Com chances reais de igualar marca de St.Pierre, Vicente Luque avalia luta no UFC Atlantic City e legado no MMA

Destaque no evento deste fim de semana analisa números conquistados no Ultimate e compromisso contra Joaquin Buckley

Um dos protagonistas do UFC Atlantic City, que acontece neste sábado (30), nos Estados Unidos, Vicente Luque avaliou o balanço de sua trajetória no Ultimate e desabafou sobre as chances reais de igualar marca do lendário Georges St.Pierre. Com exclusividade ao SUPER LUTAS, o adversário de Joaquin Buckley no fim de semana apontou metas para a carreira, além de analisar a luta de risco diante do ‘Homem Nocaute’.

Representante do UFC desde 2015, Luque está perto de atingir a marca de 10 anos de companhia. De sua estreia até a temporada atual, o brasileiro colecionou números expressivos que o inserem na lista de grandes recordistas na história dos meio-médios (até 77,1kg.).

PUBLICIDADE:

Pelo status de lenda

Hoje, Vicente figura na quarta posição com maior número de vitórias (15), podendo se aproximar do ex-campeão Georges St.Pierre, segundo colocado com 19. O tupiniquim é o segundo em número de triunfos na via rápida (13), segundo maior nocauteador (8), terceiro maior finalizador (5), com cinco. Além disso, o combatente é o terceiro com mais bônus conquistados na divisão (8).

Com números que expressam a qualidade do lutador no octógono, o atleta desabafa sobre as ambições dentro da companhia.

PUBLICIDADE:

“Venho chegando nos recordes pela carreira que eu tive, que é de muito trabalho duro e dedicação. Tive a benção de entrar no UFC com 23 anos. Estou novo, evoluindo. Me vejo mais oito, 10 anos lutando. A tendência é conseguir bater esses recordes. (…) Sempre quero nocautear ou finalizar, mas não estou tentando. Acontece. Os recordes são a mesma coisa. Não é o objetivo principal. (…) O objetivo é ser o melhor lutador que posso ser. (…) Sendo isso, os recordes e o cinturão serão consequência”, disse Luque.

Rival inusitado

Inserido na luta co-principal do UFC Atlantic City, Vicente teve seu adversário alterado nas semanas que antecederam o show. Inicialmente, o brasileiro mediria forças com Sean Brady, em confronto que poderia devolver posição no top 10.

Com a saída do rival, Joaquin Buckley assumiu o posto. Diante do novo adversário, Luque analisou o confronto e explicou o porquê de topar um embate contra um oponente fora do ranking dos 15 primeiros colocados.

“Algumas razões. A primeira, é que, no fim do dia, a gente é lutador. Na minha carreira, nunca teve muito de escolher adversário. Acredito que essa luta tem potencial de me alavancar. (…) Segundo, o Buckley, apesar de não estar ranqueado, tem muitos grandes momentos. Os fãs estão de olho e o UFC acaba vendendo a luta. Terceiro, caras ‘ranqueados’ não querem enfrentar quem está fora do ranking. É um desafio. Um risco. É um cara perigoso. Quando aceito o desafio, falo: ‘UFC, estou pronto. Agora, tendo uma vitória dominante, vocês vão me colocar contra um grande nome’”, declarou.

Estratégia contra Joaquin Buckley

Neste sábado, Vicente Luque dividirá o octógono conhecido pelo poder de nocaute. O brasileiro, que também goza de estilo agressivo, revela a estratégia para deixar o confronto com resultado positivo.

“Eu sou a grande chance dele para entrar no ranking. Tenho certeza que a motivação dele está lá no alto. Já tive essa motivação. (…) A agressividade pode ser muito utilizada para contragolpes. Sou um cara que luta agressivamente também, mas, com a evolução, consigo lutar das duas formas. (…) O estilo dele cansa. Ele é tão explosivo que pode acabar cansando. Tenho gás para lutar cinco rounds, então, três rounds sei que dá para lutar com uma intensidade alta. (…) No chão, tenho muito mais vantagens. (…) Vejo várias formas de aproveitar a agressividade dele contra ele”, encerrou.

Histórico dos atletas

Profissional no MMA desde 2009, Luque soma 32 compromissos na modalidade. Aos 32 anos, o brasileiro acumula 22 vitórias, nove derrotas e um empate.

Famoso mundialmente pelo nocaute avassalador sobre Impa Kasanganay, em 2020, Joaquin Buckley luta desde 2014. Aos 29 anos, o norte-americano tem cartel de 17 triunfos e seis reveses.

Ficha técnica do UFC Atlantic City

Data: 30 de março de 2024

Horário: A partir de 20h (horário de Brasília)

Local: Boardwalk Hall, Atlantic City, New Jersey, Estados Unidos

Como assistir: SUPER LUTAS AO VIVO em tempo real, UFC Fight Pass (todo o card) pela internet.

CARD PRINCIPAL (23h, horário de Brasília)

Peso mosca (até 56,7 kg): Erin Blanchfield x Manon Fiorot

Peso meio-médio (até 77,1 kg): Vicente Luque x Joaquin Buckley

Peso médio (até 83,9 kg): Bruno Blindado x Chris Weidman

Peso médio (até 83,9 kg): Nursulton Ruziboev x Sedriques Dumas

Peso pena (até 65,7 kg): Bill Algeo x Kyle Nelson

Peso meio-médio (até 77,1 kg): Chidi Njokuani x Rhys McKee

CARD PRELIMINAR (20h, horário de Brasília)

Peso pena (até 65,7 kg): Nate Landwehr x Jamall Emmers

Peso palha (até 52,1 kg): Virna Jandiroba x Lupita Godinez

Peso pena (até 65,7 kg): Julio Arce x Herbert Burns

Peso pena (até 65,7 kg): Connor Matthews x Dennis Buzukja

Peso meio-pesado (até 93 kg): Ibo Aslan x Anton Turkalj

Peso mosca (até 56,7 kg): Melissa Gatto x Victoria Dudakova

Peso médio (até 83,9 kg): Andre Petroski x Jacob Malkoun

Peso galo (até 61,2 kg): Angel Pacheco x Caolan Loughran

FOGO NO PARQUINHO! Lenda do UFC critica Poatan e questiona status de campeão: ‘Difícil apoiar’

Leia Mais sobre: , , , ,


Resultados do UFC 300 Resultados do UFC Las Vegas 90 Resultados do UFC Atlantic City Resultados do UFC Las Vegas 89 Resultados do UFC Las Vegas 88