Antônio Arroyo cai em armadilha, é dominado por Deron Winn e perde no UFC Las Vegas 17 | SUPER LUTAS

Antônio Arroyo cai em armadilha, é dominado por Deron Winn e perde no UFC Las Vegas 17

Brasileiro é traído pro wrestling de excelência do adversário e não tem chances no card preliminar do espetáculo; Taila Santos supera Gillian Robertson

D. Winn (esq.) derrotou A. Arroyo (dir.) no UFC Las Vegas 17. Foto: Reprodução/Instagram

De volta ao octógono após mais de um ano, Antônio Arroyo viveu um verdadeiro pesadelo no último evento do ano. No confronto contra Deron Winn, realizado neste sábado (19), pelo UFC Las Vegas 17, o brasileiro acabou vítima do wrestling de excelência do rival e foi superado na decisão unânime dos juízes.

Veja Também

Neste final de semana, Antônio buscava apagar o resultado negativo de sua estreia na organização. Contra um adversário, que é comparado a uma ‘versão reduzida’ de Daniel Cormier, o paraense, no entanto, não conseguiu desenvolver sua estratégia e foi dominado por quase 15 minutos. Com o resultado, o brasileiro segue sem vencer na companhia e tem o sinal de alerta ligado.

Enquanto Arroyo lamenta o novo revés, Winn respira com mais tranquilidade. O amigo de DC vinha de duas derrotas consecutivas e, agora, se afasta do risco iminente de demissão.

A luta

O confronto começou com Arroyo tomando a iniciativa com um chute baixo, que balançou o norte-americano. Deron respondeu com uma sequência de socos e, na sequência, buscou as pernas e tentou derrubou o brasileiro. Antônio conseguiu se levantar, mas imediatamente voltou a ser quedado pelo adversário. O se levantou pela segunda vez, mas acabou vítima do wrestling de excelência do rival, que conseguiu derrubar pela terceira vez. Arroyo ficou de pé e conectou uma joelhada e um direto no rosto do norte-americano, que voltou a balançar. O brasileiro parecia ter encontrado a melhor distância e passou a tocar o oponente com ataques limpos na cabeça. Em desvantagem, Winn tentou derrubar, buscando a perna esquerda do paraense, que conseguiu se levantar. Nos segundos finais, o brasileiro voltou a agredir Deron com ataques, mas acabou com o round encerrado com o oponente novamente por cima.

Na segunda etapa, Winn voltou para o duelo apostando nas quedas. Logo nos segundos iniciais, o lutador conseguiu derrubar o brasileiro. Arroyo voltou a se levantar, mas encontrava dificuldades em se defender das investidas do norte-americano. Mesmo pontuando com as quedas no brasileiro, Winn não evoluía nas transições e seguia minando o gás do paraense, que, aos poucos, dava sinais de desgaste. Mais uma vez derrubado, Antônio já não se defendia com a mesma precisão do primeiro assalto e seguia em desvantagem.

Na última etapa, mais do mesmo. Nos segundos iniciais, o paraense foi derrubado pelo norte-americano. No chão, sem muita ação, Winn ‘cozinhava’ a luta, enquanto o brasileiro já não tinha tanta força para reagir. No ‘último suspiro’, Antônio se levantou, mas Deron não desistia de sua estratégia, derrubando o brasileiro mais uma vez.

Na última luta no contrato com o UFC, Pettis derrota Alex Morono

A. Pettis (dir.) derrotou A. Morono (esq.) no UFC Las Vegas 17. Foto: Reprodução/Instagram

Na luta que fechou o card preliminar, os espectadores podem ter acompanhado a despedida de Anthony Pettis do Ultimate. Na última luta de seu contrato com a organização, o ‘Showtime’ foi escalado para enfrentar Alex Morono e não decepcionou. Após um início ‘frio’, o ex-campeão no peso leve (até 70,3kg.) se recuperou e dominou o adversário por dois assaltos, vencendo na decisão unânime dos juízes.

Com o resultado, Pettis chega à sua segunda vitória consecutiva na organização. O ex-campeão, que passou por um momento de instabilidade, não somava dois resultados positivos desde 2014. Nos últimos anos, o norte-americano alterou seu cartel entre triunfos e reveses. Após confirmar a boa fase, ainda não se sabe se Anthony, de 33 anos, renovará com o Ultimate ou seguirá sua carreira em outra empresa.

Escalado para tentar estragar a festa do ‘Showtime’, Morono acabou tendo adiado o sonho de chegar ao top 15 do meio-médio (até 77kg.). O atleta vinha de vitória sobre Rhys McKee.

Taila Santos luta com inteligência e bate Gillian Robertson

T. Santos derrotou G. Robertson na decisão unânime dos juízes. Foto: Reprodução/Instagram

Promessa brasileira no peso mosca (até 56,7kg.), Taila Santos venceu sua luta mais importante no Ultimate, até o momento. No confronto contra Gillian Robertson, a catarinense lutou com inteligência e conseguiu anular o jiu-jitsu afiado da canadense. Afiada nas defesas no chão, a brasileira castigou a rival com golpes de cima para baixo e saiu vencedora na decisão unânime dos juízes.

O triunfo da catarinense é muito importante para a atleta em sua trajetória no grupo liderado por Valentina Shevchenko. Ao bater a canadense, Santos, a partir da próxima semana, passa a figurar no top 15, podendo, inclusive, tomar o 13º lugar de Robertson.

Gillian, que apostou na ‘arte suave’, acabou tendo interrompida uma sequência de depois resultados positivos. Em outubro, a combatente havia derrotado Poliana Botelho, na ‘Ilha da Luta’.

Pannie Kianzad derrota Sijara Eubanks em luta equilibrada

P. Kianzad (esq.) bateu S. Eubanks (dir.) na decisão unânime dos juízes. Foto: Reprodução/Instagram

No confronto direto entre a 13ª e a 14ª do peso galo (até 61,2kg.) do UFC, Sijara Eubanks e Pannie Kianzad fizeram uma das lutas mais equilibradas do evento. Na luta, que foi decidida na decisão dos juízes, Kianzad levou a melhor e deve ultrapassar a rival no grupo liderado por Amanda Nunes.

Com o resultado, Pannie, além de caminhar na categoria, chega à sua terceira vitória consecutiva na organização. A atleta vinha de vitória sobre Bethe Correia, em julho.

Eubanks, que precisava vencer para tentar apagar seu último compromisso, acabou sofrendo o segundo resultado negativo em sequência e pode ter se complicado. A atleta não vence desde setembro de 2019, quando superou Julia Avila.

Invicto no MMA, Tafon Nchukwi controla e vence Jamie Pickett

T. Nchukwi (esq.) derrotou J. Pickett (dir.) no UFC Las Vegas 17. Foto: Reprodução/Instagram

Invicto no MMA, o camaronês Tafon Nchukwi conseguiu manter os 100% de aproveitamento em sua primeira luta no Ultimate. No confronto contra Jamie Pickett, válido pelo peso médio (até 83,9kg.), o camaronês teve uma apresentação imponente e fez da sua força física a maior arma para dominar o rival por 15 minutos. Ao fim do duelo, Tafon foi declarado vencedor na decisão unânime dos juízes.

Nchukwi chegou ao UFC com um cartel invicto de quatro compromissos profissionais no MMA. Mesmo iniciando no esporte, o lutador de 26 anos havia vencido todos os embates por nocaute. Agora, o combatente revelado pelo ‘Contender Series’ soma cinco resultados positivos em sequência.

Pickett, que não conseguiu uma boa apresentação, também fazia seu debute na organização. O lutador, no entanto, buscará o triunfo no próximo desafio.

Jimmy Flick leva susto mas vira e finaliza Cody Durden

J. Flick em vitória pelo UFC. Foto: Reprodução/Instagram

Estreante no evento, Jimmy Flick sofreu a primeira pressão em atuar com as luvas do UFC. No embate contra Cody Durden, o atleta acabou amplamente dominado nos minutos iniciais, mas conseguiu uma grande virada ao encaixar um triângulo encaixado no adversário e obrigando o rival a bater em desistência.

Flick chegou ao Ultimate após sua participação no ‘Dana White’s Contender Series’. O atleta chamou atenção da diretoria da organização ao finalizar Nate Smith no terceiro round. Agora, o representante do peso mosca (até 56,7kg.) aumentou sua série invicta para quatro compromissos.

Visivelmente frustrado depois de começar bem o confronto, Durden acaba com motivo para se preocupar. O duelo contra Jimmy representou sua segunda luta pela companhia e o atleta, agora, tem um empate e um revés.

Giagos entra de última hora e domina Minus

C. Giagos dominou e venceu C. Minus no UFC Las Vegas 17. Foto: Reprodução/Instagram

Escalado de última hora para enfrentar Carlton Minus, Christos Giagos surpreendeu com uma atuação dominante na primeira luta da noite. Em luta realizada em peso casado (até 72,5kg.), Giagos dominou o rival por quase 15 minutos e levou o confronto na decisão unânime dos juízes.

Com o resultado, Christos se recupera da derrota sofrida para Drakkar Klose, no UFC 241. O embate também marcou o retorno do norte-americano ao octógono após mais de um ano afastado. Seu último compromisso aconteceu em agosto de 2019.

A derrota sofrida no último evento do ano liga o sinal de alerta para Carlton Minus. Com duas lutas pelo Ultimate, o atleta segue sem vencer com as luvas da organização.

Resultados do UFC Las Vegas 17

CARD PRINCIPAL

Peso meio-médio: Stephen Thompson derrotou Geoff Neal na decisão unânime dos juízes (50-45, 50-45, 50-45)

Peso galo: José Aldo derrotou Marlon Vera na decisão unânime dos juízes (29-28, 29-28, 29-28)

Peso meio-médio: Michel Pereira derrotou Khaos Williams na decisão unânime dos juízes (29-28, 29-28, 29-28)

Peso galo: Rob Font derrotou Marlon Moraes por nocaute técnico a 3m47s do R1

Peso pesado: Marcin Tybura derrotou Greg Hardy por nocaute técnico a 4m31s do R2

CARD PRELIMINAR

Peso meio-médio: Anthony Pettis derrotou Alex Morono na decisão unânime dos juízes (29-28, 29-28, 29-28)

Peso galo: Pannie Kianzad derrotou Sijara Eubanks na decisão unânime dos juízes (29-28, 29-28, 29-28)

Peso casado: Deron Winn derrotou Antônio Arroyo na decisão unânime dos juízes (29,28, 29-28, 29-28)

Peso mosca: Taila Santos derrotou Gillian Robertson na decisão unânime dos juízes (30-26, 30-26, 29-28)

Peso médio: Tafon Nchukwi derrotou Jamie Pickett na decisão unânime dos juízes (30-35, 30-36, 30-26)

Peso mosca: Jimmy Flick finalizou Cody Durden com um triângulo a 3m18s do R1

Peso casado: Christos Giagos derrotou Carlton Minus na decisão unânime dos juízes (30-26, 29-27, 29-28)

 

Comentários

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments