Brasileiro Rogério Bontorin é nocauteado no card preliminar do UFC 259 | SUPER LUTAS

Brasileiro Rogério Bontorin é nocauteado no card preliminar do UFC 259

Paranaense domina boa parte do round e por pouco não finaliza, mas sucumbe aos golpes de Kai Kara-France

K. Kara-France nocauteou R. Bontorin no UFC 259. Foto: Reprodução/Instagram

O brasileiro Rogério Bontorin sofreu sua segunda derrota seguida neste sábado (6), no UFC 259. No card preliminar, o representante tupiniquim dominou o combate por quase todo o round, mas acabou sendo duramente nocauteado pelo neozelandês Kai Kara-France.

Veja Também

Com o resultado, Bontorin liga o ‘alerta vermelho’ no Ultimate. O paranaense agora conta com um cartel de 16 vitórias, três derrotas e uma luta sem resultado na carreira.

Kai Kara-France volta ao caminho dos resultados positivos e deve subir algumas posições no ranking dos moscas (até 56,7kg.). Em seu retrospecto, são 22 triunfos, nove reveses e uma luta sem resultado.

A LUTA

O primeiro minuto do combate foi marcado por muito estudo de ambos os lutadores. Kara-France investia em chutes baixos, enquanto Bontorin apostava na aproximação e sequência de golpes na curta distância. Até que o brasileiro grampeou o neozelandês na grade e, de forma rápida, fechou o ‘cadeado’ nas costas.

Com apenas 30 minutos de round, seu oponente conseguiu se levantar e partiu para a trocação franca. Em seguida, Kai Kara-France acertou três bombas no rosto de Rogério Bontorin, que sucumbiu ao poder das mãos do adversário e já caiu nocauteado.

EX-CAMPEÃO VOLTA A VENCER

D. Cruz venceu C. Kenney na decisão dividida dos juízes. Foto: Reprodução/Instagram

Um dos maiores nomes da história dos galos, o veterano Dominick Cruz encontrou dificuldades, mas venceu Casey Kenney. O norte-americano apostou em jabs e diretos e precisou lidar com chutes em seus joelhos, que lhe causaram inúmeras operações nos últimos anos. Ao final de 15 minutos, o ex-campeão saiu vencedor na decisão dividida dos juízes.

O veterano Dominick Cruz já entrou em queda logo no primeiro segundo de combate. Porém, Casey Kenney fez a defesa no spraw. O ex-campeão dos galos ainda conectou diretos, enquanto Kenney apostava nos chutes baixos, sobretudo conhecendo os antigos problemas com lesões nos joelhos de Cruz.

No início do segundo round, o ex-campeão já parecia sentir os chutes no joelho e diminuiu o poder de movimentação. Em boa parte do duelo, ele levou vantagem nos jabs e diretos, mas Kenney voltava a responder com os ‘low-kicks’.

O terceiro e último assalto começou com Dominick Cruz derrubando com a guarda já passada. Casey Kenney tentou um estrangulamento, mas sem sucesso. Com a luta retomada em pé, a trocação ficou franca e com ambos os combatentes demonstrando certa exaustão. O último minuto sacramentou o triunfo de Cruz, que conseguiu aplicar uma outra queda e, na base, acertou seu adversário e pontuou até o final.

Dominick Cruz volta a vencer após quase cinco anos. Seu último triunfo havia sido em junho de 2016, contra Urijah Faber. Desde então, ele havia perdido para Cody Garbrandt e Henry Cejudo, além de lidar com inúmeras lesões nos joelhos que o tiraram de ação por muito tempo. Agora, ele conta com um cartel de 23 resultados positivos e três negativos.

Casey Kenney, que vinha de uma sequência de três triunfos, perde pela segunda vez no Ultimate. Agora, são 16 vitórias, três derrotas e um empate na carreira.

INVENCIBILIDADE CONTINUA…

A. Askarov precisou de 15 minutos para vencer J. Benavidez na decisão unânime dos juízes. Foto: Reprodução/Instagram

Em combate de pesos moscas (até 56,7kg.), Askar Askarov venceu Joseph Benavidez na decisão unânime dos juízes. O russo, que seguiu invicto na carreira, apostou nas quedas para bater o norte-americano.

Experiente, Joseph Benavidez começou o combate controlando o centro do octógono. Por outro lado, Askar Askarov contra golpeava e visava afastar a aproximação do ex-desafiante ao cinturão dos moscas. Com um minuto para o final do round, Askarov desferiu um bom direto e tentou a queda já nas costas de Benavidez. O russo ainda teve tempo de tentar um mata-leão, mas o norte-americano soube defender a tentativa.

No segundo assalto, a luta começou a ‘pegar fogo’ com uma trocação franca. Mas Askar Askarov, que aparentava certa tranquilidade, levou o combate ao solo em quatro oportunidades e pressionou seu adversário até o árbitro decretar o final do round.

Sobrando tecnicamente, Askarov decidiu mostrar que também poderia trocar com Benavidez. No primeiro minuto, o russo conseguiu atingir seu adversário com chute alto e jabs, além de manter a distância sobre o norte-americano. Em desvantagem, Joseph bem que tentou, mas não conseguiu reverter o resultado do combate.

Aos 28 anos, Askar Askarov pode se firmar já como o próximo desafiante ao cinturão e enfrentar o vencedor de ‘Deiveson Figueiredo x Brandon Moreno 2’. O russo agora tem 13 vitórias e um empate.

Joseph Benavidez, de 36, chega ao terceiro revés seguido – sendo dois contra Deiveson Figueiredo – e parece desacelerar no sonho de conquistar o cinturão do Ultimate. Agora, são 28 resultados positivos e sete negativos na carreira.

COMBATE MOVIMENTADO

K. Phillips vence no UFC 259. Foto: Reprodução/Instagram

Os pesos galos Song Yagond e Kyler Phillips fizeram uma das lutas mais movimentadas do card preliminar. Em um combate técnico e disputado em pé durante boa parte dos 15 minutos, o norte-americano levou a melhor sobre o chinês e foi declarado vencedor na decisão unânime dos juízes.

O confronto entre os combatentes foi marcado pela agressividade entre ambos. Yadong e Phillips apostavam na trocação direta para ver quem poderia aguentar mais golpes. Desta forma, a peleja foi equilibrada em pé, com chances de nocautes para os dois lados. Como característica semelhante nos finais dos rounds, Phillips garantiu quedas para pontuar, fator determinante para o resultado.

Kyler Phillips garantiu sua quarta vitória seguida – sendo três no Ultimate – e chegou em seu nono triunfo na carreira.

Por outro lado, Yadong Song tem sua sequência de nove triunfos quebrada. Agora, o chinês tem um retrospecto de 16 resultados positivos, cinco negativos, um empate e uma luta sem resultado.

RESULTADOS DO UFC 259

CARD PRINCIPAL:

Peso meio-pesado: Jan Blachowicz derrotou Israel Adesanya na decisão unânime dos juízes (49-45, 49-46, 49-45) – Luta por cinturão

Peso pena: Amanda Nunes finalizou Megan Anderson com uma chave de braço a 2m03s do R1 – Luta por cinturão

Peso galo:  Aljamain Sterling derrotou Petr Yan por desqualificação (joelhada ilegal) a 4m29s do R4 – Luta por cinturão

Peso leve: Islam Makhachev finalizou Drew Dober com um estrangulamento a 1m37s do R3

Peso meio-pesado: Aleksandar Rakic derrotou Thiago Marreta na decisão unânime dos juízes (29-28,30-27, 29-28)

CARD PRELIMINAR:

Peso galo: Dominick Cruz derrotou Casey Kenney na decisão dividida dos juízes (29-28, 28-29, 30-27)

Peso galo: Kyler Phillips derrotou Song Yadong na decisão unânime dos juízes (29-28, 29-28, 29-28)

Peso mosca: Askar Askarov derrotou Joseph Benavidez na decisão unânime dos juízes (30-27, 30-26, 30-27)

Peso mosca: Kai Kara-France derrotou Rogério Bontorin por nocaute técnico a 4m55s do R1

Peso mosca: Tim Elliott derrotou Jordan Espinosa na decisão unânime dos juízes (30-27, 30-25, 30-27)

Peso meio-pesado: Kennedy Nzechukwu derrotou Carlos Ulberg por nocaute técnico 3m19s do R2

Peso meio-médio: Sean Brady finalizou Jake Matthews com um katagatame a 3m28s do R3

Peso palha: Amanda Lemos derrotou Livinha Souza por nocaute técnico a 3m39s do R1

Peso leve: Uros Medic derrotou Aalon Cruz por nocaute técnico a 1m40s do R1

Peso galo: Trevin Jones derrotou Mario Bautista por nocaute técnico a 47seg. do R2

Comentários

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments