UFC 232: Cyborg e Amanda batem peso e confirmam superluta; Gustafsson usa camisa provocando Jones

Amanda, mesmo subindo de peso, ficou mais pesada que Cyborg e prometeu tomar o cinturão da rival; Gustafsson usou camisa 'contra o doping' provocando Jones

Cyborg (Esq.) encara Amanda (dir.). Foto: Reprodução / YouTube @ufc

Tudo certo para o evento mais esperado do ano! Na pesagem oficial do UFC 232, evento que acontece no próximo sábado (29), as principais estrelas do show confirmaram as duas disputas de cinturão. Apenas Montel Jackson, que fará aprimeira luta da atração, não conseguiu bater os 61,2kg, limite da divisão de galos, e repassou 20% de sua bolsa para o rival Brian Kelleher.

Veja Também

Infográfico traz aquecimento para a superluta entre Cris Cyborg x Amanda Nunes
Amanda acredita que vencer Cyborg a torna ‘melhor de todos os tempos’
Dana White afirma que teve prejuízo de quase R$ 24 milhões com mudanças no UFC 232

Destaque no duelo 100% brasileiro, válido pelo cinturão dos penas feminino, Amanda Nunes, mesmo subindo do peso galo, ficou mais pesada que a compatriota Cris Cyborg, atual campeã da categoria.

Protagonistas da luta principal da noite, o sueco Gustafsson não perdeu a oportunidade de provocar Jones com uma camisa ‘contra o doping’.

Amanda x Cyborg

Amanda subiu no palco de mãos dadas com a companheira Nina Ansaroff . A baiana bateu 65,7 kg, limite da divisão de penas. Por sua vez, Cyborg foi a área da balança com a bandeira do Brasil pintada no rosto. A atual campeã da divisão ficou com 65,3kg.

Na hora da tradicional encarada, as lutadoras apertaram as mãos, esquecendo o clima de provocação que antecedeu o duelo. Elas ficaram frente a frente e olharam fixamente, mas sem nenhum tipo de contato.

“Eu só tenho uma coisa a dizer. Esse cinturão irá mudar de mãos amanhã. Preparem-se”, afirmou Amanda.

“Eu queria agradecer a todos da nação Cyborg. Eu nasci pra isso, me esperem aqui amanhã”, devolveu Cris.

Jones x Gustafsson

Gustafsson usa camisa provocando Jones. Foto: Reprodução / YouTube @ufc

O clima entre Jones e Gustafsson ficou ainda mais quente na pesagem cerimonial do UFC 232. O sueco chegou com uma camisa com a palavra ‘doping’ riscada e foi a balança apontando para a estampa. Ele bateu 92,8 kg, apenas 200 gramas abaixo do limite da divisão.

Mesmo lutando em casa, Jones foi ao palco com vaias da torcida em Los Angeles. Bones pesou 92,5 kg e foi para a encarada sem olhar para Gustafsson.

Resultados da pesagem do UFC 232

CARD PRINCIPAL:

Peso meio-pesado (até 93kg): Jon Jones (92,5kg) x Alexander Gustafsson (92,8kg)

Peso pena (até 65,7kg): Cris Cyborg (65,3kg) x Amanda Nunes (65,7kg)

Peso meio-médio (até 77,1kg): Carlos Condit (77,6kg) x Michael Chiesa (77,3kg)

Peso meio-pesado (até 93 kg): Ilir Latifi (93,2kg) x Corey Anderson (92,8kg)

Peso pena (até 65,7 kg): Chad Mendes (66,2kg) x Alex Volkanovski (65,8kg)

CARD PRELIMINAR:

Peso pesado (até 120,3kg): Andrei Arlovski (111,4kg) x Walt Harris (117,3kg)

Peso pena (até 65,7kg): Cat Zingano (65,3kg) x Megan Anderson (66,2kg)

Peso galo (até 61,2kg): Douglas D’Silva (61kg) x Petr Yan (61,5kg)

Peso leve (até 70,3kg): B.J. Penn (70,8kg) x Ryan Hall (69,9kg)

Peso galo (até 61,2kg): Nathaniel Wood (61,5kg) x Andre Ewell (61,5kg)

Peso médio (até 84kg): Uriah Hall (84,1kg) x Bevon Lewis (84,4kg)

Peso meio-médio (até 77,1kg): Curtis Millender (77,1kg) x Siyar Bahadurzada (77,6kg)

Peso galo (até 61,2kg): Montel Jackson (62,1kg)** x Brian Kelleher (61,2kg)

* Lutas que não são válidas por cinturão tem a tolerância de uma libra, cerca de 454 gramas, do limite de cada categoria.

** Não bateu o peso da categoria e perdeu 20% do salário, que foi repassado para seu adversário.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário