Especial: Cinco motivos para assistir o histórico UFC 200 | SUPER LUTAS

Especial: Cinco motivos para assistir o histórico UFC 200

Entre no clima do maior evento da história do Ultimate e saiba porque você não pode deixar de acompanhar

T-mobileO Ultimate realiza, neste sábado (09), o maior evento de sua história: o badalado UFC 200. O programa de lutas montado pela organização está repleto de estrelas, com promessas de grandes combates que vão desde o card preliminar até o principal. Para você entrar no clima do evento, o SUPER LUTAS reuniu cinco motivos para você assistir o maior evento da história do MMA.

TEMPO REAL: O SUPER LUTAS transmite o UFC 200 AO VIVO

1 – O ‘salvador’ Anderson Silva

A. Silva (foto) não vence desde outubro de 2012. Foto: Divulgação/UFC

A. Silva (foto) salvou o card do UFC 200. Foto: Divulgação/UFC

O card do UFC 200 parecia ter ruído quando Jon Jones foi pego no exame antidoping na quinta-feira e foi forçado a se retirar da luta pela unificação do título dos meio-pesados contra Daniel Cormier. Porém, Anderson Silva rapidamente se prontificou a ‘salvar’ o combate e enfrentar o campeão dos meio-pesados (até 93 kg.) com menos de dois dias de preparação.

Veja Também

Apesar do combate não acontecer na categoria de médios, onde reinou por sete anos, Anderson tem boas lembranças dos meio-pesados. Foi neste limite de peso que o Spider se aventurou em três oportunidades no UFC e venceu James Irvin, Forrest Griffin e Stephan Bonnar.

A luta contra Griffin, no UFC 101, é considerada a maior atuação de um lutador no Ultimate. Na ocasião, o brasileiro abusou das fintas, esquivas e danças, como ele ainda costuma fazer, mas nocauteou um ex-campeão da categoria mais pesada após abaixar a guarda, se esquivar de um soco e acertar o queixo do rival de forma certeira.

2 – A chance de Amanda Nunes

A. Nunes é a brasileira mais bem ranqueada do peso galo feminino do UFC. Foto Josh Hedges

A. Nunes é a brasileira mais bem ranqueada do peso galo feminino do UFC. Foto Josh Hedges

Amanda Nunes terá sua chance de ouro no UFC 200. Pela primeira vez em sua carreira, a “Leoa” disputará o cinturão da organização contra a campeã dos galos, Miesha Tate. E por mais que seja cotada como ‘zebra’, a brasileira tem boas chances de fazer história e se tornar a primeira lutadora do país a conquistar o cinturão do Ultimate.

Amanda vem de três vitórias consecutivas, incluindo um triunfo sobre a antiga desafiante do cinturão Sara McMann. Em seu combate mais recente, a brasileira teve atuação sólida para levar a melhor sobre a ex-campeã mundial de muay thai Valentina Shevchenko.

Porém, do outro lado, a parada é dura. Miesha, antiga “freguesa” de Ronda Rousey em lutas pelo título, reconstruiu seu caminho rumo ao topo de maneira implacável. “Cupcake” venceu cinco seguidas e, em março, conquistou o cinturão em virada impressionante sobre Holly Holm, algoz de Ronda.

O duelo entre Amanda e Miesha é intrigante sob alguns aspectos. Será que a brasileira conseguirá impor seu ímpeto sobre a campeã? Miesha, famosa por sua resistência, fará seu jogo se valer sobre Amanda? A s respostas serão dadas na luta principal do UFC 200.

3 – O retorno de Brock Lesnar

Brock Lesnar faz seu retorno ao UFC no UFC 200 (Foto: Brandon Magnus/UFC)

B. Lesnar faz seu retorno ao UFC no UFC 200 (Foto: Brandon Magnus/UFC)

Há pouco mais de quatro anos, Brock Lesnar anunciava sua aposentadoria do MMA após ser derrotado por Alistair Overeem no UFC 141. Entretanto, durante a transmissão do UFC 197, a organização anunciou o retorno do maior vendedor de pay-per-view (PPV) da franquia para enfrentar Mark Hunt na luta co-principal do evento.

Com vitórias notórias sobre Frank Mir, Randy Couture e Shane Carwin, Lesnar é um legítimo nocauteador dentro do octógono. Com base wrestling, onde foi campeão nacional na modalidade, o gigante costuma derrubar seus adversários e acertar vários socos no chão.

Além de suas credenciais dentro do octógono, Lesnar traz outro atrativo para o UFC 200. Famoso por sua passagem pela WWE, o gigante tem três das maiores maiores vendas de pacotes PPV do Ultimate nas edições 100, 116 e 121, todas acima de 1 milhão de vendas.

Seu adversário, o ‘Super Samoano’ Mark Hunt é um nocauteador nato. Mesmo com um cartel não atrativo de 12 vitórias, 10 derrotas e um empate, Hunt já derrotou grandes nomes como Wanderlei Silva, Mirko Cro Cop e Roy Nelson.

4 – O acerto de contas entre José Aldo e Frankie Edgar

J. Aldo (esq.) e F. Edgar (dir.) se enfrentarão no UFC 200. Foto: Brandon Magnus/UFC

J. Aldo (esq.) e F. Edgar (dir.) se enfrentarão no UFC 200. Foto: Brandon Magnus/UFC

Pela primeira vez desde 2005 José Aldo entrará para um combate vindo de derrota. Após manter uma longa invencibilidade de 11 anos, o brasileiro foi derrotado por Conor McGregor, em dezembro de 2015, em apenas 13 segundos. Agora, ele tenta já em seu retorno recuperar o cinturão – mesmo que interino – da categoria de penas. O adversário será o norte-americano Frankie Edgar, ex-campeão da divisão de leves.

Aldo e Edgar se enfrentaram pela primeira vez em 2013 no UFC 156. Na ocasião, o brasileiro era o campeão dos penas e Edgar recém-chegado na categoria. O manauara encontrou um adversário duro, mas venceu na decisão unânime dos juízes.

Frankie Edgar, por sua vez, está melhor adaptado ao peso pena após sua derrota para Aldo. O norte-americano emplacou cinco vitórias em série na divisão batendo nomes Charles do Bronx, BJ Penn, Cub Swanson, Urijah Faber e Chad Mendes. Se Aldo quer provar que tem condições de voltar ao topo, Edgar quer provar que pode chegar ao topo.

5 – Card estrelado até no preliminar

Não são apenas as lutas principais que vão atrair o interesse dos fãs para o UFC 200. O card preliminar do show, com sete lutas, dois ex-campeões em ação e dois brasileiros em ação.

Na segunda luta da noite, o brasileiro Thiago Marreta enfrenta o armênio Gegard Mousasi e uma vitória deixa o brasileiro muito bem no ranking dos pesos médios. Três combates depois, Raphael Assunção faz a revanche contra o ex-campeão dos galos TJ Dillashaw. O braisleiro já derrotou o norte-americano em um combate bastante apertado no UFC Barueri. Em caso de novo triunfo, o pernambucano deve se candidatar ao posto de desafiante ao cinturão da divisão.

Além de TJ, Johny Hendricks é outro ex-campeão do UFC que irá atuar no card preliminar. Ex-detentor do título dos meio-médios (até 77 kg.), o norte-americano foi o adversário mais duro do canadense Georges St. Pierre, que reinou absoluto na divisão entre 2007 e 2013.

Ficha técnica do UFC 200

DATA E HORÁRIO: 09/07/2016, a partir das 19h30 (horário de Brasília)

LOCAL: T-Mobile Arena, Las Vegas, Estados Unidos

TRANSMISSÃO: Canal Combate

CARD PRINCIPAL (a partir de 23h de Brasília)

Peso galo: Miesha Tate x Amanda Nunes – luta pelo cinturão feminino

Peso pesado: Brock Lesnar x Mark Hunt

Peso meio-pesado: Anderson Silva x Daniel Cormier

Peso pena: José Aldo x Frankie Edgar – luta pelo cinturão interino

Peso pesado: Cain Velasquez x Travis Browne

CARD PRELIMINAR (a partir de 19h30 de Brasília)

Peso galo: Cat Zingano x Julianna Peña

Peso meio-médio: Johny Hendricks x Kelvin Gastelum

Peso galo: TJ Dillashaw x Raphael Assunção

Peso leve: Sage Northcutt x Enrique Marin

Peso leve: Diego Sanchez x Joe Lauzon

Peso médio: Gegard Mousasi x Thiago Marreta

Peso leve: Jim Miller x Takanori Gomi

Escute o Podcast SUPER LUTAS #22 com a partipação do árbitro Flávio Almendra

Comentários

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments