Claudia Gadelha espanta má fase e derrota Randa Markos no UFC 239

Vinda de derrota para Nina Ansaroff, brasileira derrota iraquiana nacionalizada canadense por pontos e volta a subir os degraus para uma nova chance de tentar cinturão das palhas

C. Gadelha em vitória pelo UFC. Foto: Reprodução/Instraram @claudiagadelha

A brasileira Cláudia Gadelha voltou a vencer no Ultimate. Em duelo válido pelo UFC 239, neste sábado (6), em Las Vegas (EUA), a lutadora de Mossoró (RN) conseguiu um triunfo por pontos sobre a iraquiana naturalizada canadense, Randa Markos e afastou a má fase dentro da organização. Com a conquista, a lutadora volta a sonhar com uma nova chance de lutar pelo cinturão das palhas no futuro (até 51,2kg.), que hoje pertence à compatriota Jéssica Andrade.

Veja Também

UFC 239: Marreta faz luta dura, mas Jon Jones vence na decisão dividida dos juízes
Amanda Nunes aplica belo nocaute em Holly Holm e mantém cinturão no UFC 239
UFC 239 Jon Jones x Thiago Marreta; Amanda Nunes x Holly Holm – Resultados

Embora o combate não sido empolgante como o público esperava, ele serviu para colocar novamente a brasileira no mapa da divisão. Claudia vinha de derrota para Nina Ansaroff, noiva de Amanda Nunes, em dezembro do ano passado, o que a colocou na quinta colocação no ranking da categoria.

Para este combate, a atleta de Mossoró (RN) decidiu mudar de ares. Após 10 anos atuando pela academia Nova União, a mesma do ex-campeão dos penas (até 65,7kg.) José Aldo, a lutadora resolveu se mudar para os Estados Unidos e alterar sua equipe de treinamentos. A brasileira afirmou que não estava feliz com suas preparações em suas lutas passadas e, desta vez, se sentiu amparada pelas pessoas em seu corner.

Sua oponente, Randa Markos, 33, cumpriu uma estratégia que não favoreceu para que o combate fosse bem disputado. Sempre andando para trás e evitando a luta franca, a canadense-iraquiana pouco mostrou no embate e influenciou diretamente para as vaias do público presente.

Com a vitória, Gadelha somou sua 17ª vitória em sua carreira no MMA e sexta desde que assinou contrato com o UFC.

A luta

Claudia iniciou o combate tentando cercar Randa para as grades. Visivelmente bem fisicamente, a lutadora acompanhava a movimentação de Markos com bastante atenção. Após quase dois minutos, as lutadoras não haviam trocado muitos golpes. O embate estava bastante estudado. Gadelha conseguiu soltar uma sequência de golpes, que não atacaram em cheio, mas somaram na pontuação da brasileira. Cautelosa, Claudinha se mostrava bastante focada e parecia aguardar um bom momento para conectar um golpe fatal. Restando um minuto para o fim do assalto, a plateia começou a se manifestar tentando incentivar as combatentes a mostrar mais atividades. As atletas atenderam o pedido e começaram a trocar socos no centro do octógono.

Na segunda etapa, Gadelha continuou sua estratégia de tentar pressionar a adversária nas grades e tentar atingi-la com golpes de efeito. Randa, no entanto, atuava com a guarda bastante alta a fim de evitar as investidas da brasileira. Claudia conseguia conectar algumas sequências de socos seguia somando pontos importantes na peleja. Passados pouco mais de dois minutos, Gadelha conseguiu conectar um bom soco que explodiu no rosto de Markos, que balançou, mas se recuperou bem. O duelo, em determinado momento, começou a ser disputado no centro do octógono. O clima ficava tenso quando as lutadoras optavam por partir para a luta franca, pois um nocaute poderia acontecer a qualquer momento. Restando um minuto e meio para o fim do round, as lutadoras novamente começaram a trocar golpes. Atingida no rosto, Claudia sorriu para a oponente e continuou partindo para cima da iraquiana nacionalizada canadense.

As atletas chegaram para o assalto final buscando garantir o resultado. Gadelha tomou a iniciativa da etapa buscando um soco no rosto da adversária, que rapidamente respondeu com um direto. Mais cansadas, as lutadoras encontravam dificuldades para encontrar a distância. Claudinha seguia buscando o contato, mas a oponente seguia caminhando para trás e evitando que fosse atingida. A torcida começou a vaiar as lutadoras pela falta de combatividade no duelo. Em um momento, Gadelha provocava Randa, chamando a oponente para o combate e foi atendida. Markos começou a se arriscar mais e abria a possibilidade para a brasileira conectar um golpe no contra-ataque. No fim da peleja, Randa foi quem começou a chamar Gadelha para a briga, mas não havia mais tempo para nada.

Fenômeno chinês, Yadong aplica nocaute brutal sobre Alejandro Perez

S. Yadong comemora vitória pelo UFC. Foto:Reprodução/Instagram @UFCBrasil

O chinês Song Yadong mostrou que pode estar surgindo um novo ídolo no MMA na China. Após uma grande atuação no UFC 239, o atleta conseguiu um belo nocaute sobre o campeão do TUF (The Ultimate Fighter) Latino, Alejandro Perez. Com o triunfo, o lutador somou sua quarta conquista seguida dentro do Ultimate e busca a entrada definitiva no ranking dos galos (até 61,2kg.).

O duelo começou com os dois atletas atuando de forma agressiva. Logo no início, Alejandro aplicou um bom soco de direito no rosto de Song, que absorveu o golpe. Aos poucos, o chinês começou a se soltar e, aos 2m04s, mostrou o porquê de estar se tornando um atleta bem analisado pela companhia. Perez tentou um chute baixo, mas sofreu um contragolpe brutal de Yadong, que levou o mexicano para a lona, obrigando o árbitro a interromper o combate.

Em luta rápida, prodígio Edmen Shahbazyan finaliza Marshman

E. Shahbazyan em vitória pelo UFC. Foto: Reprodução/Facebook @UFC Brasil

Edmen Shahbazyan mostrou mais uma vez que chegou para fazer barulho no Ultimate. Com apenas 21 anos, o peso médio (até 83,9kg.) conquistou sua 10ª vitória seguida na carreira ao bater Jack Marshman no UFC 239.Este foi o segundo combate seguido em que o atleta terminou uma luta antes do fim do primeiro round.

Com a derrota, o galês de 29 anos somou sua terceira derrota em seus últimos cinco compromissos.
Edmen é considerado, hoje, uma das promessas da divisão, que hoje tem como campeão linear, Robert Whittaker, e, como interino, Israel Adesanya.

Os dois atletas começaram o combate bem agressivos, trocando socos no centro do octógono, mas, após os primeiros contatos, Shahbazyan buscou as pernas do adversário e conseguiu derrubá-lo. Após golpear Jack por diversas vezes, o norte-americano conseguiu buscar as costas e finalizar o oponente sem muitas dificuldades.

Resultados do UFC 239

CARD PRINCIPAL

Peso meio-pesado (até 93kg.): Jon Jones derrotou Thiago Marreta na decisão dividida dos juízes (48-47, 47-48, 48-47)

Peso galo (até 61,2kg.): Amanda Nunes derrotou Holly Holm por nocaute aos 4m10s do R1

Peso meio-médio (até 77kg.): Jorge Masvidal derrotou Ben Askren por nocaute aos 5s do R1

Peso meio-pesado (até 93kg.): Jan Blachowicz derrotou Luke Rockhold por nocaute aos 1m39s do R2

Peso meio-médio (até 77kg.): Michael Chiesa derrotou Diego Sanchez na decisão unânime dos juízes (30-26, 30-26, 30-26)

CARD PRELIMINAR

Peso pena (até 65,7kg.):  Arnold Allen derrotou Gilbert Melendez na decisão unânime dos juízes (30-27, 30-27, 30-27)

Peso galo (até 61,2kg.): Marlon Vera derrotou Nohelin Hernandez por finalização a 3m25s do R2

Peso palha (até 52,1kg.): Cláudia Gadelha derrotou Randa Markos na decisão unânime dos juízes (30-27, 30-27, 30-27)

Peso galo (até 61,2kg.): Song Yadong derrotou Alejandro Perez por nocaute aos 2m04s do R1

Peso médio (até 83,9kg.): Edmen Shahbazyan derrotou Jack Marshman por finalização a 1m12s do R1

Peso meio-médio (até 77kg.): Chance Rencountre derrotou Ismail Naurdiev na decisão unânime dos juízes (29-27, 29-28, 30-27)

Peso galo (até 61,2kg.): Julia Avila derrotou Pannie Kianzad na decisão unânime dos juízes (30-27, 30-26, 30-26)

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário