Chris Weidman espanta má fase e vence Kelvin Gastelum no UFC Long Island

Ex-campeão peso médio conseguiu primeira vitória desde 2015 e acabou com sequência de três derrotas; Thomas Almeida perdeu

Weidman não vencia desde 2015 (Foto: Reprodução Twitter ufc_brasil)

Weidman não vencia desde 2015 (Foto: Reprodução Twitter ufc_brasil)

Chris Weidman espantou a má fase no UFC Long Island, evento realizado na noite deste sábado (22), nos EUA. O ex-campeão dos médios, que vinha de três derrotas em série, bateu a promessa Kelvin Gastelum e chegou ao seu primeiro triunfo desde 2015. A vitória veio no terceiro round, por finalização, com um katagatame. Gastelum tentou resistir, mas foi superado no chão durante todo o combate, apesar de mostrar alguma vantagem na luta em pé.

Veja Também

Nocautes de Cowboy e Baby marcam porção preliminar do UFC Long Island
Cyborg culpa UFC por falta de lutadoras no peso pena feminino
Comissão nega recurso de Chiesa para anular derrota contra Lee

O triunfo recoloca Weidman na rota pelo cinturão, já que Gastelum vinha de boas performances contra grandes nomes da divisão, como Tim Kennedy e Vitor Belfort. O ex-campeão havia vencido pela última vez no UFC 187 de maio de 2015, quando nocauteou Belfort. Desde então, perdeu para Luke Rockhold, Yoel Romero e Gegard Mousasi, todas por nocaute.

“Quero agradecer à minha família, treinadores e a todos que me ajudaram. Estou de volta! Eu sou o campeão dessa divisão! Parem de se esconder que eu vou pegar todo mundo. Continuem a duvidar de mim!”, comentou Weidman, após a luta.

 

Weidman usa jiu-jitsu para superar Gastelum

Weidman finalizou Gastelum (Foto: Reprodução Instagram ufc_brasil)

Weidman finalizou Gastelum (Foto: Reprodução Instagram ufc_brasil)

Com a corda no pescoço após três derrotas seguidas, Weidman chegou à luta contra Gastelum apostando em seu tamanho. Usando sua força física superior, o ex-campeão trocou o mínimo possível com Gastelum, preferindo investir no jogo de chão. Logo no início, ele simulou uma trocação e colocou a promessa para baixo. Tentou desenvolver o jiu-jitsu, mas “KG” surpreendeu, estando em dia com a defesa. No fim do primeiro assalto, os dois ficaram de pé e Gastelum mostrou todo o peso de sua mão, levando o “All-American” à lona. Weidman logo se recuperou, mas não teve tempo de dar o troco.

No segundo assalto, mais do mesmo. O ex-campeão havia se recuperado do duro golpe que levou e seguiu se impondo no clinch e nas quedas. Chegou a ensaiar uma tentativa de estrangulamento norte-sul, mas Gastelum resistiu novamente. Desta vez, porém, não houve knockdown para equilibrar as ações e o segundo round foi claramente de Weidman.

Após conselhos do seu técnico, o brasileiro Rafael Cordeiro, “KG” voltou bastante agressivo para o terceiro assalto. Porém, a agressividade de Gastelum caiu como uma luva para Weidman, que magoou o rival em pé e logo conseguiu a queda. Ainda atordoado, Kelvin não conseguiu impedir o avanço do ex-campeão, que passou a guarda já com o katagatame quase encaixado. Foi só apertar e conseguir os três tapinhas.

Thomas Almeida perde para Rivera

Almeida (esq) perdeu a segunda no UFC (Foto: Reprodução Instagram ufc)

Almeida (esq) perdeu a segunda no UFC (Foto: Reprodução Instagram ufc)

Abrindo a porção principal do evento, Thomas Almeida teve bons momentos contra Jimmie Rivera, mas seu sistema defensivo falho e a força do norte-americano no boxe lhe deram a segunda derrota no Ultimate. O brasileiro começou bem, utilizando os chutes baixos para marcar distância e evitando entrar no raio de ação de Rivera, que tem envergadura menor e parecia ter dificuldade para chegar ao brasileiro. Logo, porém, o norte-americano se adaptou ao jogo de Thominhas e começou a acertá-lo. Até que, perto da grade, conectou com um direto forte, que explodiu no rosto do adversário e o derrubou. Almeida logo levantou, mas sofreu outro knockdown ainda no primeiro assalto.

Na virada para o segundo round, o brasileiro evitou trocar na curta distância e passou a conectar mais que o norte-americano. Thomas chegou a derrubar Rivera rapidamente com um soco, mas o adversário mostrou resistência e logo levantou, seguindo na caça ao brasileiro. Almeida teve dificuldades para acertar novos golpes limpos no rosto de Jimmie, que conectava melhor.

No terceiro assalto, prevendo que Thomas tentaria decidir logo no começo, Rivera mostrou boa noção de quedas e logo derrubou, interrompendo o ímpeto do brasileiro. Almeida conseguiu evitar a passagem de guarda de Rivera e levantou. Os dois seguiram trocando golpes, mostrando muita técnica, mas o norte-americano parecia sempre um passo à frente e conectava melhor, aproveitando a defesa falha do brasileiro. No fim, deu Rivera por decisão unânime.

Mais lutas

Na segunda luta mais importante da noite, um grande duelo entre dois pesos penas ranqueados viu Darren Elkins, o 10º do mundo, superar Dennis Bermudez, 12º, por decisão dividida. Elkins conquistou o quinto triunfo seguido, estando como azarão em três dessas lutas. Após ser superior no assalto inicial, o norte-americano viu seu adversário crescer no segundo round, mas fez um assalto final bastante igual e dois juízes deram a vitória a Elkins e um a Bermudez, mostrando que a luta realmente foi equilibrada.

Antes disso, um duelo entre meio-pesados fez a alegria da torcida, com Patrick Cummins conseguindo grande virada após quase ser nocauteado no primeiro round por Gian Villante. A última vítima do brasileiro Mauricio Shogun lutava em casa em Long Island e começou bem, conectando mãos duras em Cummins, que saiu com o rosto vermelho de sangue após um choque acidental de cabeças. “Durkin” aproveitou o intervalo entre o primeiro e segundo assaltos para reagrupar e recuperar o fôlego. Nos dois próximos rounds, Cummins conseguiu impôr seu jogo de wrestling e conseguiu mais um triunfo de virada.

Resultados UFC Long Island

CARD PRINCIPAL

Peso médio: Chris Weidman venceu Kelvin Gastelum por finalização (katagatame) aos 3m45s do R3

Peso pena: Darren Elkins venceu Dennis Bermudez por decisão dividida (29-28, 28-29, 29-28)

Peso meio-pesado: Patrick Cummins venceu Gian Villante por decisão dividida (29-28, 28-29, 29-28)

Peso galo: Jimmie Rivera venceu Thomas Almeida por decisão unânime (29-28, 30-26, 30-27)

CARD PRELIMINAR 

Peso meio-médio: Elizeu Capoeira venceu Lyman Good por decisão dividida (2x 30-27, 28-29)

Peso médio: Eryk Anders venceu Rafael Sapo por nocaute aos 2m54s do R1

Peso meio-médio: Alex Cowboy venceu Ryan LaFlare por nocaute a 1m50s do R2

Peso pesado: Chase Sherman venceu Damian Grabowski por decisão unânime (30-27, 30-26,30-27)

Peso pena: Jeremy Kennedy venceu Kyle Bochniak por decisão unânime (2x 30-27, 29-28)

Peso galo: Marlon Vera venceu Brian Kelleher por finalização (chave de braço) aos 2m18s do R1

Peso pesado: Junior “Baby” Albini venceu Timothy Johnson por nocaute aos 2m51s do R1

Peso pena: Shane Burgos venceu Godofredo Pepey por decisão unânime (2x 30-26, 29-28)

Peso leve: Chris Wade venceu Frankie Perez por decisão unânime (2x 29-28, 30-27)

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments