Blachowicz 'quebra a banca', tira a invencibilidade de Adesanya e defende cinturão no UFC 259 | SUPER LUTAS

Blachowicz ‘quebra a banca’, tira a invencibilidade de Adesanya e defende cinturão no UFC 259

Polonês faz luta inteligente, controla nigeriano e mantém título dos meio-pesados em duelo vencido na decisão unânime dos juízes

J. Blachowicz (esq.) derrotou I. Adesanya por pontos no UFC 259. Foto: Reprodução/Instagram

Deu ‘zebra’. Na luta principal do UFC 259, realizado neste sábado (6), em Las Vegas (EUA), Jan Blachowicz ‘quebrou a banca’ e manteve o cinturão dos meio-pesados (até 93kg.) diante de Israel Adesanya. Azarão nas casas de apostas, o polonês fez valer a maior força física, controlando as ações do rival e vencendo na decisão unânime dos juízes após cinco rounds.

Veja Também

Com o triunfo, Blachowicz calou parte dos críticos ao manter o título diante de uma das melhores estrelas da companhias. O confronto contra Adesanya marcou a primeira defesa de cinturão do polonês, que conquistou o trono em setembro de 2020.

Além de se manter no topo da categoria, Jan se tornou o primeiro homem a vencer Israel em uma luta de MMA. O nigeriano estava invicto há 20 apresentações.

Campeão dos médios (até 83,9kg.), Adesanya começou bem o confronto, mas acabou sofrendo as consequências de enfrentar um adversário mais pesado e com mais força. O atleta, então, adia o sonho de ser duplo-campeão da organização.

Na entrevista após a vitória, Blachowicz reforçou o desejo de enfrentar Glover Teixeira. O brasileiro que, hoje, é o primeiro no ranking, foi reserva imediato para o confronto entre o polonês e o nigeriano.

A luta

O confronto começou com Blachowicz e Adesanya trocando chutes baixos. Com maior envergadura, o nigeriano mantinha a distância e tentava evitar os golpes potentes do rival. Jan economizava nos ataques, mas esperava o melhor momento. Israel arriscou um chute alto, mas o polonês defendeu bem a investida. O campeão tentou um cruzado, mas o desafiante estava atento na esquiva. Passados dois minutos, Israel estava melhor na distância e tocava o adversário com jabs e chutes. Na metade da etapa, Blachowicz acertou um chute na cabeça do desafiante, mas o nigeriano defendeu e não se abalou. Com uma movimentação intensa, Adesanya tentava intimidar o campeão, enquanto Jan esperava a melhor oportunidade para atacar. Nos segundos finais, Israel insistia nos chutes baixos, mas não havia mais tempo.

No segundo round, Blachowicz tomou a iniciativa com um chute na linha de cintura do desafiante. Adesanya respondeu com uma sequência de socos, mas se mostrava atento nos contragolpes do campeão. O polonês mantinha a mão direita engatilhada, mas o campeão se preocupava com a velocidade do adversário. Passado pouco mais de um minuto, Jan começou a se soltar e conectou bons golpes no corpo do desafiante. Adesanya chegou a caminhar para trás, mas se recuperou na sequência. Israel seguia pontuando com jabs rápidos no Blachowicz. Quase nos dois minutos finais, o campeão arriscou uma queda no nigeriano, mas Israel se defendeu bem. Próximo do fim da etapa, os lutadores trocavam combinações de golpes no centro do octógono. Blachowicz acetou um cruzado limpo no rosto do rival, mas Israel não acusava os ataques do adversário. Antes do final do round, o desafiante ainda acertou um chute baixo.

A terceira etapa começou com Blachowicz tentando encurtar a distância com jabs. Adesanya continuava confiante e permanecia apostando nos jabs e chutes baixos. Nos segundos iniciais, Jan balançou o nigeriano com um cruzado e passou a agredir o desafiante contra as grades. Israel conseguiu sair da posição e tentou descontar o momento ruim com sequências de socos. Após sofrer uma combinação de ataques, Blachowicz voltou a apostar na luta agarrada. Pressionando o adversário contra as grades, o atleta tentava cansar seu rival. Israel conseguiu se desvencilhar e passou a atuar de guarda baixa. Chegando ao fim da etapa, Jan acertou o desafiante com dois diretos limpos no rosto. Adesanya respondeu com jabs. O duelo seguia tenso, com os combatentes aceitando a trocação franca. Blachowicz voltou tocar Israel com um direto e um cruzado. Embora seguisse caminhando para frente, o nigeriano sofria mais danos. O cronômetro zerou após uma esquiva do nigeriano.

No quarto assalto, Adesanya atingiu o campeão com um forte chute baixo nos segundos iniciais. Buscando cansar o oponente, Blachowicz voltou a buscar a luta agarrada e pressionou o nigeriano contra as grades. Israel conseguiu se desvencilhar, mas foi surpreendido por uma bomba de direita do polonês. Passados dois minutos, Jan acabou atingido por uma sequência de socos do rival, mas, imediatamente, buscou as pernas do desafiante e conseguiu a queda. No chão, Israel tentava se desvencilhar do oponente, mas o peso do rival impedia a reação. Por cima, Blachowicz tentava romper a guarda do adversário. Adesanya tentava se levantar, mas não conseguia. Perto do fim, o polonês continuava em vantagem, mas não evoluiu nas ações antes do fim da etapa.

O último assalto começou com Blachowicz desequilibrando o desafiante com um chute baixo e um jab na sequência. Adesanya respondeu com um cruzado no rosto do campeão. O confronto voltou a ficar franco, com os lutadores se expondo no centro do octógono. Israel continuava com a guarda baixa, mas Jan mostrava concentração para não cair nas armadilhas do rival. Na metade do assalto, o nigeriano surpreendeu o polonês com um chute rodado na linha de cintura. Jan respondeu com um direto, que tocou o desafiante. Na sequência, Blachowicz voltou a atacar as pernas e derrubou o adversário. Em vantagem por cima, o campeão usava o tempo a seu favor. Usando todo seu peso, o polonês não dava espaço para o oponente. A luta acabou com Jan golpeando por cima até o cronômetro zerar.

RESULTADOS DO UFC 259

CARD PRINCIPAL

Peso meio-pesado: Jan Blachowicz derrotou Israel Adesanya na decisão unânime dos juízes (49-45, 49-46, 49-45) – Luta por cinturão

Peso pena: Amanda Nunes finalizou Megan Anderson com uma chave de braço a 2m03s do R1 – Luta por cinturão

Peso galo: Aljamain Sterling derrotou Petr Yan por desqualificação (joelhada ilegal) a 4m29s do R4 – Luta por cinturão

Peso leve: Islam Makhachev finalizou Drew Dober com um estrangulamento a 1m37s do R3

Peso meio-pesado: Aleksandar Rakic derrotou Thiago Marreta na decisão unânime dos juízes (29-28,30-27, 29-28)

CARD PRELIMINAR

Peso galo: Dominick Cruz derrotou Casey Kenney na decisão dividida dos juízes (29-28, 28-29, 30-27)

Peso galo: Kyler Phillips derrotou Song Yadong na decisão unânime dos juízes (29-28, 29-28, 29-28)

Peso mosca: Askar Askarov derrotou Joseph Benavidez na decisão unânime dos juízes (30-27, 30-26, 30-27)

Peso mosca: Kai Kara-France derrotou Rogério Bontorin por nocaute técnico a 4m55s do R1

Peso mosca: Tim Elliott derrotou Jordan Espinosa na decisão unânime dos juízes (30-27, 30-25, 30-27)

Peso meio-pesado: Kennedy Nzechukwu derrotou Carlos Ulberg por nocaute técnico 3m19s do R2

Peso meio-médio: Sean Brady finalizou Jake Matthews com um katagatame a 3m28s do R3

Peso palha: Amanda Lemos derrotou Livinha Souza por nocaute técnico a 3m39s do R1

Peso leve: Uros Medic derrotou Aalon Cruz por nocaute técnico a 1m40s do R1

Peso galo: Trevin Jones derrotou Mario Bautista por nocaute técnico a 47s do R2

Comentários

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments