Algoz de brasileiro recebe R$ 66,5 mil por segundo com vitória no UFC 202

Anthony Johnson, que precisou de apenas 13 segundos para nocautear Glover Teixeira, lucrou R$ 869 mil no último sábado (20)

Johnson apagou Glover em apenas 13 segundos e lucrou cerca de R$ 869 mil. Foto: Divulgação/UFC

Johnson apagou Glover em apenas 13 segundos e lucrou cerca de R$ 869 mil. Foto: Divulgação/UFC

Não foi somente Conor McGregor que teve motivos para comemorar após o UFC 202, realizado no último sábado (20), em Las Vegas. A Comissão Atlética do Estado de Nevada divulgou as bolsas recebidas pelos atletas que lutaram no evento, e McGregor, que embolsou US$ 3 milhões (R$ 9,6 milhões na cotação atual), e Nate Diaz, US$ 2 milhões (R$ 6,4 milhões), lideraram a lista com os salários mais altos da noite, seguidos pelo meio-pesado Anthony Johnson, que lucrou US$ 270 mil (quase R$ 869 mil) com o nocaute relâmpago sobre Glover Teixeira.

Veja Também

Diaz diz que não volta a lutar até trilogia com McGregor
McGregor recebe o maior salário da história do UFC
UFC 202: McGregor bate Diaz em luta épica, vinga derrota e avisa: ‘O rei voltou!’

O fato curioso fica por conta de Johnson, que nocauteou o brasileiro Glover Teixeira em 13 segundos, o que resulta em US$ 20,7 mil (R$ 66,5 mil) recebidos por segundo de luta. O norte-americano recebeu o terceiro maior salário da noite, acompanhado na sequência por Donald Cerrone, US$ 170 mil (R$ 546,8 mil), e Lorenz Larkin, US$ 78 mil (R$ 250,8 mil). Glover Teixeira, apesar da derrota, também não tem do que reclamar quando o assunto é dinheiro. O mineiro ganhou a quantia de US$ 65 mil (cerca de R$ 209 mil). Em contrapartida, o brasileiro Alberto Uda, ao lado dos estreantes Chris Avila e Max Griffin, foi a menor bolsa da noite, US$ 10 mil (pouco mais de R$ 32 mil).

Vale lembrar que o evento registrou a maior bolsa declarada já paga em toda a história do UFC, com McGregor faturando nada menos que US$ 3 milhões (R$ 9,6 milhões na cotação atual). Isso bate o antigo recorde estabelecido por Brock Lesnar no UFC 200, no mês passado, quando levou para casa US$ 2,5 milhões de pagamento declarado.

Os salários tratam-se apenas dos valores declarados pelo UFC, sem incluir fatias da venda de pay-per-view, patrocínios ou demais bônus eventualmente pagos pela organização.

Confira a lista dos salários em dólares: 

Conor McGregor: US$3 milhões (sem bônus por vitória)
Nate Diaz: US$2 milhões

Anthony Johnson: US$270,000 (incluindo $135,000 de bônus pela vitória)
Glover Teixeira: US$65,000

Donald Cerrone: US$170,000 (incluindo $85,000 de bônus pela vitória)
Rick Story: US$41,000

Mike Perry: US$20,000 (incluindo $10,000 de bônus pela vitória)
Hyun Gyu Lim: US$18,000

Tim Means: US$62,000 (incluindo $31,000 de bônus pela vitória)
Sabah Homasi: US$12,000

Cody Garbrandt:US$54,000 (incluindo $27,000 de bônus pela vitória)
Takeya Mizugaki: US$39,000

Raquel Pennington: US$46,000 (incluindo $23,000 de bônus pela vitória)
Elizabeth Phillips: US$12,000

Artem Lobov: US$26,000 (incluindo $13,000 de bônus pela vitória)
Chris Avila: US$10,000

Cortney Casey: US$40,000 (incluindo $20,000 de bônus pela vitória)
Randa Markos: US$14,000

Lorenz Larkin: US$78,000 (incluindo $39,000 de bônus pela vitória)
Neil Magny: US$47,000

Colby Covington: US$42,000 (incluindo $21,000 de bônus pela vitória)
Max Griffin: US$10,000

Marvin Vettori: US$20,000 (incluindo $10,000 de bônus pela vitória)
Alberto Uda: US$10,000 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments