Do Bronx tenta encerrar sina de atletas derrotados ao aceitarem manter luta contra rivais que não bateram peso

Em 2020, todos os lutadores que estouraram o limite de suas divisões e foram mantidos em seus cards, venceram seus compromissos

C. Do Bronx terá dura missão do UFC Brasília. Foto: Reprodução/Facebook @ufcbrasil

Charles do Bronx está pronto para o primeiro evento do Ultimate no Brasil em 2020. O paulista já tinha um compromisso duro contra Kevin Lee no UFC Brasília. No entanto, o brasileiro terá mais uma dificuldade a mais para sua batalha, já que seu rival falhou no corte de peso, estourando o limite dos leves (até 70,3kg.) em 1,1kg. O dilema do atleta paulista é que todos os que falharam no corte de peso, e foram mantidos nos cards, venceram suas disputas.

Veja Também

De portões fechados, Patrício Pitbull defende título dos penas contra Pedro Carvalho nesta sexta-feira, pelo Bellator 241
Kevin Lee falha no corte de peso para luta contra Charles do Bronx, mas luta é mantida no UFC Brasília
Ultimate antecipa horário do UFC Brasília e evento tem início às 16h, neste sábado

Para um atleta, poucas frustrações são maiores do que quando seu oponente não cumpre o compromisso com a balança, já que na semana do combate, ele coloca seu corpo a processos intensos de desidratação para que consiga chegar ao limite de suas divisões. Neste ano, três casos podem ser destacados para confirmar o ‘pesadelo’ do corte de peso.

Até o momento, foram realizados sete cards no Ultimate e a primeira situação envolvendo um atleta que não chegou ao limite da categoria e venceu o combate no dia seguinte aconteceu em 15 de fevereiro, pelo UFC Rio Rancho.

Ray Borg x Rogério Bontorin

O brasileiro Rogério Bontorin chegou ao UFC Rio Rancho buscando manter sua invencibilidade desde que estreou pela organização. Pela frente, o combatente teria um nome conhecido da divisão dos moscas (até 56,7kg.), Ray Borg. Famoso por já ter disputado o título da categoria (em 2017), o norte-americano buscava ampliar o número de vitórias para retomar o lugar na elite do grupo.

O ex-desafiante, que tem histórico de falhas no corte de peso, no entanto, voltou a descumprir o que exige a empresa e estourou o peso em 900g. Rogério, porém, aceitou encarar o oponente mesmo com a desvantagem física.

No combate, o norte-americano acabou sendo superior e derrotou o paraense na decisão unânime dos juízes.

Os outros dois casos de falhas no corte de peso aconteceram no último dia 29, um deles, inclusive, rendeu grande repercussão, já que envolvia uma disputa de título. Os incidentes ocorreram no UFC Norfolk.

Grant Dawson x Darrick Minner

Um atleta promissor da divisão dos penas, Grant Dawson acabou sendo um dos protagonistas na pesagem oficial para o UFC Norfolk, ocorrido em 29 de setembro deste ano. O atleta, que buscava ampliar sua invencibilidade desde que estreou na organização tinha pela frente o compromisso de bater Darrick Minner, no entanto, acabou falhando no compromisso com a balança, ficando quase 2kg. mais pesado do que seu rival.

Minner aceitou manter o combate, que marcou sua estreia pelo Ultimate. O norte-americano não esperava, porém, que fosse sucumbir ao jiu-jitsu de Grant, que finalizou o oponente no segundo round, frustrando o debute do compatriota na companhia.

O caso mais recente e polêmico, no entanto, aconteceu na luta principal do UFC Norfolk, na luta entre Deiveson Figueiredo e Joseph Benavidez, que lutariam pelo cinturão vago dos moscas.

Deiveson x Benavidez

A expectativa para o confronto entre o brasileiro e o norte-americano era grande. Nas casas de apostas, Josepeh levava vantagem sobre o paraense, que prometia, durante a do confronto, que daria um espetáculo ao público. O ‘banho de água fria’, porém, veio na sexta-feira (28), quando Deiveson não conseguiu bater o peso e estourou o limite da categoria em cerca de 1,1kg.

A luta continuou de pé, mas o título da organização seria válido apenas em caso de vitória do norte-americano, que topou que o confronto fosse mantido no card.

Na luta, Figueiredo cumpriu o que prometeu. Atuando de maneira segura, dominou o rival durante a maior parte das ações. Afiado na trocação, o brasileiro precisou de dois rounds para liquidar a fatura e nocautear ‘Joe’ após uma sequência brutal de socos.

O resultado fez com que a categoria seguisse sem campeão e o Ultimate, agora, estuda uma nova data para uma nova disputa entre os dois.

Charles x Lee: fim da zica?

Neste sábado (14), Do Bronx precisará mostrar muita concentração para que não seja mais uma das vítimas das estatísticas de 2020. O atleta enfrentará um rival que já mostrou qualidade em apresentações anteriores e que vem de um grande triunfo sobre o até então invicto e promissor Gregor Gillespie, em uma das lutas do UFC 244.

Atualmente, o paulista luta para ocupar ou ultrapassar Kevin no ranking da divisão e encostar no top 5 do grupo liderado por Khabib Nurmagomedov. O norte-americano, atualmente, é o número oito, enquanto o brasileiro figura na 13ª posição.

Charles vive uma grande fase na carreira. O brasileiro vem de seis vitórias consecutivas e grandes apresentações. O paulista não sabe o que é perder desde 2017.

O UFC Brasília terá início às 16h (horário de Brasília) e acontecerá de portões fechados, como medida de prevenção adotada em função da pandemia do coronavírus. As lutas principais da noite têm previsão de início às 19h (horário de Brasília).

Relação de lutas do UFC Brasília

CARD PRINCIPAL (19h, horário de Brasília)

Peso leve (até 70,3kg.): Kevin Lee x Charles do Bronx

Peso meio-médio (até 77kg.): Demian Maia x Gilbert Durinho

Peso leve (até 70,3kg.): Renato Moicano x Damir Hadzovic

Peso meio-pesado (até 93kg.): Johnny Walker x Nikita Krylov

Peso leve (até 70,3kg.): Francisco Massaranduba x John Makdessi

CARD PRELIMINAR (16h, horário de Brasília)

Peso mosca (até 56,7kg.): Jussier Formiga x Brandon Moreno

Peso palha (até 52,1kg.): Amanda Ribas x Randa Markos

Peso meio-médio (até 77kg.): Elizeu Capoeira x Alexei Kunchenko

Peso galo (até 61,2kg.): Rani Yahya x Enrique Barzola

Peso mosca (até 56,7kg.): Mayra Sheetara x Maryna Moroz

Peso mosca (até 56,7kg.): Bruno Bulldoguinho x David Dvorak

Peso galo (até 61,2kg.): Veronica Macedo x Bea Malecki

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário