Cinco motivos para assistir o UFC 232 com duas disputas de cinturão neste sábado

Cris Cyborg x Amanda Nunes fazem a superluta entre campeãs brasileiras; Jon Jones e Alexander Gustafsson fazem aguardada revanche pelo cinturão dos meio-pesados

J. Jones (esq.) e A. Gustafsson (dir.) vão se reencontrar na luta principal. Foto: Reprodução/Instagram @ufc

O Ultimate encerra com chave de ouro e algumas polêmicas o ano de 2018, neste sábado (29). O palco do UFC 232 será o ‘The Forum’, em Los Angeles (EUA). Inicialmente o evento ocorreria na T-Mobile Arena em Las Vegas, mas Jon Jones foi pego com um alteração no antidoping e Comissão Atlética de Nevada vetou sua participação no show em Nevada. Assim, o espetáculo foi transferido para a Califórnia.

Deixando as polêmicas de lado, o UFC 232 terá duas disputas de cinturão e em uma delas a primeira superluta feminina do UFC.

Veja Também

UFC 232: Cyborg e Amanda batem peso e confirmam superluta; Gustafsson usa camisa provocando Jones
Cris Cyborg e Jon Jones são favoritos nas lutas principais do UFC 232
Infográfico traz aquecimento para a superluta entre Cris Cyborg x Amanda Nunes
Infográfico traz aquecimento para a revanche entre Jon Jones x Alexander Gustafsson

A luta principal traz o retorno de Jon Jones ao octógono após 15 meses. ‘Bones’ reencontrará Alexander Gustafsson em disputa pelo título dos meio-pesados. Os lutadores se enfrentaram no UFC 165 em setembro de 2013 e o norte-americano saiu com uma vitória em uma apertada decisão dos juízes.

No evento co-principal, a primeira superluta feminina será protagonizada por duas campeãs brasileiras. Cris Cyborg, campeã dos penas, defende seu reinado contra Amanda Nunes, dona do cinturão peso galo. ‘Leoa’ não é derrotada desde setembro de 2014. Já Justino se mantém invicta desde 2005 quando estreou no MMA profissional.

Além de Amanda e Cyborg, o Brasil será representado por Douglas D’Silva no card preliminar. Ele vai encarar o russo Petr Yan pelos pesos galos.

O UFC 231 inicia no sábado às 21h30 (horário de Brasília) com o evento preliminar. A partir das 1h começam as lutas principais.

Para você entrar no clima do UFC 232, preparamos cinco motivos para você assistir o evento.

O retorno de Jon Jones

J. Jones vai voltar a lutar após 15 meses de suspensão. Foto: Reprodução/Facebook UFC

Jon Jones fará seu retorno ao Ultimate após ser suspenso por 15 meses pela Agência Antidoping dos Estados Unidos (USADA). Sua última atuação foi em julho de 2017, quando nocauteou Daniel Cormier e recuperou o cinturão, mas seu título foi retirado depois de ser flagrado no exame com sustâncias ilegais.

Com uma das mais impressionantes carreiras do MMA, Jones é ex-campeão meio-pesado do UFC e tem 23 lutas profissionais tem apenas uma derrota para Matt Hamill em 2009. Jon conquistou o título da divisão ao vencer Mauricio Shogun em março de 2011. Ele fez sete defesas de cinturão até enfrentar Daniel Cormier.

Após Jones vencer Cormier pela primeira vez, no UFC 182 em 2015, ‘Bones’ falhou pela primeira vez num exame antidoping por uso de cocaína. Em 2017 após vencer Daniel pela segunda vez, ele foi flagrado com esteroide anabolizante turinabol. Nas duas oportunidades, ele foi destronado e o título da categoria ficou com ‘DC’.

A revanche de Gustafsson

A. Gustafsson não luta desde maio de 2017. Foto: Reprodução/Instagram @alethemauler

Alexander Gustafsson surpreendeu a todos ao ser o primeiro lutador a fazer frente a Jon Jones no UFC 165 em setembro de 2013. ‘Bones’ venceu por decisão unânime e permaneceu com o cinturão da categoria. Desde então, o reencontro dos atletas vem sendo esperado pelos fãs do esporte.

Após ser derrotado por Jones, Gustafsson teve mais uma chance de disputar o título dos meio-pesados contra Daniel Cormier em outubro de 2015 no UFC 192. No entanto, ‘Mauler’ foi derrotado por decisão dividida.

Com o retorno de Jones ao octógono, Alexander terá a terceira chance de conquistar o cinturão da divisão. Gustafsson vem de vitórias sobre Jan Blachowicz e Glover Teixeira, mas não luta desde maio de 2017. O sueco tem um cartel com 22 combates, sendo 18 triunfos e quatro reveses.

A invencível ‘Cyborg’

C. Cyborg está invicta há 13 anos. Foto: Reprodução/Instagram@criscyborg

Como o apelido, Cristiane Justino parece ter resistência de aço e força sobre-humana ao ser comparada com suas rivais. Em 13 anos no MMA profissional, a lutadora paranaense tem apenas uma derrota quando fez sua estreia no esporte. Ela foi finalizada por Erica Paes no Showfight 2 em maio de 2005. Desde então foram 20 triunfos e passagens pelo Strikeforce, Invicta até chegar ao UFC.

Cyborg conquistou o título ao nocautear Tonya Evinger no UFC 214 em julho de 2017. A brasileira fez duas defesas de cinturão contra Yana Kunitskaya, e Holly Holm.

Cristiane fará a terceira defesa de cinturão contra Amanda Nunes na primeira superluta feminina do MMA.

Amanda, um triunfo para entrar para história do MMA

A. Nunes pode ser a primeira mulher com dois títulos simultâneos. Foto: Reprodução/Instagram @ufc

Amanda Nunes pode entrar para a história do MMA mundial se superar Cris Cyborg no evento co-principal do UFC 232. Campeã dos pesos galo, a ‘Leoa’ pode conquistar o cinturão dos penas e entrar para o seleto grupo de atletas com dois títulos simultâneos. Além disso, ela pode ser a primeira mulher a fazer tal feito.

Aos 30 anos, Amanda tem um histórico profissional de 16 vitórias e quatro derrotas. A baiana, que vem de sete triunfos em série, conquistou o cinturão dos galos em 2016, no UFC 200, quando bateu Miesha Tate. Na sequência, ela ainda derrotou Ronda Rousey, Valentina Shevchenko e Raquel Pennington.

O brasileiro no card preliminar

D. D’Silva ocupa a 14ª colocação do ranking dos galos. Foto: Reprodução/Facebook douglasdsilva

O confronto entre Douglas D’Silva e Petr Yan estava escalado para ocorrer no UFC Moscou, dia 15 de setembro. Entretanto, uma lesão no pé esquerdo retirou o brasileiro do evento. O Ultimate remarcou o encontro entre os pesos galos para o último card de 2018.

Douglas D’Silva tem um cartel de 27 combates, sendo 25 triunfos e dois reveses. Em 19 oportunidades ele encerrou os duelos com um nocaute. O brasileiro vem de vitória sobre Marlon Vera no UFC Belém em fevereiro. Atualmente, lutador ocupa a 14ª colocação do ranking dos galos.

Ficha técnica do UFC 232

DATA E HORÁRIO: 29/12/2018, a partir das 21h30 (horário de Brasília)

LOCAL: The Forum, Los Angeles (EUA)

TRANSMISSÃO: Canal Combate

Card Principal (1h, horário de Brasília)

Peso-meio-pesado: Jon Jones x Alexander Gustafsson

Peso-pena: Cris Cyborg x Amanda Nunes

Peso-meio-médio: Carlos Condit x Michael Chiesa

Peso-meio-pesado: Ilir Latifi x Corey Anderson

Peso-pena: Chad Mendes x Alex Volkanovski

Card Preliminar (21h30, horário de Brasília)

Peso pesado: Andrei Arlovski x Walt Harris

Peso pena: Cat Zingano x Megan Anderson

Peso galo: Douglas D’Silva x Petr Yan

Peso leve: B.J. Penn x Ryan Hall

Peso galo: Nathaniel Wood x Andre Ewell

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário