Temido por seu jiu-jitsu, Rodolfo Vieira quer estrear no UFC com finalização

Invicto no MMA, carioca enfrenta polonês Oskar Piechota no UFC Montevidéu, neste sábado

R. Vieira estreia pelo UFC neste sábado. Foto: Reprodução/Instagram @rodolfovieira89

O ‘Caçador de Faixa-Preta’, como é conhecido o carioca Rodolfo Vieira, fará o tão aguardado debute no UFC. Conhecido por seus títulos e habilidades no jiu-jitsu, o atleta irá enfrentar o polonês Oskar Piechota na segunda luta do card preliminar do UFC Montevidéu, neste sábado (10), no Uruguai. Para o combate, o atleta vive a expectativa de fazer valer sua fama na ‘arte suave’ e conseguir mais uma vitória por finalização em sua carreira. Em entrevista para o ‘Combate’, o lutador falou sobre a expectativa para o duelo deste final de semana.

Veja Também

Cláudia Gadelha retorna ao octógono em dezembro, contra Cynthia Calvillo, diz site
Sem maiores surpresas, Shevchenko e Carmouche batem peso e lutam pelo cinturão das moscas
BRAVE retorna a Belo Horizonte com disputa de título entre brasileiros

“O (Oskar) Piechota é um cara duro no jiu-jítsu. Nunca venceu um (campeonato) Mundial, mas é duro. Faz bem um jiu-jítsu, mas, independentemente de onde ele é, eu vou tentar impor meu jogo. Vou tentar colocar para baixo o mais rápido possível por segurança, aplicar meu jiu-jitsu e finalizar o mais rápido que eu puder. Se eu não conseguir, eu vou estar pronto para onde a luta for. Estou confiante, feliz, consegui fazer um bom camp (treinamento)”, declarou Rodolfo.

Sem fugir da sua característica principal, que é a luta no chão, o atleta não escondeu sua estratégia para o combate. O lutador, que migrou para o MMA em 2017, há pouco mais de dois anos, afirma que tem a ambição de se tornar campeão dos médios (até 83,9kg.) do Ultimate. Vieira, no entanto, afirmou que sabe das dificuldades que serão encontradas, haja vista o alto nível presente na organização que ele defende atualmente. O brasileiro, porém, confirma que seu desejo é ir, aos poucos, conquistando seu espaço junto à divisão, que hoje é uma das mais concorridas do UFC e tem como camopeões Robert Whittaker (lienar) e Israel Adesanya (interino).

“Meu objetivo é um dia ser campeão, mas é uma coisa que eu coloco como meta. Tem aquele ditado que sonhar pequeno ou sonhar grande dá o mesmo trabalho, mas com a carreira que eu construí no jiu-jítsu eu já estou muito satisfeito, muito feliz. O que vier agora é lucro. Se eu conseguir chegar no top 12, no top 10, no top 5 ou disputar o cinturão eu vou estar feliz para caramba, vai ser o caminho que Deus escolher para mim. Eu estou fazendo meu trabalho, estou dando o máximo que eu posso, estou treinando duro e sempre estou esperando o melhor, mas o que acontecer vou estar satisfeito”, contou o lutador.

O carioca é multicampeão mundial de jiu-jitsu e uma das maiores referências do esporte no mundo. Sobre a transição de um esporte para outro, Rodolfo afirmou que está realizando um sonho, e que teve algumas ajudas de peso para que pudesse se adaptar ao novo estilo e realizar embates de igual para igual contra seus oponentes.

Desde que eu entrei no MMA esse foi meu foco, eu queria chegar bem, com experiência. Eu me imaginava lutando aqui (no UFC). Já fiz o córner do (Marcos) Pezão, o último que eu fiz foi do (Ronald) Jacaré. Eu já estava tentando me familiarizar, porque eu sabia que eu ia conseguir chegar. Parece um sonho, mesmo sabendo que um dia eu ia conseguir chegar, não esperava que fosse tão rápido, mas eu ainda não estou acreditando que eu estou no UFC”, finalizou Vieira.

Caso saia vitorioso, o carioca, neste sábado, irá completar seu sexto combate seguido sem derrota. O atleta, então, tenta manter sua invencibilidade na carreira e superar o polonês, que vem de revés e não luta há mais de um ano.

Programa de lutas do UFC Montevidéu

CARD PRINCIPAL 

Peso mosca (até 56,7kg): Valentina Shevchenko x Liz Carmouche

Peso meio-médio (até 77kg): Vicente Luque x Mike Perry

Peso pena (até 65,7kg): Luiz Eduardo Garagorri x Humberto Bandenay

Peso meio-pesado (até 93kg): Volkan Oezdemir x Ilir Latifi

Peso médio (até 83,9kg): Rodolfo Vieira x Oskar Piechota

Peso pena (até 65,7kg): Enrique Barzola x Bobby Mofett

CARD PRELIMINAR

Peso pesado (até 120,2kg): Ciryl Gané x Raphael Bebezão

Peso meio-médio (até 77,3kg): Gilbert Durinho x Alexey Kunchenko

Peso palha (até 52,1kg): Tecia Torres x Marina Rodriguez

Peso mosca (até 56,1kg): Rogério Bontorin x Raulian Paiva

Peso galo (até 61,2kg): Geraldo de Freitas x Chris Gutierrez

Peso leve (até 70,3kg): Rodrigo Kazula x Alex Leko

Peso mosca (até 56,7kg): Veronica Macedo x Polyana Viana

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário