempre terminando a sequência sendo derrubado. O rumo da luta quase mudou no terceiro round, quando Belcher caiu por cima na luta de solo, mas com muita técnica, Okami inverteu a posição e voltou a dominar a disputa até o final. Na decisão dos juízes, vitória de Yushin Okami (30×27, 30×27, 29×28).

Confira abaixo os resultados completos do UFC 155:

Card Principal

Cain Velasquez derrotou Junior Cigano na decisão unânime dos juízes;

Jim Miller derrotou Joe Lauzon na decisão unânime dos juízes;

Constantinos Philippou derrotou Tim Boetsch por nocaute técnico no R3;

Yushin Okami derrotou Alan Belcher na decisão unânime dos juízes;

Derek Brunson derrotou Chris Leben na decisão unânime dos juízes;

Card Preliminar

Eddie Wineland derrotou Brad Pickett na decisão unânime dos juízes;

Erik Perez derrotou Byron Bloodworth por nocaute técnico no R1;

Jamie Varner derrotou Melvin Guillard na decisão dividida dos juízes;

Myles Jury derrotou Michael Johnson na decisão unânime dos juízes;

Todd Duffee derrotou Philip De Fries por nocaute no R1;

Max Holloway derrotou Leonard Garcia na decisão dividida dos juízes;

John Moraga finalizou Chris Cariaso com uma guilhotina no R1;

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

10 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Rafa Knob
Rafa Knob
7 anos atrás

Parabens ao cain ! muito mais completo que o cigano.

Sigano é um baita lutador d boxe, mais só isso… Dia que ah mao ñ entrou deu nisso !!!

Doria falou muita bestera durante a semana !

fernando
fernando
7 anos atrás

A meu ver, essa luta foi fabricada, VERGONHOSO….

Soares
Soares
7 anos atrás
Reply to  fernando

Quem conhece o estilo de luta do Junior Dos Santos sabe que ele não entrou no Octógono, é isso aí.

gelatti
gelatti
7 anos atrás

foi a maior palhaçadas das lutas que eu ja vi. um cara como cigano deixando cain acertar ele daquele jeito disculpa ai cigano mais nao saber levantar as mao quando um oponente estiver te golpeando ou foi comprado ou te deu aminessia esqueceu como luta box tinha ate uma admiração por voçe mais agora !!!!!!!! nem voçe e nem cain lutaram como campioes vergonhoso

Soares
Soares
7 anos atrás

O Cigano não veio pra essa segunda luta, ele estava ali só de corpo mesmo.

well
well
7 anos atrás

bt, quem conheci dos santos sabe o potencial dele, é um lutador inclivel e muito simpres o brasil tdo sofreu, pois aquele dos santos tinha alguma coisa estranha, ele é um lutadoe completo tanto na trocação como ñ chão…. breve o motivo vira a tona… ele vai dar a volta por cima. e mai ser o dos santos orgulho e sangue brasileiro…

Rogério
Rogério
7 anos atrás

Rogério
Ah da licença! Junior Cigano boxe nato e agora faixa preta da arte suave, entrou no ringue daquela maneira, totalmente irreconhecível, pra ter uma revanche com um lutador médio como Velasquez, ainda se fosso o gigante que foi pego no anti doping, tudo bem! Um oponente completo, mais um peso pesado como o cigano que não soltou o braço um vez, não, não e não, Velasquez não tem o mesmo nível!!Essa luta infelizmente foi dada!!

marcio clecio
marcio clecio
7 anos atrás

foiu uma grande luta mas como sempre vence quen tiver mas preparado!!!

Leandro
Leandro
7 anos atrás

Dada? Cara, dá uma olhada nos vídeos de Cain…no youtube vc acha hehehehhe
O cara (Cain) é casca grossa…sempre para cima do adversário!!
Observa e pensa antes de falar! Mérito do Cigano suportar aquele direito!!!

Renato
Renato
7 anos atrás

O cigano tava dopado .ou a luta foi comprada.