Aleksandar Rakic não se expõe e controla Anthony Smith no UFC Las Vegas 8

Austríaco não teve dificuldade para dominar adversário e mira o cinturão do peso meio-pesado

Rakic (dir.) vence Smith (esq.) no UFC Vegas 8. Foto: Reprodução / Instagram @ufc_brasil

Se o card preliminar do UFC Las Vegas 8, realizado neste sábado (29), nos EUA, foi dinâmico e teve a maioria de suas lutas sendo definida pela via rápida, o principal, teve todas os combates definidos nas mãos dos juízes. Na luta mais aguardada da noite, Aleksandar Rakic dominou Anthony Smith e venceu o duelo na decisão unânime dos juízes (30-27, 30-26, 30-27).

Veja Também

VÍDEO: Assista os melhores momentos de Aleksandar Rakic x Anthony Smith no UFC Las Vegas 8
Polyana Viana brilha e finaliza Emily Whitmire no card preliminar do UFC Las Vegas 8
VÍDEO: Assista a finalização de Polyana Viana sobre Emily Whitmire no UFC Las Vegas 8

O card principal teve apenas quatro combates, pois o duelo entre Magomed Ankalaev e Ion Cutelaba foi, novamente, cancelado, devido a mais um teste positivo do segundo para Covid-19.

Aleksandar Rakic domina Anthony Smith

O combate entre os dois trocadores começou da forma como os fãs imaginaram: só ataques. Aleksandar Rakic era levemente superior a Anthony Smith, até aplicar uma sequência de chutes baixos, que fizeram o adversário acusar o golpe e a cair. Com a vontade de encerrar o duelo, o austríaco perdeu a posição e o norte-americano chegou às suas costas, porém não conseguiu tirar proveito e não reagiu.

No segundo assalto, o domínio de Rakic ficou mais evidente. Ele fez uso de seu maior porte físico e melhor condicionamento, levou o oponente ao solo e desferiu golpes sem tanto poder, porém importantes.

No terceiro e último round, mais do mesmo: o austríaco, visivelmente em forma, mais uma vez, fez uso do seu wresling e jiu-jitsu e controlou Smith, tentando ser mais incisivo nos golpes. Apesar de não conseguir a vencer pela via rápida, Rakic fez o suficiente impressionar um dos juízes, que lhe deu 10-8 em um dos rounds e se recuperou da derrota para Volkan Oezdemir em sua última luta.

O austríaco, que revelou que seu sonho era estar no UFC e lutar em Las Vegas, realizou seu desejo e, agora, mira o cinturão da categoria. Por sua vez, Smith, que já esteve na posição de desafiante, perdeu a segunda luta consecutiva, mais uma vez, sendo dominado por um top-10 da categoria e vive um momento de incerteza quanto ao seu futuro.

Magny domina Lawler e busca recorde

Originalmente, Neil Magny enfrentaria Geoff Neal, porém este foi vítima de pneumonia e foi substituído por Robbie Lawler. Com o desejo de voltar a vencer após perder três lutas consecutivas, o ex-campeão do peso meio-médio (77,1kg) aceitou a luta em cima da hora e logo percebeu que tomou a decisão errada. Logo no início do combate, Lawler tomou a iniciativa e desferiu os melhores golpes em pé, porém surpreendeu ao tentar levar a luta para o chão e a partir daí, a superioridade de Magny fico evidente. Bem maior que o oponente, ele fez uso de sua envergadura e administrou o round sendo no clinch ou no solo.

No segundo assalto, Magny continuou lutando sem ser ameaçado. Lawler, conhecido por ser implacável em seus ataques, não conseguia ficar à vontade na luta e foi incapaz de furar a barreira que o adversário lhe impôs com seus braços e pernas compridas.

No intervalo para o terceiro round, Henry Hooft, técnico de ‘Ruthless’ sabia que, se continuasse daquela forma, a luta estaria perdida, foi sincero ao informar o resultado parcial e cobrou urgência de seu atleta. Inicialmente, deu certo, já que Lawler partiu para o ataque, porém a blitz foi momentânea. Magny se recuperou e virou o assalto com base no seu volume de golpes, condicionamento e porte físico.

Ao final do combate, os juízes premiaram o atleta com a vitória nos três rounds. Além da atuação de Magny, seus números impressionam. Contra Lawler, ele venceu a terceira luta consecutiva e desferiu 121 golpes contra 17. Além disso, Magny é o segundo meio-médio que mais venceu na história da categoria (17 vezes) e só é superado por Georges St-Pierre (19). Por outro lado, Lawler, de 38 anos, sofreu o quarto revés seguido, sendo o quinto nos últimos seis combates e vive o pior momento de sua longa carreira.

Lamas vence em possível última luta

Aos 38 anos, Ricardo Lamas recebeu muitas críticas por ter perdido três das últimas quatro lutas que disputou e muitos atrelaram o rendimento ruim à sua idade avançada. Contra o estreante Bill Algeo, o veterano estava disposto a calar os críticos e conseguiu, porém foi difícil.

Algeo, que substituiu Ryan Hall na semana da luta, não tinha qualquer responsabilidade e causou muitos problemas por conta de seu porte físico. Se o estreante deixou uma boa impressão em um primeiro round equilibrado, no segundo, se destacou ainda mais. Ele foi superior na trocação e o melhor momento foi quando acertou uma joelhada limpa, que balançou o adversário.

Ao perceber o risco iminente, Lamas voltou diferente e determinado para os últimos cinco minutos. ‘The Bully’ fez uso do seu grappling e dominou o adversário no solo. Ele aplicou quedas com facilidade, acertou golpes poderosos no adversário e, de forma justa, venceu a parcial por 10×8. Ao final, Lamas venceu a luta na decisão dos juízes por triplo 29-27 e se reencontrou com as vitórias. Emocionado, o atleta fez um discurso de cunho político e anunciou que essa pode ter sido a última vez que seus fãs o viram no octógono.

Resultados do UFC Las Vegas 8

CARD PRINCIPAL

Peso meio-pesado: Aleksandar Rakic derrotou Anthony Smith na decisão unânime dos juízes (30-26, 30-27, 30-27)

Peso meio-médio: Neil Magny derrotou Robbie Lawler na decisão unânime dos juízes (30-27, 30-27, 30-27)

Peso mosca: Alexa Grasso derrotou Ji Yeon Kim na decisão unânime dos juízes (30-27, 30-27, 30-27)

Peso pena: Ricardo Lamas derrotou Bill Algeo na decisão unânime dos juízes (29-27, 29-27, 29-27)

CARD PRELIMINAR

Peso médio: Impa Kasanganay derrotou Maki Pitolo na decisão unânime dos juízes (30-27, 30-27, 30-27)

Peso médio: Zak Cummings derrotou Alessio di Chirico na decisão unânime dos juízes (29-28, 29-28, 30-27)

Peso pena: Alex Caceres derrotou Austin Springer por finalização a 3m38s do R1

Peso meio-médio: Sean Brady derrotou Christian Aguilera por finalização a 1m47s do R2

Peso palha: Polyana Viana derrotou Emily Whitmire por finalização a 1m53s do R1

Peso palha: Mallory Martin derrotou Hannah Cifers por finalização a do 1m33s do R2

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments