Cláudia Gadelha perde para Yan Xiaonan por pontos e se afasta de disputa do cinturão no peso palha

Brasileira tem luta dura com chinesa e acaba vítima da menor envergadura; confronto abriu o card preliminar do UFC Las Vegas 13

C. Gadelha (esq.) foi derrotada por Y. Xiaonan (dir.) no UFC Las Vegas 13. Foto: Reprodução/Instagram

Ex-desafiante ao cinturão no peso palha (até 52,1kg.) feminino, Cláudia Gadelha não teve a atuação dos sonhos neste final de semana. Na luta que abriu o card principal do UFC Las Vegas 13, realizado neste sábado (7), nos Estados Unidos, a brasileira teve um compromisso duro contra Yan Xiaonan e acabou perdendo por pontos após três rounds.

Veja Também

IMAGEM FORTE: Lutador fica ‘sem orelha’ em sua estreia no UFC
Marcos Pezão é finalizado por Alexandr Romanov no card preliminar do UFC Las Vegas 13
Vídeo: Após apagar Pezão, lutador comemora derrubando treinadores
Glover Teixeira leva sustos mas finaliza Thiago Marreta no UFC Las Vegas 13 e pede chance por cinturão

Gadelha subiu ao octógono com a obrigação de vencer para confirmar a boa fase e se recolocar na condição de disputar o título, que, hoje, pertence a Weili Zhang. O revés, porém, afasta a brasileira momentaneamente da chance de encarar a campeã.

Enquanto a brasileira teve uma sequência de duas vitórias interrompida, Xiaonan provou que é, de fato, um nome a ser observado pela organização. O triunfo sobre a mossoroense cimentou a invencibilidade da chinesa no Ultimate, que, agora, tem seis resultados positivos consecutivos.

Após o confronto, Yan deve chegar de vez ao top 5, assumindo a quarta colocação da brasileira. Antes de trocar forças com Gadelha, a chinesa ocupava a oitava posição no grupo.

A luta

O confronto começou com a chinesa tomando a iniciativa com um chute baixo. A brasileira respondeu com dois cruzados no rosto da rival. O duelo seguia movimentado no centro do octógono. Nos segundos iniciais, Gadelha surpreendeu Yan com um direto, que balançou a adversária. A mossoroense partiu para cima e levou a oponente para o chão. No solo, Cláudia seguia golpeando a rival com socos e de cima para baixo, enquanto Xiaonan tentava se defender. A chinesa mostrou força e conseguiu se levantar, mas Gadelha insistia no clinch, pressionando Yan contra as grades. O tempo passava e Claudinha continuava testando a oponente na isometria, mas sem muita contundência. Com falta de ação, o árbitro fez com que as lutadoras se afastassem. Logo após o retorno, a brasileira voltou a derrubar a chinesa, mas não havia mais tempo.

Na segunda etapa, Cláudia também começou melhor. A brasileira voltou a surpreender a adversária com uma sequência de cruzados, mas a chinesa começou a se soltar no confronto. Perigosa nos contra-ataques, Xiaonan aguardava os ataques da mossoroense e descontava os ataques com jabs e chutes. As lutadoras permaneciam fazendo um confronto movimentado, trocando ataques no centro do octógono. A vantagem, no entanto, era para a chinesa, que pontuava mais e fazia valer os braços mais longos. Gadelha encontrava dificuldades para entrar no raio de ação da rival e Yan se aproveitava, respondendo com jabs e diretos, que entravam limpos no rosto da mossoroense. Nos segundos finais, Cláudia tentou derrubar a adversária, mas o cronômetro zerou.

No último assalto, as atletas precisavam se entregar ao máximo para não deixar dúvidas, caso o confronto fosse para a decisão dos juízes. Logo no início, Cláudia apostou na luta agarrada e passou a pressionar a chinesa contra as grades. A brasileira fazia força, mas Xiaonan não permitia a queda. A chinesa conseguiu se afastar e o confronto voltou a ser disputado no centro do octógono. Yan seguia perigosa com seus jabs e a brasileira ainda tinha dificuldades de encontrar a distância. Na metade do round, a mossoroense novamente buscou a queda, mas Xiaonan impedia as ações da brasileira. Sem investidas, as combatentes foram, de novo, separadas pelo árbitro. Nos segundos finais, as lutadoras trocavam jabs e tentavam pontuar e partiram para a trocação franca, mas o confronto acabou.

Andrei Arlovski bate Tanner Boser por pontos em combate morno

A. Arlovski (dir.) superou T. Boser (esq.) no UFC Las Vegas 13. Foto: Reprodução/Instagram

Na luta que antecedeu o confronto principal da noite, o veterano Andrei Arlovski venceu Tanner Boser em um confronto morno. Sem muitas emoções, o ex-campeão interino do peso pesado (até 120,2kg.) superou um adversário 12 anos mais jovem na decisão unânime dos juízes.

Aos 41 anos, Arlovski mostrou um ótimo condicionamento físico diante de Tanner, que não conseguiu impor seu ritmo contra um adversário de nome e experiente. Com o resultado, Andrei, agora, soma seu segundo resultado positivo em sequência e a 30ª vitória como profissional no MMA.

Em sua quinta luta pelo Ultimate, Boser, de 29, acabou sofrendo o segundo revés com as luvas da empresa. O canadense também teve uma sequência de dois triunfos interrompida.

Em luta emocionante, Raoni Barcelos supera Khalid Taha

R. Barcelos (dir.) derrotou K. Taha (esq.) no UFC Las Vegas 13. Foto: Reprodução/Instagram

Em uma das melhores lutas da noite, Raoni Barcelos mostrou estar em outro nível na divisão dos galos (até 61,2kg.). Embora tenha vencido nos pontos, o brasileiro dominou Khalid Taha por três rounds e provou que tem condições de chegar ao top 15 da categoria liderada por Petr Yan.

No fim do segundo round, Barcelos esteve próximo de nocautear o adversário, mas Taha acabou sendo salvo pelo gongo. Com o resultado, Raoni mantém a invencibilidade no UFC, em cinco apresentações, fica mais próximo do que nunca da elite da categoria.

Khalid, que estreou no Ultimate em 2018, segue sem estabilidade na organização. Em quatro compromissos, são duas derrotas, uma luta sem resultado e apenas um triunfo.

Em entrevista após o confronto, Raoni pediu um adversário do top 10 ou top 5. O atleta reafirmou o sonho de conquistar o cinturão da divisão.

Giga Chikadze atropela Jamey Simmons com nocaute devastador

G. Chikadze (esq.) aplica chute que determinou derrota de J. Simmons (dir.) no UFC Las Vegas 13. Foto: Reprodução/Instagram

‘Cria’ do mestre Rafael Cordeiro, Giga Chikadze voltou a dar show no octógono do UFC. No embate contra Jamey Simmons, o peso pena (até 65,7kg.) abriu a caixa de ferramentas e bateu o rival com um nocaute devastador no primeiro round.

O duelo entre os atletas seguia movimentado, com ataques, mas, após uma sequência de dois chutes altos, Chikadze conseguiu romper a guarda do rival, que caiu. Depois, Giga precisou de mais alguns golpes para liquidar a fatura. O resultado confirmou a invencibilidade do georgiano no Ultimate, com cinco resultados positivos em sequência.

Enquanto o oponente comemora, Jamey lamenta o revés sofrido no UFC Las Vegas 13. O duelo marcou a estreia do norte-americano na companhia e o terceiro revés em 10 compromissos no MMA.

Resultados do UFC Las Vegas 13

CARD PRINCIPAL

Peso meio-pesado: Glover Teixeira finalizou Thiago Marreta com um mata-leão a 1m49s do R3

Peso pesado: Andrei Arlovski derrotou Tanner Boser na decisão unânime dos juízes (29-28, 29-28, 29-28)

Peso galo: Raoni Barcelos derrotou Khalid Taha na decisão unânime dos juízes (30-27, 30-27, 30-27)

Peso pena: Giga Chikadze derrotou Jamey Simmons por nocaute técnico a 3m51s do R1

Peso palha: Yan Xiaonan derrotou Cláudia Gadelha na decisão unânime dos juízes (29-28, 29-28, 29-28)

CARD PRELIMINAR

Peso médio: Trevin Giles derrotou Bevon Lewis por nocaute técnico a 1m26s do R3

Peso pesado: Alexandr Romanov finalizou Marcos Pezão com um estrangulamento a 4m48 do R1

Peso pena: Darren Elkins finalizou Luiz Eduardo Garagorri com um mata-leão a 2m22s do R3

Peso meio-médio: Max Griffin derrotou Ramiz Brahimaj por nocaute técnico a 2m03s do R3

Peso galo: Gustavo Lopez finalizou Anthony Birchak com um mata-leão a 2m43s do R1

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments