Randy Brown finaliza Alex Cowboy no primeiro round e complica brasileiro no UFC 261 | SUPER LUTAS

Randy Brown finaliza Alex Cowboy no primeiro round e complica brasileiro no UFC 261

Jamaicano não toma conhecimento do atleta de Três Rios e supera rival na luta que encerrou o card preliminar; Ariane Sorriso dá show

R. Brown encaixa estrangulamento que decretou a vitória sobre A. Cowboy. Foto: Reprodução/Instagram

Na luta que encerrou o card preliminar do UFC 261, realizado neste sábado (24), em Jacksonville (EUA), não deu para Alex Cowboy. Após um desentendimento na pesagem da última sexta-feira (23), o brasileiro não conseguiu cumprir a promessa de nocaute e acabou finalizado por Randy Brown com um estrangulamento ainda no primeiro round. Na primeira luta da noite, Ariane Sorriso deu show com nocaute sobre Na Liang.

Veja Também

Com a nova derrota, Cowboy segue vivendo um período de instabilidade na organização. Agora, o lutador tem seis derrotas nas últimas 10 lutas. Desta forma, o brasileiro precisa de um resultado positivo em seu próximo compromisso para se afastar do risco de integrar a temida lista de dispensa.

Vitorioso no embate, Brown não escondeu a mágoa com o brasileiro. Após finalizar Alex, o jamaicano ofendeu verbalmente e ainda lançou gestos obscenos na direção do rival.

Na contramão de Cowboy, Randy conseguiu se recuperar da dura derrota sofrida para Vicente Luque, em agosto da temporada passada. Assim, o jamaicano, agora, retoma a trajetória rumo à elite dos meio-médios (até 77kg.).

A luta

Logo nos segundos iniciais, os lutadores partiram para cima e começaram a trocar golpes no centro do octógono. Randy tentava se aproveitar da maior envergadura, mas Cowboy tentava encurtar a distância com chutes baixos. O brasileiro conseguiu desequilibrar o jamaicano cum um chute na base. Brown respondeu com um cruzado. Passado dois pouco mais de um minuto, um direto limpo no rosto de Alex levou o tupiniquim ao chão. Randy tentou se aproveitar do momento e seguiu atacando o lutador de Três Rios. Cowboy conseguiu se levantar, mas o jamaicano chegou às costas e encaixou um estrangulamento. Com a posição firme, o brasileiro bateu em desistência.

Em luta emocionante, Ariane Sorriso vence 1ª no UFC

A. Sorriso nocauteou N. Liang no UFC 261. Foto: Reprodução/Instagram

Não faltou emoção na luta que abriu o espetáculo deste fim de semana. No confronto entre Ariane Sorriso e Na Liang, válido pelo peso palha (até 52,1kg.), as atletas deram um verdadeiro show ao público presente na arena. Com ação do início ao fim, a brasileira deixou tudo no octógono e saiu vitoriosa com um nocaute técnico no segundo round.

O resultado marcou a primeira vitória de Ariane com as luvas do Ultimate. Em sua estreia, em 2019, a atleta acabou derrotada por Angela Hill, mas, agora, conseguiu se recuperar.

A luta marcou o retorno de Sorriso à ativa após passar a temporada passada tratando de lesões. Na semana do confronto, a paulista, empolgada, prometeu nocautear a chinesa e, no embate, cumpriu a fala. Agora, a brasileira soma 13 triunfos como profissional no MMA.

Estreante na noite, Liang mostrou vontade, mas não conseguiu suportar a força física de Ariane. A chinesa levou vantagem no primeiro assalto, com quedas, mas sucumbiu na segunda etapa. Logo em seu debute, a combatente teve interrompida uma sequência de quatro resultados positivos.

Colombiano vence chinês em duelo de trocação franca

J. Molina (esq.) derrotou Aoriqileng no UFC 261. Foto: Reprodução/Instagram

Para quem gosta de violência, o embate entre Jeff Molina e Aoriqileng foi o prato cheio. Em confronto disputado no peso mosca (até 56,7kg.), os lutadores trocaram golpes durante 15 minutos. Após três assaltos, o colombiano foi declarado vencedor na decisão unânime dos juízes.

Ao fim de cada etapa, o público presente na arena vibrava pela entrega dos combatentes. Após um início morno, disputado no clinch, os lutadores decidiram movimentar o confronto. Com chances de nocaute para ambas as partes, a peleja acabou decidida nos pontos.

O triunfo marcou a estreia de Molina no Ultimate. Revelado pelo ‘Contender Series’, o colombiano chegou ao nono resultado positivo como profissional no MMA.

Assim como o adversário, Aoriqileng também debutou na empresa. Com o revés, o chinês teve uma sequência de seis triunfos.

Kazula Vargas vence Rongzhu e se afasta de má fase

K. Vargas (esq.) derrotou Rongzhu (dir.) no UFC 261. Foto: Reprodução/Instagram

No terceiro embate do espetáculo, mais ação. No encontro entre Kazula Vergas e Rongzhu, os leves (até 70,3kg.) voltaram a agitar a torcida. Com chutes, socos e provocações, os lutadores tiveram três rounds para mostrar suas qualidades aos espectadores. Após 15 minutos de disputa acirrada, o mexicano foi anunciado o vencedor na decisão unânime dos juízes.

A vitória neste fim de semana faz com que Kazula respire tranquilo no Ultimate. O mexicano entrou no compromisso pressionado com dois resultados positivos em sequência. Agora, além de se afastar da má fase, o atleta conquistou seu primeiro triunfo com as luvas da companhia.

Estreante no evento, Rongzhu, que é conhecido pelo seu poder de nocaute, não conseguiu ter sucesso diante de Vargas. Com o revés, o chinês acabou perdendo a série invicta de 10 lutas.

Batgerel atropela oponente em menos de um minuto

D. Batgerel (esq.) derrotou K. Natividad (dir.) no UFC 261. Foto: Reprodução/Instagram

Não deu nem para suar. No confronto entre Danaa Batgerel e Kevin Natividad, o norte-americano não teve tempo de colocar sua estratégia em prática. Com as mãos afiadas, o lutador da Mongólia se aproveitou do descuido do rival e, em um contragolpe certeiro, nocauteou o oponente em apenas 50 segundos.

O atropelo sobre Natividade marcou o segundo resultado positivo do mongol em sua trajetória no Ultimate. Agora, o lutador soma oito vitórias em sua carreira como profissional no MMA.

Com a nova derrota, Natividad segue sem vencer na organização. O norte-americano, que estreou na empresa em outubro de 2020, tem dois reveses consecutivos.

Sabatini faz luta segura e derrota Connelly por pontos

P. Sabatini (esq.) derrotou T. Connelly (dir.) por pontos no UFC 261. Foto: Reprodução/Instagram

Em confronto disputado nos penas (até 70,3kg.), Pat Sabatini não deu show, mas venceu com tranquilidade Tristsan Connelly. Diante do algoz de Michel Pereira, o norte-americano abusou da luta agarrada e dominou o adversário nos dois primeiros rounds. Superior no chão, o atleta administrou o resultado no último assalto e deixou o octógono com um triunfo na decisão unânime dos juízes.

A vitória fez com que Pat somasse o terceiro tento consecutivo. Um dos estreantes da noite, o lutador fez seu primeiro embate em 2021.

Responsável por encerrar a invencibilidade de Michel Pereira no UFC, em 2019, Tristan Connelly não teve sucesso em seu segundo compromisso na organização. Presa fácil das quedas do adversário, o canadense chegou a crescer na última etapa, mas a melhora não foi suficiente para impedir seu primeiro resultado negativo na companhia.

Allen finaliza Roberson e se recupera no Ultimate

B. Allen aplica chave de calcanhar e obriga K. Roberson a bater em desistência. Foto: Reprodução/Instagram

Abrindo a caixa de ferramentas, Brendan Allen protagonizou a primeira finalização da noite. No duelo contra Karl Roberson, o atleta mostrou um alto nível na luta agarrada e deixou o octógono com um triunfo em uma chave de calcanhar. Dominante, o combatente bateu o rival ainda no primeiro round.

Promessa do peso médio (até 83,9kg.), Allen, de 25 anos, se recuperou de sua primeira derrota no UFC, sofrida em novembro, quando foi superado por Sean Strickland. Agora, Brendan chega ao quarto triunfo em cinco compromissos na companhia.

Vítima do jiu-jitsu de excelência de Allen, Roberson segue com um cartel instável na organização. Agora, o norte-americano tem quatro derrotas em oito apresentações na empresa. Finalizado, o lutador deixou o octógono mancando, consequência da chave aplicada pelo rival.

Dwight Grant derrota Stefan Sekulic em luta morna

D. Grant em vitória no UFC 261. Foto: Reprodução/Instagram

Após seis lutas movimentadas, o embate entre Dwight Grant e Stefan Sekulic deixou a desejar. No confronto de estilos entre os meio-médios, os atletas pouco produziram e protagonizaram um duelo monótono. Ao fim de 15 minutos, o norte-americano foi declarado vencedor na decisão dividida dos juízes. Depois do anúncio oficial, o a torcida presente na arena vaiou os resultado.

Com a vitória apertada, Grant se recuperou da derrota sofrida diante de Daniel Rodriguez, em agosto de 2020. Agora, o norte-americano soma três triunfos em cinco compromissos na organização.

O revés para Dwight ligou o sinal de alerta para o Stefan no UFC. Com o segundo resultado negativo, o sérvio segue sem vencer na companhia.

Resultados do UFC 261

CARD PRINCIPAL

Peso meio-médio: Kamaru Usman derrotou Jorge Masvidal por nocaute a 1m02s do R2 – Luta pelo cinturão

Peso palha: Rose Namajunas derrotou Zhang Weili por nocaute a 1m18s do R1 – Luta pelo cinturão

Peso mosca: Valentina Shevchenko derrotou Jéssica Bate-Estaca por nocaute técnico a 3m19s do R2 – Luta pelo cinturão

Peso médio: Uriah Hall derrotou Chris Weidman por nocaute técnico a 17seg. do R1

Peso meio-pesado: Anthony Smith derrotou Jimmy Crute por nocaute tecnico a 5m do R1

CARD PRELIMINAR

Peso meio-médio: Randy Brown finalizou Alex Cowboy com um estrangulamento a 2m50s do R1

Peso meio-médio: Dwight Grant derrotou Stefan Sekulic na decisão dividida dos juízes (29-28, 28-29, 29-28)

Peso médio: Brendan Allen finalizou Karl Roberson com uma chave de calcanhar a 4m55s do R1

Peso pena: Pat Sabatini derrotou Tristan Connelly na decisão unânime dos juízes (29-28, 30-27, 29-28)

Peso galo: Danaa Batgerel derrotou Kevin Natividad por nocaute técnico a 50seg. do R1

Peso leve: Kazula Vargas derrotou Rongzhu na decisão unânime dos juízes (29-28, 30-26, 29-28)

Peso mosca: Jeff Molina derrotou Aoriqileng na decisão unânime dos juízes (29-28, 29-27, 29-28)

Peso palha: Ariane Sorriso derrotou Na Liang por nocaute técnico a 1m28s do R2

Comentários

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments