Alex Cowboy derrota Max Griffin no UFC 248 e afasta má fase na organização

Brasileiro, que vinha de três derrotas consecutivas, tem duelo equilibrado mas é declarado vencedor na decisão dividida

A. Cowboy (dir.) em vitória sobre M. Griffin. Foto: Reprodução/Instagram @ufc_brasil

Fim do jejum. Alex Cowboy voltou a vencer após mais de um ano. No confronto contra Max Griffin realizado neste sábado (7), em Las Vegas (EUA), o brasileiro leva sustos, mas supera o norte-americano na decisão unânime dos juízes.

Veja Também

Rodolfo Vieira finaliza Saparbek Safarov no UFC 248 e segue invicto no MMA
Rival de Polyana Viana é hospitalizada e luta de brasileira é cancelada no UFC 248
Vídeo: Assista a finalização de Rodolfo Vieira sobre Saparbeg Safarov no UFC 248

Cowboy entrou no octógono pressionado. O brasileiro vinha de três derrotas consecutivas e precisava de um triunfo para se afastar do risco de ser dispensado pela empresa. Alex, então, entrou para a disputa mostrando a mesma agressividade que o tornou famoso na organização. O último resultado positivo do lutador de Três Rios havia sido em setembro de 2018, quando bateu Carlo Pedersoli no UFC São Paulo.

Durante três rounds, o brasileiro e o norte-americano levantaram o público promovendo um confronto duro e sangrento. O revés marcou o segundo revés de Max, que agora tem seis derrotas em nove apresentações no Ultimate.

Após a confirmação da vitória, Alex pediu para lutar em breve.

“UFC, pode marcar a próxima luta. Estou pronto”, disse o brasileiro.

A luta

Max Griffin começou o combate partindo para cima do brasileiro, que começou a caminhar para trás. O norte-americano desferiu uma sequência de socos, que pararam na guarda de Alex. Cowboy voltou a tomar o centro do octógono e atuava no contra-ataque buscando o melhor golpe. Passados dois minutos, o brasileiro conectou duas sequências de jab e direto que entraram no rosto do oponente. Griffin respondeu com um direto na cabeça de Alex e em seguida levou o combate para o chão. No solo, o brasileiro tentava se defender dos golpes desferidos por Max, mas o norte-americano seguia pressionando. Cowboy conseguiu se levantar, mas Griffin voltou a derrubar o brasileiro, no entanto, não havia mais tempo.

Na segunda etapa, Cowboy retornou tentando se recuperar da desvantagem do primeiro round. O atleta desferiu um chute baixo e, na sequência, um alto. Alex seguia se movimentando, tentando confundir o rival e induzi-lo ao erro. Griffin, porém, permanecia concentrado. O brasileiro conectou um belo upper que abriu um corte no supercílio do norte-americano. O combate chegou a ser interrompido para que os médicos avaliassem a condição do ferimento. De volta, Alex voltou a conectar bons golpes no rosto do adversário, mas Max mostrava raça e seguia buscando o confronto. Alex permanecia desferindo os melhores golpes, mas o norte-americano mostrava perigo nas respostas. O round terminou com os atletas atuando nas grades e sem muita ação.

No último assalto, Griffin tomou a iniciativa ao desferir um direto que tocou o rosto do brasileiro. Cowboy respondeu com um cruzado de direita e partiu para a luta agarrada. Passados quase dois minutos, Alex conseguiu a queda e caiu em posição favorável. Cowboy conseguiu a montada e começou a desferir bons golpes de cima para baixo. Max conseguiu reverter a posição e deixou o brasileiro por baixo. Alex tentava se defender, mas a vantagem era do norte-americano. Griffin já mostrava sinais de cansaço e não tinha êxito nas transições.

Neil Magny derrota Li Jingliang e interrompe boa fase do chinês

N. Magny em vitória pelo UFC. Foto: Reprodução/Instagram @neil_magny170

Neil Magny conseguiu se recuperar da derrota sofrida para Santiago Ponzinibbio. Sem lutar há mais de um ano, o norte-americano teve atuação segura e derrotou Li Jingliang na decisão unânime dos juízes.

O feito de Magny interrompeu uma sequência de três vitórias consecutivas do chinês, que vinha de vitória sobre Elizeu Capoeira em luta realizada em agosto do ano passado, pelo UFC Shenzhen.

Neil teve uma performance dominante e impediu que Li executasse seu plano de combate. Foram poucos os momentos de tensão do norte-americano, que não vencia uma luta desde maio de 2018.

Beneil Dariush aplica duro nocaute em Drakkar Klose

B. Dariush em vitória pelo Ultimate. Foto: Reprodução/Instagram @beneildariush

Beneil Dariush e Drakkar Klose foram protagonistas de uma das lutas mais empolgantes do UFC 248. Após quase conseguir uma finalização no primeiro round, Dariush aceitou a trocação franca contra o norte-americano e surpreendeu o rival com um cruzado que o levou a nocaute no segundo assalto.

A vitória confirmou a boa fase na carreira de Beneil, que agora tem quatro vitórias em sequência. O último resultado negativo do lutador aconteceu em março de 2018, quando acabou nocauteado por Alexander Hernandez em uma das lutas do UFC 222.

A derrota no UFC 248 interrompeu a boa fase de Drakkar. O norte-americano vinha de três vitórias consecutivas na organização e não amargava um revés desde dezembro de 2017.

 

Resultados do UFC 248

CARD PRINCIPAL

Peso médio (até 83,9kg.): Israel Adesanya derrotou Yoel Romero na decisão unânime dos juízes (48-47, 48-47, 49-46) – Luta pelo cinturão

Peso palha (até 52,1kg.): Weili Zhang derrotou Joanna Jedrzejczyk na decisão dividida dos juízes (48-47, 48-47, 48,47) – Luta pelo cinturão

Peso leve (até 70,3kg.): Beneil Dariush derrotou Drakkar Klose por nocaute a 1m do R2

Peso meio-médio (até 77kg.): Neil Magny derrotou Li Jingliang na decisão unânime dos juízes (30-27, 30-27, 30-27)

Peso meio-médio (até 77kg.): Alex Cowboy derrotou Max Griffin na decisão dividida dos juízes (29-28, 29-28, 29-28)

CARD PRELIMINAR

Peso galo (até 61,2kg.): Sean O’Malley derrotou José Quiñonez por nocaute técnico a 2m02s do R1

Peso leve (até 70,3kg.): Mark Madsen derrotou Austin Hubbard na decisão unânime dos juízes (29-28, 29-28, 29-28)

Peso médio (até 83,9kg.): Rodolfo Vieira finalizou Saparbek Safarov com um katagatame a 2m58s do R1

Peso médio (até 83,9kg.): Gerald Meerschaert derrotou Deron Winn com um mata-lesão a 3m13s do R3

Peso palha (até 52,1kg.): Emily Whitmire x Polyana Viana luta cancelada

Peso pena (até 65,7kg.): Giga Chikadze derrotou Jamall Emmers na decisão dividida dos juízes (29-28, 29-28, 29-28)

Peso galo (até 61,2kg.): Danaa Batgerel derrotou Guido Cannetti por nocaute a 3m01s do R1

 

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário