Especial: Cinco motivos para assistir o histórico UFC 200

Entre no clima do maior evento da história do Ultimate e saiba porque você não pode deixar de acompanhar

T-mobileO Ultimate realiza, neste sábado (09), o maior evento de sua história: o badalado UFC 200. O programa de lutas montado pela organização está repleto de estrelas, com promessas de grandes combates que vão desde o card preliminar até o principal. Para você entrar no clima do evento, o SUPER LUTAS reuniu cinco motivos para você assistir o maior evento da história do MMA.

TEMPO REAL: O SUPER LUTAS transmite o UFC 200 AO VIVO

1 – O ‘salvador’ Anderson Silva

A. Silva (foto) não vence desde outubro de 2012. Foto: Divulgação/UFC

A. Silva (foto) salvou o card do UFC 200. Foto: Divulgação/UFC

O card do UFC 200 parecia ter ruído quando Jon Jones foi pego no exame antidoping na quinta-feira e foi forçado a se retirar da luta pela unificação do título dos meio-pesados contra Daniel Cormier. Porém, Anderson Silva rapidamente se prontificou a ‘salvar’ o combate e enfrentar o campeão dos meio-pesados (até 93 kg.) com menos de dois dias de preparação.

Veja Também

O que mudou no MMA do UFC 100 para o UFC 200?
Anderson Silva é o maior azarão nas apostas para o UFC 200
Clima esquenta entre Amanda Nunes e Miesha Tate na pesagem do UFC 200

Apesar do combate não acontecer na categoria de médios, onde reinou por sete anos, Anderson tem boas lembranças dos meio-pesados. Foi neste limite de peso que o Spider se aventurou em três oportunidades no UFC e venceu James Irvin, Forrest Griffin e Stephan Bonnar.

A luta contra Griffin, no UFC 101, é considerada a maior atuação de um lutador no Ultimate. Na ocasião, o brasileiro abusou das fintas, esquivas e danças, como ele ainda costuma fazer, mas nocauteou um ex-campeão da categoria mais pesada após abaixar a guarda, se esquivar de um soco e acertar o queixo do rival de forma certeira.

2 – A chance de Amanda Nunes

A. Nunes é a brasileira mais bem ranqueada do peso galo feminino do UFC. Foto Josh Hedges

A. Nunes é a brasileira mais bem ranqueada do peso galo feminino do UFC. Foto Josh Hedges

Amanda Nunes terá sua chance de ouro no UFC 200. Pela primeira vez em sua carreira, a “Leoa” disputará o cinturão da organização contra a campeã dos galos, Miesha Tate. E por mais que seja cotada como ‘zebra’, a brasileira tem boas chances de fazer história e se tornar a primeira lutadora do país a conquistar o cinturão do Ultimate.

Amanda vem de três vitórias consecutivas, incluindo um triunfo sobre a antiga desafiante do cinturão Sara McMann. Em seu combate mais recente, a brasileira teve atuação sólida para levar a melhor sobre a ex-campeã mundial de muay thai Valentina Shevchenko.

Porém, do outro lado, a parada é dura. Miesha, antiga “freguesa” de Ronda Rousey em lutas pelo título, reconstruiu seu caminho rumo ao topo de maneira implacável. “Cupcake” venceu cinco seguidas e, em março, conquistou o cinturão em virada impressionante sobre Holly Holm, algoz de Ronda.

O duelo entre Amanda e Miesha é intrigante sob alguns aspectos. Será que a brasileira conseguirá impor seu ímpeto sobre a campeã? Miesha, famosa por sua resistência, fará seu jogo se valer sobre Amanda? A s respostas serão dadas na luta principal do UFC 200.

3 – O retorno de Brock Lesnar

Brock Lesnar faz seu retorno ao UFC no UFC 200 (Foto: Brandon Magnus/UFC)

B. Lesnar faz seu retorno ao UFC no UFC 200 (Foto: Brandon Magnus/UFC)

Há pouco mais de quatro anos, Brock Lesnar anunciava sua aposentadoria do MMA após ser derrotado por Alistair Overeem no UFC 141. Entretanto, durante a transmissão do UFC 197, a organização anunciou o retorno do maior vendedor de pay-per-view (PPV) da franquia para enfrentar Mark Hunt na luta co-principal do evento.

Com vitórias notórias sobre Frank Mir, Randy Couture e Shane Carwin, Lesnar é um legítimo nocauteador dentro do octógono. Com base wrestling, onde foi campeão nacional na modalidade, o gigante costuma derrubar seus adversários e acertar vários socos no chão.

Além de suas credenciais dentro do octógono, Lesnar traz outro atrativo para o UFC 200. Famoso por sua passagem pela WWE, o gigante tem três das maiores maiores vendas de pacotes PPV do Ultimate nas edições 100, 116 e 121, todas acima de 1 milhão de vendas.

Seu adversário, o ‘Super Samoano’ Mark Hunt é um nocauteador nato. Mesmo com um cartel não atrativo de 12 vitórias, 10 derrotas e um empate, Hunt já derrotou grandes nomes como Wanderlei Silva, Mirko Cro Cop e Roy Nelson.

4 – O acerto de contas entre José Aldo e Frankie Edgar

J. Aldo (esq.) e F. Edgar (dir.) se enfrentarão no UFC 200. Foto: Brandon Magnus/UFC

J. Aldo (esq.) e F. Edgar (dir.) se enfrentarão no UFC 200. Foto: Brandon Magnus/UFC

Pela primeira vez desde 2005 José Aldo entrará para um combate vindo de derrota. Após manter uma longa invencibilidade de 11 anos, o brasileiro foi derrotado por Conor McGregor, em dezembro de 2015, em apenas 13 segundos. Agora, ele tenta já em seu retorno recuperar o cinturão – mesmo que interino – da categoria de penas. O adversário será o norte-americano Frankie Edgar, ex-campeão da divisão de leves.

Aldo e Edgar se enfrentaram pela primeira vez em 2013 no UFC 156. Na ocasião, o brasileiro era o campeão dos penas e Edgar recém-chegado na categoria. O manauara encontrou um adversário duro, mas venceu na decisão unânime dos juízes.

Frankie Edgar, por sua vez, está melhor adaptado ao peso pena após sua derrota para Aldo. O norte-americano emplacou cinco vitórias em série na divisão batendo nomes Charles do Bronx, BJ Penn, Cub Swanson, Urijah Faber e Chad Mendes. Se Aldo quer provar que tem condições de voltar ao topo, Edgar quer provar que pode chegar ao topo.

5 – Card estrelado até no preliminar

Não são apenas as lutas principais que vão atrair o interesse dos fãs para o UFC 200. O card preliminar do show, com sete lutas, dois ex-campeões em ação e dois brasileiros em ação.

Na segunda luta da noite, o brasileiro Thiago Marreta enfrenta o armênio Gegard Mousasi e uma vitória deixa o brasileiro muito bem no ranking dos pesos médios. Três combates depois, Raphael Assunção faz a revanche contra o ex-campeão dos galos TJ Dillashaw. O braisleiro já derrotou o norte-americano em um combate bastante apertado no UFC Barueri. Em caso de novo triunfo, o pernambucano deve se candidatar ao posto de desafiante ao cinturão da divisão.

Além de TJ, Johny Hendricks é outro ex-campeão do UFC que irá atuar no card preliminar. Ex-detentor do título dos meio-médios (até 77 kg.), o norte-americano foi o adversário mais duro do canadense Georges St. Pierre, que reinou absoluto na divisão entre 2007 e 2013.

Ficha técnica do UFC 200

DATA E HORÁRIO: 09/07/2016, a partir das 19h30 (horário de Brasília)

LOCAL: T-Mobile Arena, Las Vegas, Estados Unidos

TRANSMISSÃO: Canal Combate

CARD PRINCIPAL (a partir de 23h de Brasília)

Peso galo: Miesha Tate x Amanda Nunes – luta pelo cinturão feminino

Peso pesado: Brock Lesnar x Mark Hunt

Peso meio-pesado: Anderson Silva x Daniel Cormier

Peso pena: José Aldo x Frankie Edgar – luta pelo cinturão interino

Peso pesado: Cain Velasquez x Travis Browne

CARD PRELIMINAR (a partir de 19h30 de Brasília)

Peso galo: Cat Zingano x Julianna Peña

Peso meio-médio: Johny Hendricks x Kelvin Gastelum

Peso galo: TJ Dillashaw x Raphael Assunção

Peso leve: Sage Northcutt x Enrique Marin

Peso leve: Diego Sanchez x Joe Lauzon

Peso médio: Gegard Mousasi x Thiago Marreta

Peso leve: Jim Miller x Takanori Gomi

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments