Cinco motivos para assistir o UFC 213 neste sábado

Entre no clima do UFC 213 e saiba porque você não pode deixar de acompanhar o evento

Amanda e Valentina lideram o card do UFC 213 (Foto: Reprodução/Twitter UFCBrasil)

Amanda e Valentina lideram o card do UFC 213 (Foto: Reprodução/Twitter UFCBrasil)

Falta pouco para o aguardado UFC 213, evento que acontecerá neste sábado (08), em Las Vegas (EUA), e contará com duas disputas de cinturão. Além dos títulos em jogo, mais dois ex-campeões marcam presença no card.

Veja Também

Amanda, Romero e Werdum são azarões nas apostas para o UFC 213
Vídeo: Palpites – UFC 213 – Amanda Nunes x Valentina Shevchenko

Na luta principal da noite, a campeão peso galo feminino Amanda Nunes faz a revanche contra Valentina Shevchenko. Se a brasileira perder, o Brasil ficará sem nenhum cinturão da organização. Na segunda atração mais importante do show, os pesos médios Yoel Romero e Robert Whittaker se enfrentam pelo cinturão interino da divisão, que atualmente tem Michael Bisping como campeão linear.

Além das disputas de títulos, o evento também contará com a participação de Fabrício Werdum, que faz uma trilogia com o holandês Alistair Overeem. Se sair vitorioso, o craque do jiu-jítsu pode garantir seu posto de próximo desafiante na categoria dos pesos pesados. O ex-campeão peso leve Anthony Pettis também está escalado: ele enfrenta o experiente Jim Miller.

Mais dois brasileiros estão escalados no card. O peso médio Thiago Marreta, que mede forças com Gerald Meerschaert, e o peso galo Douglas D’Silva, que encara Rob Font.

Para você entrar no clima do UFC 213, o SUPER LUTAS preparou cinco motivos para você assistir o evento

1 – O único cinturão do Brasil em jogo 

Amanda coloca o cinturão em jogo (Foto: Reprodução/Twitter UFC)

Amanda coloca o cinturão em jogo (Foto: Reprodução/Twitter UFC)

A campeã peso galo Amanda Nunes entra em ação neste sábado (8), não só em busca de mais uma defesa de cinturão. Nos seus ombros estão a expectativa de todo o Brasil, que só tem a baiana como representante no topo do UFC. Após a derrota de José Aldo no UFC 212, a Leoa é a única campeã do mundo brasileira.

Para permanecer como dona da categoria dos galos, Amanda encontrará uma velha conhecida. Em março do ano passado, ela enfrentou e venceu Valentina Shevchenko por decisão. Após dominar a rival por dois rounds, Nunes teve problemas com o gás no último assalto e ficou perto de ser nocauteada. Ela garante que a questão não era tanto física, mas mental e se diz preparada para calar os críticos de seu preparo físico.

Desde que as duas se encontraram, tanto Amanda quanto Valentina venceram duas lutas. A brasileira finalizou Miesha Tate e nocauteou Ronda Rousey, ambas no primeiro round, enquanto Shevchenko venceu por decisão de cinco rounds a ex-campeã Holly Holm e finalizou Julianna Peña. Tanto campeã quanto desafiante chegam ao UFC 213 cheias de moral. Resta saber quem vai sair com 6 kg. de ouro na cintura ao fim do evento.

2 – Vale cinturão interino 

Romero e Whittaker lutam pelo cinturão dos médios (Foto: Reprodução/Youtube FightHubTV)

Romero e Whittaker lutam pelo cinturão dos médios (Foto: Reprodução/Youtube FightHubTV)

Yoel Romero chega ao UFC 213 com oito vitórias seguidas e invicto no UFC. Robert Whittaker tem sete triunfos em sequência e não perde desde que subiu do meio-médio para o médio. Porém, a confusão que se instalou na categoria até 84 kg. fez com que os dois se enfrentassem apenas pelo título interino da divisão. Na segunda luta mais importante deste sábado (8), Romero e Whittaker batalham pelo cinturão provisório e pelo direito, a princípio, de enfrentar o campeão linear Michael Bisping.

Nada é garantido, já que o inglês mantém o interesse em enfrentar Georges St. Pierre e o canadense quer que seu rival o espere até novembro. Certo mesmo é que quem vencer entre o cubano e o neozelandês irá ganhar um título, ainda que interino. O duelo promete equilíbrio, já que os dois estão no auge.

Aos 40 anos, Romero tem apenas 13 lutas de MMA (12 vitórias e uma derrota, para o brasileiro Rafael Feijão). Por ter dedicado grande parte de sua carreira à luta olímpica, o cubano segue em excelente forma física, e não sofreu com guerras dentro do octógono. Vindo de nocaute sobre o ex-campeão Chris Weidman, o “Soldado de Deus” é o número um do ranking.

Já Whittaker surpreendeu o mundo do MMA ao nocautear Ronaldo Jacaré em abril. Além da vitória, o neozelandês mostrou muita qualidade no chão, pois chegou a ser quedado pelo campeão mundial de jiu-jitsu e sobreviveu para nocauteá-lo no segundo assalto. Além de “Jaca”, Whittaker tem, entre suas vítimas, nomes como Uriah Hall, Derek Brunson e Rafael Natal.

 

3 – Para fechar a trilogia

Werdum e Overeem já se enfrentam duas vezes (Foto: Reprodução/Youtube/UFC)

Werdum e Overeem já se enfrentam duas vezes (Foto: Reprodução/Youtube/UFC)

Fabrício Werdum e Alistair Overeem são velhos conhecidos. Após já terem se enfrentado em duas oportunidades, com um triunfo para cada lado, os dois se preparam para uma trilogia que pode definir o próximo desafiante ao cinturão dos pesos pesados, que atualmente está em posse de Stipe Miocic, que já nocauteou a dupla em 2016.

Ex-campeão dos pesados, Werdum tem uma campanha praticamente impecável em seu retorno ao Ultimate. Em oito duelos, foram sete vitórias, incluindo o nocaute sobre Mark Hunt e as finalizações sobre Rodrigo Minotauro e Cain Velasquez, que lhe rendeu o título linear. Seu único revés foi justamente contra Miocic, que o nocauteou no UFC 198, em Curitiba. A recuperação veio de forma tímida, com uma vitória pouco convincente contra Travis Browne, em setembro passado.

Overeem, por sua vez, viveu altos e baixos no UFC. Embora tenha tido uma estreia arrasadora contra Brock Lesnar, os nocautes sofridos diante de Antônio Pezão, Browne e Ben Rothwell colocaram sua credibilidade em risco. No entanto, o holandês se reinventou e enfileirou Stefan Struve, Roy Nelson, Junior Cigano e Andrei Arlosvski, até ser parado pelo campeão Miocic. Assim como Werdum, fez apenas uma luta após o revés, tendo nocauteado Mark Hunt no UFC 209, em março deste ano.

4 – Anthony Pettis de volta ao peso leve 

Pettis volta a atuar entre os leves (Foto: Reprodução/Facebook UFC)

Pettis volta a atuar entre os leves (Foto: Reprodução/Facebook UFC)

Se voltarmos um pouco mais de dois anos no tempo, o prestígio de Anthony Pettis era quase que o oposto do atual. Ex-campeão peso leve do UFC, o ‘Showtime’ era considerado um dos principais lutadores do mundo e visto como um ‘monstro a ser batido’ em sua categoria. Contudo, o que se viu foi um declínio técnico de Pettis, que enfrentou um verdadeiro inferno astral.

Após perder o cinturão ao ser completamente dominado por Rafael dos Anjos, amargou mais duas derrotas para Eddie Alvarez e Edson Barboza. Os maus resultados o fizeram migrar para o peso pena, mas o cenário não mudou muito. A estreia foi com uma finalização em Charles do Bronx, que lhe proporcionou a chance de disputar o título interino da divisão. Contudo, além de não bater o peso, no octógono não viu a cor da bola contra Max Holloway, que o nocauteou no terceiro round.

Agora, de volta aos leves, Pettis tem pela frente o casca-grosa Jim Miller, veterano que conta com nada menos do que 26 lutas na casa. Caso tenha seu braço levantado ao final do combate, ’Showtime’ se recoloca em boa posição. Se for frustrado pelo oponente mais experiente, seu futuro ficará cada vez mais comprometido.

5 – Outros brasileiros em ação

Marreta e Douglas lutam no card preliminar (Foto: Reprodução/Facebook-Montagem SL)

Marreta e Douglas lutam no card preliminar (Foto: Reprodução/Facebook-Montagem SL)

Participante do TUF Brasil 2, Thiago Marreta ficou conhecido por seus potentes chutes, que já lhe renderam três de seus seis triunfos na organização. Depois de emplacar quatro bons resultados, o carioca foi nocauteado por Gegard Mousasi e surpreendido por Eric Spicely, porém a redenção veio em fevereiro deste ano, quando nocauteou Jack Marshman. Se sair vitorioso contra Gerald Meerschaert, Marreta pode voltar a sonhar com voos maiores na disputada categoria dos médios.

Primeiro brasileiro a entrar em ação no sábado, o peso galo Douglas D’Silva tenta manter a boa fase. Após estrear com derrota, o paraense emplacou duas vitórias consecutivas, a mais recente com um nocaute brutal contra Enrique Briones, em novembro passado. Aos 32 anos e com um cartel impressionante de 24 vitórias e apenas um revés, Douglas quer provar contra Rob Font, 15º no ranking até 61kg, que pode fazer frente aos nomes mais conhecidos do mundo.

 

*Colaborou João Vitor Xavier

 

Ficha técnica do UFC 213

DATA E HORÁRIO: 08/07/2017, a partir de 19h30 (horário de Brasília)

LOCAL: T-Mobile Arena, Las Vegas, Estados Unidos

TRANSMISSÃO:Canal Combate

CARD PRINCIPAL

Peso galo: Amanda Nunes x Valentina Shevchenko

Peso médio: Yoel Romero x Robert Whittaker

Peso pesado: Daniel Omielanczuk x Curtis Blaydes

Peso pesado: Fabricio Werdum x Alistair Overeem

Peso leve: Anthony Pettis x Jim Miller

CARD PRELIMINAR 

Peso pesado: Travis Browne x Alexey Oliynyk

Peso meio-médio: Chad Laprise x Brian Camozzi

Peso médio: Thiago Marreta x Gerald Meerschaert

Peso meio-médio: Jordan Mein x Belal Muhammad

Peso galo: Rob Font x Douglas D’Silva

Peso pena: Cody Stamann x Terrion Ware

Peso meio-pesado: Trevin Giles x James Bochnovic

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments