Thiago Pitbull faz luta dura, mas perde Alexey Kunchenko no UFC Moscou

Brasileiro equilibrou o confronto diante do invicto rival russo, mas foi superado na decisão unânime dos juízes

Pitbull perde no UFC Russia (Foto:Reprodução/Facebook UFC)

A Russia não trará boas lembranças para os atletas brasileiros em 2018. Depois da Copa do Mundo de futebol, o cearense Thiago Pitbull deixou o país do leste europeu com o gosto amargo da derrota. O lutador esteve em ação no card principal do UFC Fight Night Moscou, realizado na tarde deste sábado (15), na capital russa, e caiu diante do local Alexey Kunchenko na decisão unânime dos juízes (29-28, 30-27, 29-28).

O resultado marcou a segunda derrota consecutiva de Pitbull, que não vive o melhor momento de sua carreira. Ele, que já foi desfiante ao cinturão dos meio-médios (até 77,1kg.) soma três perdas nas últimas quatro apresentações. Por outro lado, Kunchenko mantém sua invencibilidade no MMA com 19 vitórias em 19 lutas.

A luta

Veja Também

Hunt provoca Werdum após caso de doping: ‘Esse é seu prêmio por ter a cabeça fraca’
Lutadora do UFC é suspensa até 2044 por venda de drogas

O combate entre Pitbul e Kunchenko começou morno, com os dois atletas esperando o melhor momento para atacar. O brasileiro trabalhava com chutes nas pernas, enquanto o russo tentava dominar o centro do octógono. Thiago usou bem a movimentação para disparar seus ataques, enquanto Kunchenko tentava explodir no momento certo. No final da parcial, o dono da casa até colocou o atleta tupiniquim contra as grades, mas Pitbull usou bons chutes no corpo para sair da posição de dificuldade.

No segundo assalto, o combate continuou de estudo, mas com mais golpes conectados. Os atletas usaram os chutes na média distância para atacarem, mas nenhum dos golpes foi contundente. Em um destes ataques, Pitbull bloqueou o chute do rival com a canela e o membro do brasileiro ficou bastante inchado. Kunchenko, voltou a deixar Pitbull em posição desconfortável contra as grades em algumas situações, mas o brasileiro conseguia escapar com o giro lateral. No final do assalto, Thiago ainda acertou um upper, que balançou o russo.

Com o resultado da luta em aberto, os atletas voltaram para o terceiro assalto dispostos a soltar o jogo. Pitbull começou melhor e conectou boas sequências de golpes no russo. Porém, Kunchenko absolveu os ataques e partiu para a resposta. Ele colocou o brasileiro contra as grades e alguns momentos e combinou potentes socos contra a cabeça de Thiago, que já não tinha a mesma facilidade para a movimentação lateral. O russo ainda conseguiu uma queda, mas Pitbull se levantou rápido e voltou a ser golpeado na curta distância. Nos segundos finais, o atleta tupiniquim até conseguiu sair da pressão, porém, não tinha mais forças para atacar o rival.

Na decisão, o triunfo ficou para o dono da casa, Alexey Kunchenko, de forma unânime (29-28, 30-27, 29-28).

Resultados do UFC Moscou

 

Card Principal:

Peso pesado: Aleksei Oleinik finalizou Mark Hunt com um mata-leão a 4m26s do R1

Peso meio-pesado: Jan Blachowicz finalizou Nikita Krylov com um katagatame a 2m41s do R2

Peso pesado: Shamil Abdurakhimov derrotou Andrei Arlovski na decisão unânime dos juízes (30-27, 29-28, 30-27)

Peso meio-médio: Alexey Kunchenko derrotou Thiago Pitbull na decisão unânime dos juízes (29-28, 30-27, 29-28)

Card Preliminar:

Peso médio: Khalid Murtazaliev derrotou CB Dollaway por nocaute técnico a 5m do R2

Peso galo: Petr Yan derrotou Jin Soo Son na decisão unânime dos juízes (30-27, 29-28, 30-27)

Peso leve: Rustam Khabilov derrotou Kajan Johnson na decisão dividida dos juízes (29-28, 28-29, 29-28)

Peso leve: Mairbek Taisumov derrotou Desmond Green na decisão unânime dos juízes (30-27, 30-27, 30-27)

Peso meio-pesado: Magomed Ankalaev derrotou Marcin Prachnio por nocaute a 3m09s do R1

Peso médio: Jordan Johnson finalizou Adam Yandiev com um estrangulamento a 42s do R2

Peso meio-médio: Ramazan Emeev derrotou Stefan Sekulic na decisão unânime dos juízes (29-28, 30-27, 30-26)

Peso galo: Merab Dvalishvili derrotou Terrion Ware na decisão unânime dos juízes (30-25, 30-25, 30-25)

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário