O caminho para a revanche; Relembre as últimas lutas de Rose Namajunas e Carla Esparza

Para aquecer o duelo co-principal do UFC 274, o SUPER LUTAS lembra o leitor o que aconteceu na carreira das duas atletas no intervalo entre os dois confrontos

C. Esparza (esq.) e R. Namajunas (dir.) se enfrentaram pela primeira vez em 2014. Foto: Reprodução/Instagram

2703 dias depois, Rose Namajunas e Carla Esparza estarão novamente em lados opostos, dividindo o octógono e lutando pelo cinturão dos palhas (até 52,2kg). Entretanto, muita coisa mudou desde o primeiro duelo, que ocorreu em dezembro de 2014. O SUPER LUTAS relembra o leitor sobre o que aconteceu na carreira das duas atletas desde o primeiro confronto.

PUBLICIDADE:

Veja Também

O início da rivalidade

C. Esparza encara R. Namajunas na pesagem da final do TUF. Foto: Reprodução/Twitter

No dia 12 de dezembro de 2014, Carla Esparza e Rose Namajunas subiram ao octógono do The Pearl at the Palms Casino Resort, em Las Vegas, Nevada (EUA) para decidirem a vigésima edição do reality show ‘The Ultimate Fighter’. Além de valer o troféu do programa para a vencedora do duelo, a disputa também iria coroar a primeira campeã peso palha da história do UFC.

PUBLICIDADE:

Apesar das duas atletas chegarem a grande decisão com muito mérito, a finalíssima marcaria o embate entre duas lutadoras com carreiras totalmente distintas até aquela ocasião. Carla Esparza chegava o TUF como campeã da divisão no evento feminino Invicta FC e com 11 lutas profissionais realizadas, a ‘Cookie Monster’ desembarcou no programa como uma das grandes favoritas.

Do outro lado do cage, Rose Namajunas ainda era uma iniciante nas artes marciais mistas. A norte-americana chegou ao programa com apenas três lutas profissionais no cartel, sendo duas vitórias e uma derrota. Como as lutas do reality show não entram para o cartel profissional, a ‘Thug’ era a grande zebra da decisão do TUF 20.

PUBLICIDADE:

Na finalíssima, os prognósticos  foram confirmados. Esparza dominou o combate e venceu Rose com um mata leão no terceiro round. Além da conquista do torneio, Carla se tornava a primeira campeã dos palhas da organização e a caminhada das duas atletas na empresa tomou um rumo diferente do que a decisão apontou.

PUBLICIDADE:

Carla Esparza

C. Esparza foi a primeira campeã peso palha do UFC. Foto: Dilvulgação/UFC

O que parecia ser um longo reinado de Esparza na divisão, se tornou pesadelo logo na primeira defesa de título. Em março de 2015, a norte-americana enfrentou a polonesa Joanna Jędrzejczyk e foi nocauteada no segundo round após sofrer uma verdadeira surra. Após ser destronada, Carla ficou pouco mais de um ano ausente dos octógonos e voltou com triunfo sobre a brasileira Juliana Lima, porém, logo na luta seguinte, sofreu nova derrota para Randa Markos.

Sem conseguir engatar uma sequência de lutas em curto período, Carla emendou duas vitórias consecutivas no segundo semestre de 2017, sobre Maryna Moroz e Cynthia Calvillo, porém, as duras derrotas para Claúdia Gadelha e Tatiana Suarez afastaram novamente a ‘Cookie Monster’  do  topo da divisão dos palhas. E os que acharam que esse era o ‘fim’ de Esparza no alto nível da categoria, foram surpreendidos.

Carla começou 2019 com uma vitória sobre a brasileira Virna Jandiroba e em uma incrível reviravolta na carreira, iniciou uma sequência impressionante de cinco vitórias seguidas. Além de Jandiroba, Esparza também bateu  Alexa Grasso, Michelle Waterson, Marina Rodriguez e a chinesa Xiaonan Yan. Os seguidos triunfos garantiram uma nova oportunidade para a ‘Cookie Monster’ lutar pelo cinturão que um dia já foi seu.

Rose Namajunas

R. Namajunas chocou o mundo do MMA ao derrotar J. Jedrezcjyk em 2017 Foto: Facebook/UFC

Mesmo com a derrota na final do TUF 20 e a pouca experiência na carreira, Rose rapidamente mostrou evolução e nas três lutas seguintes, a norte-americana bateu a também veterana Angela Hill, a promessa Paige VanZant e a sua compatriota Tecia Torres. Já entre a elite da categoria, Namajunas foi derrotada pela polonesa Karolina Kowalkiewicz em uma eliminatória de título.

Após dar alguns passos para trás na divisão, Rose derrotou Michele no início de 2017 e conseguiu, novamente, a tão sonhada disputa de cinturão. Diante da temida Joanna Jedrzejczyk, a norte-americana chocou o mundo ao conseguir um belo nocaute ainda no primeiro round. Mesmo com a revanche concedida para a polonesa, Namajunas conseguiu uma nova vitória, dessa vez, por pontos.

Em sua segunda defesa de título, Rose veio ao Rio de Janeiro para enfrentar a atleta local Jéssica Bate-Estaca. Diante de uma HSBC Arena lotada, a norte-americana vinha vencendo o combate de forma tranquila, quando a brasileira a surpreendeu com o golpe que usa como sobrenome e nocauteou a então campeã.

Após longa ausência do octógono, Rose retornou ao octógono em uma revanche contra Bate-Estaca, porém, sem valer o cinturão dos palhas, naquela altura, em posse da chinesa Wheili Zhang. Namajunas dessa vez, deu sopa para o azar e venceu a brasileira em uma decisão dividida.

No UFC 261, que aconteceu em abril de 2021, Rose teve uma nova chance de lutar pelo cinturão dos palhas, dessa vez, contra Wheili Zhang. Acostumada a surpreender o mundo, a ‘Thug’ seguiu o seu tradicional roteiro e nocauteou a chinesa com um poderoso chute alto na cabeça da rival. Na revanche contra a lutadora asiática, pouco mais de seis meses depois, nova vitória de Rose, dessa vez, na decisão dividida dos juízes.

Rose Namajunas e Carla Esparza farão a luta co-principal do UFC 274. A aguardada revanche será, novamente, valendo o cinturão dos palhas, hoje em posse da ‘Thug’. O espetáculo será realizado no Footprint Center, em Phoenix, Arizona (EUA).

Podcast #67: Durinho fez o pix para Yanex após nocaute em lutador que falou mal do Brasil + UFC Austin: card do ano