Saimon Oliveira sofre com quedas e perde por pontos para Tony Gravely em estreia no UFC 270

Brasileiro sofre com estratégia perfeita de adversário, que vence na decisão unânime dos juízes

T. Gravely derrotou S. Oliveira o UFC 270 (Foto: Instagram/UFC)

Promessa brasileira no peso galo (até 61,2kg.) do Ultimate, Saimon Oliveira não teve a estreia que esperava na organização. Adversário de Tony Gravely no UFC 270, o catarinense acabou sendo vítima de uma estratégia perfeita do norte-americano. Presa das quedas precisas do rival, o brasileiro acabou superado após três rounds, perdendo na decisão unânime dos juízes.

PUBLICIDADE:

Veja Também

Com o resultado, Gravely se recuperou da derrota sofrida para Nathan Maness, em setembro de 2021. Com novo resultado positivo, o atleta volta a sonhar com o topo da divisão até 61,2kg.

Revelado pelo ‘Dana White’s Contender Series’, Saimon não conseguiu soltar seu jogo em sua primeira apresentação como profissional do UFC. Famoso por suas guilhotinas, o tupiniquim foi parado pelas defesas eficientes do rival. Com o tropeço, o catarinense teve encerrada uma sequência de cinco triunfos no MMA.

PUBLICIDADE:

A luta

O confronto começou com Gravely tomando a iniciativa com uma sequência de chute baixo e dois diretos. Oliveira respondeu com uma joelhada voadora. Na sequência, os atletas foram para o chão e Saimon ensaiou uma guilhotina. Tony fez força e conseguiu sair da posição, deixando o brasileiro em situação desfavorável. Por cima, o norte-americano agredia o catarinense com socos. Oliveira se protegia, mas a vantagem era do adversário. Na metade do round, o brasileiro conseguiu ficar de pé, mas era pressionado contra as grades por Gravely. Restando pouco mais de dois minutos para o fim da etapa, Tony conseguiu levar o tupiniquim para o chão. O catarinense, novamente, conseguiu se levantar, mas Gravely continuava ‘grudado’ em Saimon. O round acabou com Oliveira arriscando nova guilhotina, mas não havia mais tempo.

Na segunda etapa, Gravely voltou a tomar a iniciativa, com um jab seguido de um direto. Na sequência, o norte-americano voou nas pernas do brasileiro e levou o confronto para o chão. Por cima, Tony golpeava o brasileiro. Saimon conseguiu ficar de pé e se afastou do adversário. O brasileiro acertou combinações no adversário, mas, atento, Gravely se aproveitou de um erro do tupiniquim e, novamente, derrubou. Oliveira foi para a grade e tentava ficar de pé. O norte-americano não dava espaço e seguia pressionando o catarinense contra as grades. Restando pouco mais de dois minutos para acabar a etapa, Saimon se afastou, mas rapidamente Tony conseguiu derrubar. Quase no fim do round, o brasileiro dava sinais de cansaço e o norte-americano tentava se aproveitar. Mais uma vez, o brasileiro ficou de pé e surpreendeu o adversário com uma sequência de cotoveladas. Em desvantagem na trocação, o norte-americano foi a estratégico e derrubou. O assalto acabou com Tony pressionando Saimon contra as grades com combinação de socos.

PUBLICIDADE:

Para tirar a desvantagem, Saimon partiu para cima do rival logo nos segundos iniciais do último round. O brasileiro arriscou uma joelhada voadora, mas, logo, foi derrubado pelo norte-americano. Por cima, Gravely fazia valer a vantagem e administrava o resultado. O catarinense seguia mostrando resistência conseguiu ficar de pé. Tony não escondia a estratégia e seguia apostando na luta agarrada. Restando dois minutos, o brasileiro voltou a ensaiar uma guilhotina, mas o norte-americano, novamente, se afastou. Perto do minuto final, o norte-americano conseguiu chegar às costas. O brasileiro se levantou, mas seguia anulado pelo rival. O catarinense, enfim, se desvencilhou e os atletas partiram para a trocação franca no centro do octógono. Nos segundos finais, o brasileiro encaixou uma bela cotovelada giratória. Gravely sentiu e derrubou o brasileiro. O catarinense se levantou e o duelo voltou a ficar franco, mas não havia mais tempo.

PUBLICIDADE:

Valdez prova do próprio veneno e é nocauteado em estreia

G. Valdez (esq.) foi duramente nocauteado por M. Frevola (dir.) em sua estreia no UFC. Foto: Reprodução/Instagram

Acostumado a atropelar seus adversários em suas lutas de MMA, Genaro Valdez provou do próprio veneno em sua estreia no Ultimate. Adversário de Matt Frevola no card preliminar, o mexicano entregou uma grande batalha, mas sucumbiu aos ataques do oponente, que castigou o rival durante todo o confronto. Com um nocaute devastador, o norte-americano saiu vitorioso ainda no primeiro round.

Com o resultado, Frevola respira na organização. Agressivo e disposto a mostrar resultado, o atleta se recuperou de duas derrotas consecutivas na empresa.

Em seu primeiro compromisso no UFC, Valdez conheceu da forma mais dura o alto nível dos atletas da empresa. Mesmo mostrando resistência para absorver os ataques precisos do oponente e levantando o público, Genaro acabou perdendo sua invencibilidade no MMA.

Com grande reviravolta, Demopoulos finaliza Juarez

V. Demopoulos encaixa finalização em S. Juarez no UFC 270. Foto: Reprodução/Instagram

Pressionada por vitória no UFC 270, Vanessa Demopoulos provou de forma impressionante o quanto o MMA é imprevisível. Adversária de Silvana Juarez, a atleta esteve perto de sofrer um nocaute rápido na segunda luta da noite. O que muitos não imaginavam é que o jiu-jitsu salvaria a combatente ainda no primeiro round. Após chegar perto de perder, a atleta, por baixo, encontrou uma chave de braço e frustrou o sucesso da rival.

Com o resultado positivo, Demopoulos chega à sua primeira vitória com as luvas do Ultimate. A lutadora havia perdido em sua estreia, agosto de 2021, quando foi superada por JJ Aldrich.

Se de um lado tem festa, Juarez tem muito o que lamentar neste fim de semana. Silvana, que se aproximou de um grande nocaute no evento, foi vítima da ‘arte suave’ e segue sem vencer no Ultimate, em dois compromissos.

Jasudavicius vence por pontos em luta monótona

J. Jasudavicius (dir.) derrotou K. Hansen (esq.) no UFC 270. Foto: Reprodução/Instagram

A luta que abriu o espetáculo transcorreu de forma monótona. No embate válido pelo peso palha (até 52,1kg.), Jasmine Jasudavicius permitiu que a jovem Kay Hansen colocasse sua estratégia em jogo. Em confronto truncado de 15 minutos, a canadense convenceu os juízes e levou o duelo na decisão unânime.

Mesmo sem brilhar, Jasudavicius respira aliviada por vencer em seu debute na organização. Revelada pelo ‘Dana White’s Contender Series’, a canadense teve ampliada sua série de triunfos para três triunfos.

Aposta da empresa, Hansen segue sem conseguir deslanchar na empresa. Com 22 anos, a combatente teve entradas de quedas frustradas e foi controlada principalmente nos dois primeiros assaltos. Agora, a norte-americana soma dois tropeços seguidos no UFC.

Resultados do UFC 270

CARD PRINCIPAL

Peso pesado (até 120,2kg): Francis Ngannou derrotou Ciryl Gane na decisão unânime dos juízes (48-47, 48-47, 49-46) – Luta pelo cinturão

Peso mosca (até 56,7kg): Deiveson Figueiredo derrotou Brandon Moreno na decisão unânime dos juízes (48-47,48-47, 48-47) – Luta pelo cinturão

Peso meio-médio (até 77,1kg): Michel Pereira derrotou André Fialho na decisão unânime dos juízes (29-28, 29-28, 29-28)

Peso galo (até 61,7kg): Said Nurmagomedov finalizou Cody Stamann com uma guilhotina a 47s do R1

Peso meio-médio (até 77,1kg): Michael Morales derrotou Trevin Giles por nocaute técnico a 4m06s do R1

CARD PRELIMINAR

Peso galo (até 61,7kg): Victor Henry derrotou Raoni Barcelos na decisão unânime dos juízes (30-27,30-27,30-27)

Peso meio-médio (até 77,1kg): Jack Della Maddalena derrotou Pete Rodriguez por nocaute técnico aos 2m29s do R1

Peso galo (até 61,7kg):  Tony Gravely derrotou Saimon Oliveira na decisão unânime dos juízes (30-27,30-27, 30-27)

Peso leve (até 70,8kg): Matt Frevola derrotou Gennaro Valdez por nocaute técnico a 3m15s do R1

Peso palha (até 52,6kg): Vanessa Demopoulos finalizou Silvana Juarez com uma chave de braço a 2m25s do R1

Peso palha (até 52,6kg): Jasmine Jasudavicius derrotou Kay Hansen por decisão unânime dos juízes (30-27, 29-28, 29-28)

Podcast #67: Durinho fez o pix para Yanex após nocaute em lutador que falou mal do Brasil + UFC Austin: card do ano