Belfort quase consegue nocaute, mas Weidman vira e defende o cinturão no UFC 187

Brasileiro teve bom momento, mas, visivelmente cansado, sucumbiu ao jogo de quedas do rival e sofreu nocaute técnico ainda no primeiro assalto

Weidman (foto) derrotou Belfort e defendeu seu cinturão. Foto: Josh Hedges/UFC

Weidman (foto) derrotou Belfort e defendeu seu cinturão. Foto: Josh Hedges/UFC

Durante alguns momentos do primeiro round da luta co-principal do UFC 187 parecia que Vitor Belfort conseguiria o nocaute sobre Chris Weidman e conquistaria o cinturão dos médios. Vitor, porém, acabou sofrendo a virada e terminou ele nocauteado na reta final da primeira parcial pelo norte-americano, que manteve o título e sua invencibilidade profissional.

Saiba mais

Provocação? Anderson Silva publica vídeo de treino após derrota de Belfort
Internautas não perdoam derrota de Vitor Belfort e se divertem com memes
UFC 187: Em decisão dividida, Sapo leva a melhor sobre ‘inimigo’ no card preliminar
Belfort chora após derrota para Weidman: ‘Cheguei a sentir o gostinho da vitória’
Cormier bate Johnson, fatura título vago e avisa Jon Jones: ‘Estou te esperando’

No início do combate, após muito estudo, Vitor conseguiu encurralar Weidman na grade e aplicou uma sequência poderosa em Chris Weidman, que acusou o golpe, mas resistiu ao castigo. Passado o momento difícil, o norte-americano tratou de levar o combate para sua zona de conforto, o wrestling, e quedou Belfort.

No chão, Weidman sobrou e, sem dificuldades, conseguiu a montada contra o brasileiro, que deu mostras claras de ter cansado na sequência de ataques ao rival momentos antes. Antes mesmo do terceiro minuto do primeiro assalto, o campeão conseguiu encaixar uma série de socos duríssima no ground and pound, que motivou a interrupção do combate pelo árbitro central

Após o duelo, Weidman comentou o triunfo sobre Vitor e amenizou o clima tenso entre eles, pedindo a torcida que se manifestada em homenagem à carreira do brasileiro. “Eu acho que ele se cansou. Ele me deu seus melhores golpes e eu consegui me proteger. Eu coloquei na minha cabeça que se fosse uma luta de grappling eu teria que sair com a vitória. Além disso, eu gostaria que vocês aplaudissem o Vitor Belfort, porque ele é um ícone do esporte e merece isso”, disse, ao comentarista oficial Joe Rogan, ainda no octógono.

Depois, o campeão fez um apelo aos fãs, tantos os que acompanhavam o duelo no ginásio quanto os que viam pela TV. “Parem de duvidar de mim! Parem de duvidar de mim! Aproveitem e juntem-se ao time”, disparou Chris, em óbvia referência às diversas críticas que recebeu, mesmo após o título, à vitória na revanche contra Anderson Silva e a defesa de cinturão contra Lyoto Machida.

Logo em seguida, Belfort também analisou o combate, mas deu todos os méritos ao rival pelo triunfo. “Chris é um grande lutador, ele me levou para o chão e eu tentei resistir. Eu devia ter me mantido em pé, socando ele, mas eu deixei ele me levar para o chão. Ele é muito bem treinado no chão. Eu não tenho desculpas, ele foi o melhor essa noite”, disse o brasileiro.

Agora, Chris Weidman ampliou seu cartel para 13 vitórias em 13 lutas profissionais. O norte-americano ainda não tem próximo adversário definido, mas é esperado ele seja Luke Rockhold ou Ronaldo Jacaré. Já Vitor Belfort possui um retrospecto de 24 vitórias e onze revezes, quatro deles em lutas válidas por cinturões do Ultimate.

Cowboy dá surra em Makdessi, que desiste após fratura

D. Cerrone (foto) chegou a oito vitórias consecutivas no octógono. Foto: Josh Hedges/UFC

D. Cerrone (foto) chegou a oito vitórias consecutivas no octógono. Foto: Josh Hedges/UFC

John Makdessi aceitou substituir Khabib Nurmagomedov de última hora na luta contra Donald Cerrone e acabou sentindo a pressão de enfrentar um atleta que está perto de disputar o cinturão. Cerrone aplicou golpes duríssimo no canadense, especialmente sequências de chutes altos, e forçou o adversário a desistir do combate no segundo assalto, com a suspeita de ter fraturado o maxilar.

Agora, Cerrone chegou a oito vitórias consecutivas e se colocou como o maior favorito para ser o primeiro desafiante ao título do brasileiro dos leves, hoje em posse do brasileiro Rafael dos Anjos, justamente o último algoz do Cowboy. Em sua carreira, o norte-americano chegou a 28 vitórias, seis derrotas e uma luta sem resultado.

Arlovski bate Browne em ’round do ano’

Arlovski (foto) bateu Browne em combate movimentadíssimo. Foto: Josh Hedges/UFC

Arlovski (foto) bateu Browne em combate movimentadíssimo. Foto: Josh Hedges/UFC

Um dos melhores, senão o melhor, round do ano de 2015. Assim podem ser descritos os quase cinco minutos de luta entre os pesos pesados Andrei Arlovski e Travis Browne. Em um duelo de muita trocação, Arlovski levou a melhor sobre o amigo por nocaute técnico, chegou a três vitórias consecutivas desde que retornou ao Ultimate e se aproximou de uma chance pelo cinturão da categoria até 120 kg.

No início, o combate foi um “monólogo”, com Arlovski envolvendo Browne com sua maior mobilidade e atingindo o havaiano com golpes duros. Porém, mesmo após dar mostras de estar bastante abalado, Travis conseguiu encontrar forças para um contragolpe que derrubou o “Pitbull”.

Mas, como já foi dito, este foi um round atípico, e, em outra reviravolta impressionante, Arlovski se levantou novamente, encurralou Browne na grade e com uma sequência de upper e cruzado no queixo do rival, conseguiu nocauteá-lo de pé, forçando a interrupção do árbitro central.

Ao término do duelo, Arlovski ainda se desculpou com o ex-colega de treinos na “Jackson’s MMA”, mas ouviu uma resposta surpreende. “Nunca se desculpe por isso. Você só estava fazendo o seu trabalho”, disse o havaiano.

Confira abaixo os resultados do UFC 187:

CARD PRINCIPAL

Meio-pesados: Anthony Johnson x Daniel Cormier;

Médios: Chris Weidman x Vitor Belfort;

Leves: Donald Cerrone venceu John Makdessi por TKO no R2;

Pesados: Andrei Arlovski venceu Travis Browne por TKO no R1;

Moscas: Joseph Benavidez venceu John Moraga por decisão unânime;

CARD PRELIMINAR

Moscas: John Dodson venceu Zach Makovsky por decisão unânime;

Meio-médios: Dong Hyun Kim x Josh Burkman;

Médios: Rafael Sapo venceu Uriah Hall por decisão dividida dos juízes;

Meio-médios: Colby Covington derrotou Mike Pyle por decisão unânime dos juízes;

Leves: Islam Makhachev venceu Leo Kuntz por finalização no R2;

Moscas: Justin Scoggins venceu Josh Sampo em decisão unânime dos juízes.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário