Em duelo eletrizante, Edson Barboza bate Paul Felder no UFC Chicago

Brasileiro levou a melhor em combate extremamente técnico e marcado pela trocação; confira todos os resultados da noite

Barboza (foto) abriu a participação brasileira no UFC Chicago com vitória. Foto: Josh Hedges/UFC

Barboza (foto) abriu a participação brasileira no UFC Chicago com vitória. Foto: Josh Hedges/UFC

Um combate muito técnico e que arrancou elogios até do presidente Dana White, por meio de seu perfil oficial no Twitter. Assim foi a luta entre o brasileiro Edson Barboza e o norte-americano Paul Felder, dois atletas oriundos da trocação e que protagonizaram um confronto eletrizante no antepenúltimo combate do UFC on FOX 16, na noite deste sábado (25), em Chicago.

Veja Também

UFC on FOX 16 – TJ Dillashaw x Renan Barão
Miesha Tate diz que aceitaria enfrentar Cris Cyborg em peso casado: ‘Seria uma grande honra’
Peso galo do UFC diz que quase brigou com Mayweather em festa
Afastado por lesão, Cruz mira voltar até o fim do ano e reconquistar o título do UFC

No início da luta, o brasileiro manteve o rival da média para a longa distância, com boa movimentação e abusando dos chutes altos e na linha de cintura do norte-americano. Enquanto Edson tentava seu golpe característico, Felder também apostou em sua marca registrada: os golpes rodados. Na reta final da parcial, Barboza acertou um chute rodado em cheio na região genital do rival, que caiu ao solo imediatamente. Apesar disso, ele não teve um ponto deduzido e foi somente advertido pelo árbitro.

O segundo round pode ser resumido em uma palavra: tensão. Os dois atletas se estudaram muito e só soltaram o jogo no fim da parcial, quando Felder acertou uma cotovelada que abriu o supercílio do brasileiro. Por sua vez, Edson respondeu com chutes potentes na linha de cintura do norte-americano.

No terceiro e última assalto, já com a vantagem das parciais anteriores, Edson Barboza manteve a movimentação intensa para evitar as investidas de Felder e controlou o norte-americano até o fim do tempo regulamentar. Ao término do duelo, Edson foi declarado vencedor por decisão unânime dos jurados, com um triplo 29-28.

Ainda no octógono, o brasileiro pediu um adversário mais bem ranqueado em sua próxima luta. “Eu treino isso muito. Ele (Felder) é um excelente striker, mas eu treino demais pra isso. Eu mal posso esperar para voltar ao octógono. Eu espero que o UFC me dê um adversário que está acima de mim no ranking, pois eu nunca me senti tão bem como estou agora”, disse, ao comentarista Joe Rogan.

Lauzon vence lenda do PRIDE com nocaute ‘piedoso’

Takanori Gomi já foi um dos maiores nomes do MMA mundial, nos tempos em que brilhava nos ringues japoneses do PRIDE. Porém, hoje, o “Fireball Kid” vive um momento bem mais complicado em sua carreira e acumula quatro derrotas em suas últimas sete lutas. Na noite deste sábado (25), Gomi foi mais uma vez nocauteado, de uma forma bem estranha, por Joe Lauzon.

Com sua melhor chance contra Lauzon na trocação, Gomi foi facilmente quedado pelo norte-americano e quase caiu em uma chave de joelho bastante incomum. Depois disso, o japonês deu as costas e foi vítima do ground and pound de Lauzon, que inclusive parou de golpear antes mesmo da interrupção do árbitro, ao notar que o adversário já dava sinais de desistência.

“Imundo” volta após mais de dois anos com nocautaço

Sem lutar desde o início de 2013, Tom Lawlor voltou em grande estilo ao octógono na luta que fechou o card preliminar do UFC on FOX 16. O “Imundo”, como é conhecido, bateu Gian Villante, companheiro de treinos do campeão dos médios Chris Weidman, com um nocaute fulminante logo no início do segundo assalto.

Após perder o primeiro round, marcado pela trocação franca entre os atletas e os potentes chutes de Villante, Lawlor voltou com tudo para a segunda parcial e, logo aos 27 segundos, acertou um cruzado certeiro no queixo do rival, que o levou à lona. A interrupção do árbitro ainda foi questionada, mas Gian apareceu nas imagens ainda cambaleante enquanto reclamava com o juiz após se levantar.

Após o triunfo, Lawlor, que subiu de categoria, ainda desabafou e rebateu seus críticos. “Durante sete anos eu fui uma piada para vocês. Mas agora eu estou aqui, nos meio-pesados, e vou me provar. Este é o soco do ‘Imundo’!”, disse, em entrevista ao comentarista Joe Rogan.

Em combate morno, namorado de Miesha vence ex-desafiante

O duelo entre Bryan Caraway e Eddie Wineland não foi o mais movimentado do card preliminar, mas marcou mais uma importante vitória na carreira do namorado da musa Miesha Tate. Surpreendentemente, Caraway conseguiu dominar Wineland na luta em pé e, sem maiores dificuldades, ficou com o triunfo nas papeletas dos juízes, sendo que dois deles viram vitória de Bryan em dois rounds e outro em todos os três assaltos.

Algoz de brasileiro abre evento com nocaute-relâmpago

O card preliminar do UFC on FOX 16 começou a todo vapor, com o norte-americano Zak Cummings, algoz do brasileiro Yan Cabral em maio do ano passado, nocauteando o estreante Dominique Steele em apenas 43 segundos. O nocautaço marcou a recuperação do veterano do TUF 17, que não lutava desde o UFC Dublin em julho de 2014, quando foi derrotado por Gunnar Nelson.

Confira os resultados do UFC on FOX 16:

CARD PRINCIPAL

Galos: TJ Dillashaw (61,2 kg) x Renan Barão (61,2 kg);

Galos: Miesha Tate (61,4 kg) x Jessica Eye (61,6 kg);

Edson Barboza venceu Paul Felder em decisão unânime dos juízes (29-28, 29-28 e 29-28);

Joe Lauzon venceuTakanori Gomi por nocaute técnico (socos) aos 2m37s do R1;

CARD PRELIMINAR

Tom Lawlor venceu Gian Villante por nocaute técnico (direto no queixo) aos 27s do R2;

Jim Miller venceu Danny Castillo em decisão dividida dos juízes (30-27, 28-29 e 29-28);

Ben Saunders venceu Kenny Robertson em decisão dividida dos juízes (29-28, 28-29 e 29-28);

Bryan Caraway venceu Eddie Wineland em decisão unânime dos juízes (29-28, 29-28 e 30-27);

James Krause finalizou Daron Cruickshank com um mata-leão a 1m27s do R1;

Andrew Holbrook venceu Ramsey Nijem por decisão dividida dos juízes (29-28, 28-29 e 29-28);

Elizabeth Phillips venceu Jessamyn Duke por decisão unânime dos juízes (29-28, 29-28 e 29-28);

Zak Cummings venceu Dominique Steele por TKO (socos) aos 43s do R1.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments